Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13599
Título: O trabalho doméstico de adolescentes: naturalização da exclusão e submissão
Autor(es): Félix, José Fontes
Palavras-chave: Doméstico;Dominação;Submissão;Estigma;Poder;Domestic;Domination;Submission;Stigma;Power
Data do documento: 28-Abr-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FÉLIX, José Fontes. O trabalho doméstico de adolescentes: naturalização da exclusão e submissão. 2010. 111 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: This work demonstrates important aspects of domestic work performed by adolescents between 16 and 18 years in residential spaces. This is to highlight the process of naturalization of invisibility, their source of insecurity and social exclusion, in view of the strong personal relationship of domination. Pointing out the relations of pseudo-affection that can obscure the exploitation of domestic labor. Highlight a preliminary discussion on the composition of social relations embedded in the context of domestic work, with emphasis on reflection on the condition of subordination of young domestic workers as a result of a process of socialization consists of relations of domination - gender and social class, resulting in formation of social identity-forming negative stigma. This paper results from a survey of the work of young maids, held in the city of Aracaju, whose main objective was to understand how they operated the differences and inequalities in the relations of domestic based, including information on adolescents' own. Fieldwork was conducted from August 2009 to January 2010 and data collection techniques were used oral history / life history, questionnaires and use of semi-structured interviews, as well as secondary data from PNAD / IBGE which formed the basis of comparative national situation and local context. It emphasizes the links of domestic work involving teenagers question the lifestyles of working class who are confronted by the various "systems" for each home, which leads to the development of adaptation strategies that make possible the coexistence of a stranger the house at the other. It focuses on how the work goes into their lives in terms of socialization offered by working families to their children's, and as this class habitus is adequate for the job market in domestic employment through a socialization process that sometimes opposes and now reinforces the practices and values seized in family socialization
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho demonstra aspectos relevantes sobre o labor doméstico realizado por adolescentes entre 16 e 18 anos, nos espaços residenciais. Trata-se de destacar o processo de naturalização da invisibilidade, sua precariedade e fonte de exclusão social, tendo em vista a forte relação pessoal de dominação. Apontam-se as relações de pseudoafetividade que podem obscurecer a exploração do trabalho doméstico. Destaca uma discussão preliminar sobre a composição das relações sociais inseridas no contexto do trabalho doméstico, com ênfase na reflexão sobre a condição de subalternidade das adolescentes trabalhadoras domésticas, como resultado de um processo de sociabilidade constituído por relações de dominação - gênero e classe social, resultando na formação de identidade social negativa, formadora de estigmas. Esta dissertação resulta de uma pesquisa sobre o trabalho de adolescentes empregadas domésticas, realizada na cidade de Aracaju, cujo objetivo principal foi compreender como são operadas as diferenças e desigualdades sociais nas relações de trabalho doméstico, com base, inclusive, nas informações das próprias adolescentes. O trabalho de campo foi realizado de agosto 2009 a janeiro de 2010 e para a coleta de dados foram utilizadas as técnicas de história oral/história de vida, aplicação de questionários e uso de entrevistas semiestruturadas, como também de dados secundários da PNAD/IBGE que serviram de base comparativa da realidade nacional e a contextualização local. Enfatiza-se como as relações de trabalho doméstico envolvendo adolescentes questionam os modos de vida das classes trabalhadoras, que são confrontados pelos diversos sistemas de cada casa, o que leva ao desenvolvimento de estratégias de adaptação que tornam possível a convivência de uma pessoa estranha na casa dos outros . Focaliza como o trabalho entra em suas vidas nas condições de ressocialização oferecidas pelas famílias de trabalhadores aos seus filhos/as; e como este habitus de classe é apropriado pelo mercado de trabalho no emprego doméstico através de um processo de socialização que ora se opõe e ora reforça as práticas e valores apreendidos no novo ambiente familiar
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13599
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoseFF_DISSERT.pdf1,27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.