Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13654
Título: Os filhos evangélicos do novo caldeirão do diabo: a conversão religiosa na penitenciária de alcaçuz
Autor(es): Oliveira, Luana Maria Lyra Carreras Correa de
Palavras-chave: Penitenciária de Alcaçuz. Presos evangélicos. Conversão. Privilégios;Prison of Alcaçuz. Evangelical prisoners. Conversion. Privileges
Data do documento: 6-Jul-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Luana Maria Lyra Carreras Correa de. Os filhos evangélicos do novo caldeirão do diabo: a conversão religiosa na penitenciária de alcaçuz. 2012. 115 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: The theme of the research is inserted at a field of intersection between the Sociology of Religion and Sociology of Violence, having as the general objective study the sociological meaning of the conversion of prisoners that lives at the biggest prison (Prison of Alcaçuz) of Rio Grande do Norte to the evangelical churches. The research is justified, because Brazil shelter the fourth greater arrested population arrested of the world, with projections indicating that it can turn the greatest in 2034. Besides, this study about religious conversion of prisoners to the Social Sciences is too important, because is a theme little developed in Brazil and deserves attention, one time that as the arrested people as the evangelicals are in expansion in our country. Starting from the precedent observations, we guide ourselves by the following problematic of research: the religious practice in Alcaçuz presents a mere instrumental perspective, where the actions of prisoners converted was on purpose oriented to conquest material or symbolic privileges; or purely religious, where seek a moral renovation? To develop the work, the scientific methodology adopted was exploratory and explanatory, using the Goffman´s theory about total institutions and presentation of self, and Blumer´s doctrine relating to Symbolic Interacionism and the Story life method, besides considerations about evangelical religion. Having this theoretical basis, was accomplished the Field research, when were made interviews and applied questionnaires to 11 Jailer Agents, 31 prisoners, Director and Vice-Dictor (in November, 2011), the coordinator of social projects of the prison and the coordinator of evangelization at the prisons in Rio Grande do Norte. As results, it was seeing in Alcaçuz that the prisoners can be separated in two groups: the one of Pavilions and other one of the Medical Section. The Pavilions are branded for managerial and structural problems, where are found idle prisoners in collective cells and with a historical of escaping attempts, mutinies and murders. The Medical Section has some individual cells or destined for two people, besides few collective also, and the prisoners work and have a more disciplined behavior, there isn t escapes or rebellions and that, for these reasons end for have more confidence from the Administration. About the presence of evangelical prisoners, most are at Medical Section, where exist a specific place to the cults (what doesn t at Pavilions). At the end, the conclusion is that the prisoner that says himself evangelical in Alcaçuz, although can be seeing with distrust about your real conversion, he gets win a trust vote and until the opposite being demonstrated in other words, that he is not hiding himself behind the bible to divert the vigilance of Direction and practice disciplinary faults without make any suspicions, is treated with more respect and has more opportunities live at Medical Section; have work, that most of times is paid and guarantee the homologation of your payment of penalty with work, besides other benefits, diminishing his time in jail
metadata.dc.description.resumo: O tema da pesquisa encontra-se inserido em um campo de interseção entre a Sociologia da Religião e a Sociologia da Violência, tendo como objetivo geral estudar o significado sociológico da conversão de presos que vivem no maior estabelecimento prisional (Penitenciária de Alcaçuz) do Rio Grande do Norte às igrejas evangélicas. A pesquisa se justifica, pois o Brasil abriga a quarta maior população carcerária do mundo, com projeções indicando que ela poderá se tornará a maior do mundo em 2034. Além disso, esse estudo sobre conversão religiosa de presos para as Ciências Sociais é muito relevante, pois é um tema pouco desenvolvido no Brasil e merece atenção, uma vez que tanto a massa carcerária quanto os evangélicos estão em expansão em nosso país. A partir das observações precedentes, orientamo-nos pela seguinte problemática de pesquisa: a prática religiosa em Alcaçuz apresenta uma perspectiva meramente instrumental, na qual as ações dos presos convertidos estariam propositalmente orientadas para conquistar privilégios materiais ou simbólicos; ou puramente religiosa, onde se busca uma renovação moral? Para desenvolver o trabalho, a metodologia empregada foi exploratória-explicativa, utilizando-se a teoria de Goffman sobre instituições totais e a cerca da representação do eu, e a doutrina de Blumer relativa ao Interacionismo Simbólico e o método da História de Vida, além de considerações sobre a religião evangélica. De posse dessa base teórica, foi realizada a pesquisa de campo, na qual foram feitas entrevistas e aplicados questionários a 11 Agentes Penitenciários, 31 presos, Diretor e Vice Diretor (em novembro de 2011), o coordenador dos projetos sociais do Presídio e o coordenador de evangelização nos presídios do Rio Grande do Norte. Como resultado, verifica-se que em Alcaçuz os presos podem ser separados em dois grupos: o dos Pavilhões e os do Setor Médico. Os Pavilhões são marcados por problemas estruturais e gerenciais, onde se encontram presos ociosos em celas coletivas e com um histórico de tentativas de fugas, motins e assassinatos. O Setor Médico tem algumas celas individuas ou para duas pessoas, além de coletivas também, e os presos trabalham e são mais comportados, não há fugas ou rebeliões e que, por esses motivos acabam por ter maior confiança por parte da Administração. Quanto à presença de presos evangélicos, a maioria está no Setor Médico, onde há um local específico para os cultos (o que não existe nos Pavilhões). Por fim, concluise que o preso que se diz evangélico em Alcaçuz, embora seja visto com desconfiança quanto a sua real conversão, acaba por ganhar um voto de confiança e até que se prove o contrário ou seja, que não está se escondendo atrás da bíblia para desviar a vigilância da Direção e praticar faltas disciplinares sem levantar maiores suspeitas, é tratado com mais respeito e tem mais oportunidades morar no Setor Médico; ter trabalho, que na maioria das vezes é remunerado e garantir o reconhecimento de sua remição de pena, além de outros benefícios, encurtando assim o seu tempo de prisão
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13654
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LuanaMLCCO_DISSERT.pdf3,55 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.