Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13598
Título: José Lins do Rego e a modernização da economia açucareira
José Lins do Rego e a modernização da economia açucareira
Autor(es): Santos, Gladson de Oliveira
Palavras-chave: Literatura;Realidade;Patriarcado rural;Engenho;Usina;Literature;Reality;Rural Patriarchy;Mill;Mill Factory
Data do documento: 26-Abr-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Gladson de Oliveira. José Lins do Rego e a modernização da economia açucareira. 2010. 115 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: Analysis of the northeastern sugar economy insertion on the modernization process of these economy based on the José Lins do Rego literary Discourse. In order to do so, there were used the literary works Fogo Morto, Menino de Engenho, Bangüê and Usina as study objects. Throughout the prosecution of a exploratory and documental bibliographic research it was identified that, in the cited literary works, there are three specialties corresponding to the main scenarios of the plots, the Santa Fé and Santa Rosa mills and the Bom Jesus mill factory. We have conceived the mills as main charachters, since all stories deployment corresponds to the other charachters reactions to the many forms that the specialties are, or not, affected by the modernization. Therefore, the narratives in Fogo Morto, Menino de Engenho, Bangüê and Usina reaffirm the viability of the literary discourse application as a source for the construction of the sociological interpretation of the northeastern sugar economy process of modernization in the end of 19th century and beginning of the 20th century
metadata.dc.description.resumo: Análise da inserção da economia açucareira nordestina no processo de modernização deste ramo de economia a partir do discurso literário de José Lins do Rego. Para isso, foram utilizadas as obras Fogo Morto, Menino de Engenho, Bangüê e Usina como objeto de estudo. Através da realização de uma pesquisa bibliográfica de cunho exploratório e documental, identificou-se que, nos enredos dos romances, existem três espacialidades correspondentes aos cenários principais das tramas, os engenhos Santa Fé e Santa Rosa e a usina Bom Jesus. Concebemos os engenhos como protagonistas, uma vez que todo o desenrolar das histórias corresponde a reações dos demais personagens às diversas formas com que as especialidades são atingidas ou não pela modernização. Portanto, as narrativas presentes em Fogo Morto, Menino de Engenho, Bangüê e Usina reafirmam a viabilidade da utilização do discurso literário enquanto fonte para a construção da interpretação sociológica do processo de modernização da economia açucareira nordestina dos fins do século XIX e início do século XX
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13598
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GladsonOS_DISSERT.pdf1,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.