Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13806
Título: Da aliança ao democratismo: a trajetória do PFL no Rio Grande do Norte (1985-2006)
Autor(es): Costa, Andrea Maria Linhares da
Palavras-chave: PFL;partidos políticos;eleições no Rio Grande do Norte;PFL;political parties;elections in Rio Grande do Norte
Data do documento: 23-Mar-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: COSTA, Andrea Maria Linhares da. Da aliança ao democratismo: a trajetória do PFL no Rio Grande do Norte (1985-2006). 2012. 239 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This thesis analyzes the political and electoral trajectory of the PFL in Rio Grande do Norte from its beginning in 1985 until his last electoral dispute in 2006, before the process of rebuilding occurred in 2007. The central argument of the thesis is that the PFL occupied side by side with the PMDB the central position in the dynamic of the state partisan politics. This was due to its ability to control the process of disputes for majority positions in the state, especially for Senate vacancies. The hypothesis that support the central argument are related to the trajectory of the formation of the party still under the military regime, where the group that took over the leadership of the party enjoyed privileged conditions for the consolidation of political and electoral power. Another factor associated with their performance was the force that was developed in the second-largest electoral college in the state, Mossoró. To these hypotheses we add the role Jose Agripino Maia who, leading without competitors within the party, concentrated a large power in making decisions in face of adverse contexts to ensure (his) conditions for success in majoritarian disputes
metadata.dc.description.resumo: Esta tese analisa a trajetória política e eleitoral do PFL no Rio Grande do Norte de seu surgimento em 1985 até sua última disputa eleitoral em 2006, antes do processo de refundação ocorrido em 2007. O argumento central defendido é que o PFL ocupou, ao lado do PMDB, posição central na dinâmica político-partidária estadual ao longo deste período devido à sua capacidade de controlar o processo de disputas por cargos majoritários no estado, especialmente as vagas para o senado. As hipóteses que dão sustentação ao argumento central estão relacionadas aos antecedentes da formação do partido ainda sob o regime militar, onde o grupo que assumiu a liderança do partido desfrutou de condições privilegiadas para a consolidação de seu poder político e eleitoral. Outro fator associado ao seu desempenho consistiu na força que o partido desenvolveu no segundo maior colégio eleitoral do estado, Mossoró. A essas hipóteses soma-se a atuação de José Agripino Maia, que liderando sem concorrentes no interior do partido, concentrou amplo poder de tomada de decisões diante de contextos adversos de forma a assegurar (suas) condições de êxito nas disputas majoritárias
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13806
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AndreaMLC_TESE.pdf1,35 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.