Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13596
Título: O jingle e outras práticas culturais dos vendedores de rua de Aracaju/SE
Autor(es): Fontes, José Helder Monteiro
Palavras-chave: Jingle;Cultura;Cidade;Vendedores de Rua;Jingle;Culture;City;Street Vendors
Data do documento: 8-Abr-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FONTES, José Helder Monteiro. O jingle e outras práticas culturais dos vendedores de rua de Aracaju/SE. 2010. 73 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: This masters dissertation constitutes in a mapping with base in a field research carried in the streets of commercial center and adjacencies of the Aracaju city, capital of Sergipe state, located in Brazilian‟s Northeast. This is a study about the jingle and others social practices found in the day-by-day of streets by the streets sellers. There is a clear intention of consider the pregão singed by sellers of the street how a jingle that is produced, transmitted and accepted in a means social, characterized how cultural manifestation study. Thus, this ethnography aims to observe the use of the jingle and other cultural practices carried out by street vendors, showing how they are produced, disseminated and consumed in everyday life, as a way to do it. These practices that occur in cities since ancient times continue to occur in all Brazilian cities, including the capital cities, although in some cases, some of them such as the jingle, they get more scarce. Specifically aimed at rescuing the memory of these cultural practices, considering them as "tactics" of practitioners, a resistance of street vendors, individuals, "ordinary" real "anonymous wanderers" in the face of pressure from a dominant force and uneven. In this perspective, the present study is based on the theories of Certeau (1990, 1996) and Coradini (1995) on daily life in the cities, seeking to demonstrate how street vendors engage in a "diverted", subversive, selling its products, creating and using the jingle and other similar relationships that are part of common culture, introducing itself as "ways of doing" that are appropriate or re-appropriated, consumed or accepted in joints over time and within the "anthropological urban spatiality
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação de mestrado se constitui em um mapeamento dos vendedores de rua baseado em uma pesquisa de campo realizada no centro comercial e adjacências, da cidade de Aracaju, capital do Estado de Sergipe, situado na região Nordeste do Brasil. Trata-se de um estudo sobre o jingle e outras práticas sociais exercidas, no cotidiano das ruas, pelos vendedores ambulantes. Existe uma clara intenção em considerar o pregão cantado pelos vendedores de rua como um jingle que é produzido, transmitido e aceito em um meio social, caracterizando-se assim como um estudo de manifestação cultural. Assim, este trabalho tem como objetivo a observação do uso do jingle e outras práticas culturais exercidas pelos vendedores de rua, evidenciando-se como as mesmas são produzidas, divulgadas e consumidas no cotidiano, como uma maneira de fazer. Estas práticas que ocorrem nas cidades desde as épocas mais remotas continuam ocorrendo em todas as cidades brasileiras, incluindo as capitais, ainda que, em alguns casos, algumas delas como por exemplo o jingle, comecem a ficar mais escassas. Especificamente se objetivou o resgate da memória dessas práticas culturais, considerando-as como táticas dos praticantes, uma resistência dos vendedores de rua, indivíduos ordinários , verdadeiros andarilhos anônimos , diante da pressão exercida por uma força dominante e desigual. Nesta pespectiva, o presente estudo se fundamenta nas teorias de Certeau (1990, 1996) e Coradini (1995) sobre o cotidiano nas cidades, procurando-se demonstrar como os vendedores de rua praticam de forma desviada , subversiva, a venda de seus produtos, criando e utilizando o jingle e outras operações de relacionamentos que fazem parte da cultura comum, se apresentando como maneiras de fazer , as quais são apropriadas ou reapropriadas, consumidas ou aceitas em articulações através do tempo e inseridas na espacialidade antropológica urbana
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13596
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoseHMF_DISSERT.pdf1,89 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.