Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13752
Título: Ciência como montagem, montagem como ciência
Título(s) alternativo(s): Ciência como montagem, montagem como ciência
Autor(es): Fontes, Carlos Henrique Lisboa
Palavras-chave: Teatro;Ciência;Estratégia;Complexidade;Ética;Theatre;Science;Strategy;Complexity;Ethics
Data do documento: 12-Abr-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FONTES, Carlos Henrique Lisboa. Ciência como montagem, montagem como ciência. 2006. 132 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: The thesis describes parallel possibilities between the knowledge built in theatre and in Science. The narrative is constructed through a reflexive observation of the process of making a threatical play, specifically O Tempo da Chuva by Grupo Beira de Teatro , in analogy to the process of making a scientific theory, specifically the one described by Werner Heisenberg in his book Physics and Beyond: encounters and conversations . It sets a dialog with authors/actors from various areas of knowledge, such as Edgar Morin, Werner Heisenberg, René Descartes, Paul Feyerabend, Paul Caro, Juremir Machado da Silva, Maria da Conceição de Almeida, Renato Ferracini, among others. It discusses the hypothesis that Science is the process of building and the theatrical process of building a play can also be systematized, likewise science. The thesis defends, as the complexities science may suggest, a method as a strategy. Developed throughout the process, such method could only be verified at the end, when the elements of the setting of atomic physics theories and theatre were correlated. Questions such as: the place of theatre and science in our contemporary society and the political and ethical role of artists and scientists are at the episthemological basis of this narrative which we have started, but it is not even close to a conclusion
metadata.dc.description.resumo: A dissertação narra possíveis paralelos entre os saberes do teatro e da ciência. A narrativa é construída a partir de uma reflexão do processo de montagem do espetáculo teatral O Tempo da Chuva do Grupo Beira de Teatro, em analogia ao processo de construção de uma teoria científica, descrita por Werner Heisenberg em seu livro A Parte e o Todo . Tem como interlocutores autores/atores de várias áreas do conhecimento, como Edgar Morin, Werner Heisenberg, René Descartes, Paul Feyerabend, Paul Caro, Juremir Machado da Silva, Maria da Conceição de Almeida, Renato Ferracini, entre outros. Discute a hipótese de que ciência é montagem e de que uma montagem teatral também pode ser sistematizada, a exemplo da ciência. A dissertação defende, como sugerem as ciências da complexidade, o método como estratégia. Criado no processo, esse método só pode ser verificado ao final, quando os elementos de montagem das teorias da física atômica e do teatro foram interrelacionados. Questionamentos como: o lugar do teatro e da ciência na sociedade sobremoderna e o papel político e ético dos artistas e dos cientistas estão na base epistemológica desta narrativa que aqui começamos, mas que nem de longe está perto de uma conclusão
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13752
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CarlosHLF.pdf475,28 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.