Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13692
Título: A imagem da pessoa comum: sobre os filmes dos pontos de cultura de natal/rn
Autor(es): Leal, Maira Moraes Cardoso
Palavras-chave: Imagem. Cultura viva. Filme. Pessoa comum;Image. Cultura viva. Film. Ordinary person
Data do documento: 17-Mai-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LEAL, Maira Moraes Cardoso. A imagem da pessoa comum: sobre os filmes dos pontos de cultura de natal/rn. 2013. 228 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: The following research aims to address the image of the ordinary person in the films of the Pontos de Cultura (Culture Points) in Natal-RN. About ten years the Federal Government of Brazil created the Cultura Viva (Living Culture) program. It enabled the State to support financially civil society organizations that had developed cultural works in communities across the country. Along with the resources the program developed, in parallel, another action, Cultura Digital (Digital culture), intended to bring the tools of digital technology for people who have never had access to them. As a result of these initiatives were produced short films. These films were characterized by the presence of the image of the ordinary person. The creation of this type of cultural product was benefited by state initiative, however, it was inserted within a historical, political and cultural construction whose research was necessary for this image understood to be understood by its importance: it is the expression of emancipation the ordinary person and not just as a consumer of culture, it identifies them as the protagonists of the society and recognizes their vital role in its organization
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho visou tratar da imagem da pessoa comum nos filmes dos Pontos de Cultura de Natal/RN. A partir de 2003 o Governo Federal do Brasil criou o programa Cultura Viva. Por meio de edital, possibilitou-se que o Estado apoiasse financeiramente organizações da sociedade civil que tivessem ações culturais desenvolvidas em comunidades por todo o país. Juntamente com os recursos, o programa desenvolvia paralelamente outra ação: a Cultura digital; que pretendia levar novas tecnologias para pessoas que nunca tiveram acesso a elas. Como resultado dessas iniciativas, foram elaborados pequenos filmes. Esses, por sua vez, se caracterizaram pela presença da imagem da pessoa comum. A criação desse tipo de produto cultural foi beneficiada pela iniciativa dos Pontos de Cultura. Estes se fizeram inseridos dentro de uma conjuntura histórica, política e cultural específica cuja investigação se fez necessária para que essa imagem pudesse ser entendida pela sua importância: a expressão da emancipação da pessoa comum como produtora e não apenas consumidora cultural e sua identificação como protagonista na organização da sociedade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13692
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MairaMCL_TESE.pdf1,24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.