Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13556
Título: Prostitutas entendidas: o que entender?
Autor(es): Bezerra, Danieli Machado
Palavras-chave: Entendidas;Estudos queer;Identidade;Prostituição;Sexualidade;Identity;Prostitution;Queer studies;Sexuality;Understood
Data do documento: 20-Mar-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BEZERRA, Danieli Machado. Prostitutas entendidas: o que entender?. 2009. 95 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: In this research, we propose a discussion from that observed in our field of work that women are prostitutes and who self-define understood. We check these women have sex with men by means of work and with women from the relationship of affection. We analyzed the practice of sexual activity as another possible expression of sexuality. There are many studies that deal with issues around the theme of prostitution and homosexuality in regard to various aspects and disciplines. Our proposal for study with these women is a topic that is on the agenda, as today, the theme of prostitution and homosexuality is well discussed within the Humanities in general. These new studies indicate about sexuality in a privileged place discussing values associated with the intimacy of the modern person, but also suggest that permeate discussions elements underlying the identity of women who have sex with women and men, the latter being, sexual activity mediated through the employment relationship by the financial interest, because according to our informants, prostitution is a job. From the reports of our participants / informants your answers fit the various brands that define the social field of possibilities of the sexual practices of individuals, raising questions about the origin and social class, family history, stage of life they are set of gender relations in the universe in which they live. All these elements provide the beacons to the process of shaping of subjectivity, understood as the social and biographical circumstances that define the direction I face this new constitution of the subject, it is defined by many theorists of the humanities, such as post-modern or modernity, and the insurgency that we have with the liberation movements that gays and lesbians were in question and make the politicization of sexuality
metadata.dc.description.resumo: Nesta pesquisa, propomos uma discussão a partir do que observamos em nosso trabalho de campo, que são mulheres prostitutas e que se autodefinem entendidas. Verificamos se essas mulheres praticam sexo com homens através de uma relação de trabalho e com mulheres a partir da relação de afeto. Analisamos esta prática da atividade sexual como sendo mais uma possível expressão da sexualidade. Há muitos estudos que tratam de questões em torno da temática sobre a prostituição e a homossexualidade, no que diz respeito a vários aspectos e disciplinas. Nossa proposta de estudo com essas mulheres é um tema que está na ordem do dia, pois, hoje, a temática sobre prostituição e homossexualidade está bastante discutida no âmbito das Ciências Humanas em geral. Esses novos estudos sobre a sexualidade nos apontam um lugar privilegiado, discutindo valores associados à intimidade da pessoa moderna, como também apontam discussões que permeiam elementos que fundamentam a identidade de mulheres que fazem sexo com mulheres e com homens, sendo, esta última, a atividade sexual mediada através da relação de trabalho pelo interesse financeiro, pois segundo nossas informantes, a prostituição é um trabalho. A partir do relato de nossas participantes/informantes, verificamos que suas respostas se coadunam às diferentes marcas sociais que delimitam o campo de possibilidades das práticas sexuais dos indivíduos, levantando questões sobre a origem e classe social, história familiar, etapa do ciclo de vida em que se encontram as relações de gênero estatuídas no universo em que habitam. Todos esses elementos fornecem as balizas para o processo de modelação da subjetividade, entendido como as circunstâncias sociais e biográficas que delimitam o sentido do eu diante desta nova constituição do sujeito, nisso que é definido, por muitos teóricos das Ciências Humanas, como pós-modernidade ou modernidade; e as insurgências que temos com a liberação que os movimentos gays e lésbicos tiveram em problematizar e tornar público à politização da sexualidade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13556
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanieliMB.pdf4,39 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.