Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13607
Title: Aqui, todo mundo é da mesma família : parentesco e relações étnicas entre os ciganos na cidade alta, Limoeiro do Norte CE
Authors: Silva, Laílson Ferreira da
Keywords: Ciganos;Identificação;Família;Gypsies;Identification;Family
Issue Date: 23-Aug-2010
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Laílson Ferreira da. Aqui, todo mundo é da mesma família : parentesco e relações étnicas entre os ciganos na cidade alta, Limoeiro do Norte CE. 2010. 116 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Portuguese Abstract: O presente trabalho tem como objetivo compreender como diante de um contexto de constante interação com a população local, os ciganos da família Alves dos Santos, residentes no bairro Cidade Alta, Limoeiro do Norte - Ce, mantêm o sentimento de pertencimento étnico. Para tanto, analiso tanto as relações sociais entre ciganos e não-ciganos na comunidade, pois é a partir do contato que as fronteiras sociais são delineadas, como os discursos e representações sociais que são utilizados para qualificá-los a partir de estigmas. Além disso, procuro identificar os elementos utilizados por estes sujeitos sociais para fundamentaram e legitimarem sua identidade. Assim, constatei que alicerçados na noção de família, os ciganos se veem enquanto grupo, buscando na história/passado nômade, origem e sangue comuns os elementos que fundamentam a sua condição, sendo a linguagem um traço cultural que possibilita estabelecer diferenciações objetivas entre os ciganos e os demais moradores da comunidade, tornando-se, portanto, um sinal diacrítico
Abstract: This study aims to understand how facing a context of Constant interaction whit the local population, the gypsies family Alves dos Santos, neighborhood residentes in uptown, Limoeiro do Norte Ce, maintain a sense of ethnic belonging. To that end, I analyze both the social relations between Gypsies and non-gypsies community, as it is from the contact that the social boundaries are delineated, as the discourses and social representations that are used to qualify them from stigma. So, I found that grounded in the notion of family, gypsies are seen as a group, searching the history / past nomadic origing and blood common elements that underlie its condition, and the language a cultural trait that makes it possible to establish objective distinctions among gypsies and other community residentes, becoming thus a diacritical mark.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13607
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AquiTodoMundo_Silva_2010.pdf1,69 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.