Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13672
Título: Ethopoiésis e Heavy Metal: Subjetivação e consumo na cena de Natal-RN
Autor(es): Messias, Jessica da Silveira
Palavras-chave: Heavy Metal. Resistência. Consumo;Heavy Metal. Resistance. Consumption
Data do documento: 15-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MESSIAS, Jessica da Silveira. Ethopoiésis e Heavy Metal: Subjetivação e consumo na cena de Natal-RN. 2013. 153 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: Our research intends to comprehend the configuration of the resistance (Foucault) as the stylization of life in the contemporary world, taking Heavy Metal as the specific object of study. We believe that Heavy Metal is an ethopoietical device which admits practices of freedom withstanding the reified moral habits since the beginning of the socialization. This is reflected, mainly, in the creation of new individual and communal ways to stylize the life. We also suggest an expansion of Foucault s concept of resistance, considering the idea of consumer society described by Zygmunt Bauman. Our hypothesis understands that the contact with the underground of Heavy Metal provides new ethical manners (Foucault), where the individual take the Heavy Metal as a way of life. At this point, the consumption becomes a key-word since the participation in the underground of Heavy Metal is a way of consumption out of the rules of marketing a practice of freedom, a way of particular existence , being different in both mode and duration
metadata.dc.description.resumo: Nossa pesquisa visa compreender a configuração da resistência (Foucault) enquanto estilização da vida na contemporaneidade, tendo o Heavy Metal enquanto objeto de estudo específico. Acreditamos que o Metal se configure em um dispositivo ethopoiético possibilitador de práticas de liberdade frente aos hábitos morais reificados desde os primórdios da socialização do sujeito. Isso se reflete, principalmente, na criação de novas maneiras de estilizar a vida que são individuais e grupais, ao mesmo tempo. Sugerimos também uma ampliação do pensamento sobre o tema da resistência, em Foucault, tendo em vista a sociedade de consumo descrita por Zygmunt Bauman. Nossa hipótese é a de que o contato com o mundo underground do Heavy Metal é o possibilitador de novas formas éticas (Foucault), onde há a adesão e o comprometimento do sujeito com o Heavy Metal enquanto um modo de vida. A partir daí, o consumo se torna uma palavra chave, na medida em que, participar do underground do Heavy Metal - enquanto uma prática de liberdade, um modo de existência particular constitui também uma forma de consumo que foge às regras gerais do mercado, sendo um consumo diferenciado tanto na forma quanto na sua duração
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13672
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JessicaSM_DISSERT.pdf4,36 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.