Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13505
Título: Estudo de compatibilidade e estabilidade térmica do ácido retinóico, hidroquinona e excipientes por análise térmica
Autor(es): Mendonça, Cândida Maria Soares de
Palavras-chave: Termogravimetria. Hidroquinona. Ácido retinóico;Thermogravimetry. Hydroquinone. Retinoic Acid. Incompatibilities
Data do documento: 25-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MENDONÇA, Cândida Maria Soares de. Estudo de compatibilidade e estabilidade térmica do ácido retinóico, hidroquinona e excipientes por análise térmica. 2014. 93 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Retinoic acid (RA) and hydroquinone (HQ) assets are widely used in pharmaceutical and cosmetic formulations, for having depigmenting properties and are largely produced in drugstores. To assist in the development of formulations containing the active RA and HQ National Forms of Brazilian Pharmacopoeia (2005 and 2012 ) proposes formulations with different excipients such as cetyl alcohol (AC), cetostearyl alcohol (ACT), methylparaben (MTP), propyl paraben ( PPB), glycerin (GLY), dipropylene glycol (DPG), imidazolidinil urea ( IMD ), cyclomethicone (CCM ), butylated hydroxytoluene (BHT), octyl stearate (ETO), EDTA, decil oleate (ODC) and hydroxipropymethyl celullose (HPMC). One of the difficulties found in most cosmetic formulations is the large number of incompatibilities between the components of the formulations, so the aim this study was to evaluate thermal stability and interactions between these active pharmaceutical ingredients and excipients. The depigmenting agents were analyzed by DSC and TG and excipients were analyzed by TG. The dynamic thermogravimetric curves were obtained on a SHIMADZU thermobalance, model DTG-60, using an alumina crucible, at the heating rate of 10ºC min-1, in the temperature range of 25-900 ºC, under an atmosphere of nitrogen at 50 mL min-1. The DSC curves were obtained using Shimadzu calorimeter, model DSC-60, using aluminum crucible, at the heating rate of 10ºC min-1, in the temperature range of 25-400ºC. The thermogravimetric and calorimetric curves were analyzed using TASYS software SHIMADZU. In this study no were found interactions between AR and the following excipients: MTP, PPB, IMD, ODC, EDTA, CCM, ETO, HPMC. However, were found interactions with the following excipients: AC, ACT, BHT, GLI and DPG. For HQ were found interactions with IMD and DPG. Interactions remained even changing proportions of the mixtures and the ternary. Thus, the studies conducted with excipients of National Formulary from 2005 and 2012 showed that these new excipients do not interact by thermogravimetry with the active pharmaceutical ingredients of this study
metadata.dc.description.resumo: A Termogravimetria (TG) e a Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) são técnicas usadas em estudos farmacêuticos para a caracterização de fármacos, determinação da pureza, compatibilidade de formulações, identificação de polimorfismo, avaliação da estabilidade, decomposição térmica de fármacos e formulações farmacêuticas. A Hidroquinona (HQ) e produtos contendo HQ têm sido largamente utilizados como agentes despigmentantes para o clareamento da pele. Os retinóides, que também exibem propriedades despigmentantes, são compostos que apresentam em sua estrutura o núcleo básico da vitamina A. O ácido retinóico (AR) é um exemplo de despigmentante dessa classe e é muito utilizado em formulação cosméticas. Para auxiliar no desenvolvimento de formulações contendo os ativos AR e HQ o Formulário Nacional da ANVISA (2005 e 2012) propõe formulações com diferentes excipientes como: álcool cetílico, álcool cetoestearílico, parabenos (metil e propil), glicerina, dipropilenoglicol, imidazolidiniluréia, ciclometicona, BHT, estearato de octila, EDTA, oleato de decila, hidroxipropimetilcelulose. Os agentes despigmentantes e excipientes foram analisados por TG e DSC. As curvas dinâmicas foram obtidas através de uma termobalança SHIMADZU, modelo DTG-60, usando cadinho de alumina, em uma razão de aquecimento de 10 ºC min-1 no intervalo de temperatura 25-900 ºC sob a atmosfera de nitrogênio com fluxo de 50 mL min-1. As massas das amostras foram aproximadamente 10 ± 0,05 mg. As curvas DSC foram obtidas usando o calorímetro SHIMADZU, modelo DSC-60, em cadinho de alumínio sob razão de aquecimento de 10 ºC min-1, em uma temperatura de 25-400 ºC. As curvas termogravimétricas e calorimétricas foram analisadas usando o software TASYS da SHIMADZU. Neste estudo não foram encontradas interações entre AR e os seguintes excipientes: MTP, PPB, IMD, ODC, EDTA, CCM, ETO, HPMC. No entanto, foram encontradas interações com os seguintes excipientes: AC, ACT, BHT, GLI e DPG. Para a HQ foram encontradas interações com a IMD e DPG. As interações permanecem mesmo alterando as proporções das misturas, bem como nas ternárias. Desta forma, os estudos realizados com os excipientes do formulário nacional de 2012 da ANVISA mostram que esses novos excipientes não interagem por termogravimetria com os ativos deste estudo
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13505
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CandidaMSM_DISSERT.pdf2,61 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.