Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13545
Título: Cara e coroa: O PRONAF B e os impactos na ocupação rural do município de Ceará-Mirim
Autor(es): Maia, Márcio Monteiro
Palavras-chave: Crédito rural;Impacto na agricultura familiar;Ocupação rural;Agricultural credit;Impact familiar agriculture;Agricultural
Data do documento: 29-Set-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MAIA, Márcio Monteiro. Cara e coroa: O PRONAF B e os impactos na ocupação rural do município de Ceará-Mirim. 2008. 94 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The present work deals with study on the National Program of Reinforcement of Familiar Agriculture, Group B, referring it offers of agricultural credit the agriculturists who possess familiar prescription until R$ 2,000, 00, and its impact in the agricultural occupation of the city of Ceará-Mirim. From theoretical referencial regarding the agricultural occupation, it collects of data, application of questionnaires between the beneficiaries of PRONAF B and interviews with the involved actors, it was made possible ascertainment of the hypothesis of that the program in this modality of credit, is capable to provide only to the maintenance or diversification of the occupation in the familiar unit and not it generation of remunerated occupation not familiar. This research disclosed to the diverse possibilities of use of the credit and its impact in the agricultural occupation, exactly when it is deviated for other purposes not waked up next to the financial institution, generating impacts not waited, however positive. When destined to the waked up end, still new forms appear of way occupation to complement it the deriving familiar prescription of the main activity. Unable to discard the rise even though very small and informal, non-family gainful occupation. The knowledge is added of that exactly ahead of the easinesses of access to the social base of the program, many familiar agriculturists still find difficulties in the approval of the which had credit, on the other hand, the requirements of the financial institutions
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho trata de estudo sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, Grupo B, referente a oferta de crédito rural aos agricultores que possuem receita familiar até R$ 2.000,00, e seu impacto na ocupação rural do município de Ceará-Mirim. A partir de referencial teórico a respeito da ocupação rural, coleta de dados, aplicação de questionários entre os beneficiários do PRONAF B e entrevistas com os atores envolvidos, possibilitou-se a averiguação da hipótese de que o programa nesta modalidade de crédito, é capaz de proporcionar apenas a manutenção ou diversificação da ocupação na unidade familiar e não a geração de ocupação remunerada não familiar. Esta pesquisa revelou as diversas possibilidades de utilização do crédito e seu impacto na ocupação rural, mesmo quando é desviado para outras finalidades não acordadas junto à instituição financeira, gerando impactos não esperados, porém positivos. Quando destinado ao fim acordado, surgem novas formas de ocupação de maneira a complementar a receita familiar oriunda da atividade principal. Não foi possível descartar o surgimento ainda que bastante restrito e informal de ocupação remunerada não familiar. Soma-se o conhecimento de que mesmo diante das facilidades de acesso à base social do programa, muitos agricultores familiares ainda encontram dificuldades na aprovação do crédito devido, em contrapartida, as exigências das instituições financeiras
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13545
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MarcioMM.pdf487,69 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.