Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13812
Título: Assistência a mulher com câncer de mama em um cenro de referência no Estado da Paraíba
Autor(es): Santos, Joselito
Palavras-chave: Sociofisiologia da Doença. Ciências Sociais e Saúde. Câncer de Mama. Assistência Hospitalar. Mulheres com Câncer de Mama. Centro de Referência em Oncologia PB. Sistema Único de Saúde;Socio-physiology of the Disease. Social Sciences and Health. Breast Cancer. Assistance in the Hospital. Women with Breast Cancer. Reference Center on Oncology - PB. Single Health System
Data do documento: 27-Abr-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Joselito. Assistência a mulher com câncer de mama em um cenro de referência no Estado da Paraíba. 2012. 227 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: The assistance to women who have breast cancer is studied in a Reference Center in Paraiba and also the way this assistance is performed in a School Hospital maintained by SUS (Single Health System) is questioned. Breast cancer demands institutional organization, provision of financial, material and human resources, requiring, from the health system, effective assistance with new technologies which make it possible for the population their access to specialized medical services although it not always is able to guarantee those services nor the rights which the legislation granted them, inhibiting a proper relationship between the health professional and the patient. The theme is discussed through a transdisciplinary knowledge view and has as its theoretical referential the contribution of classical and contemporary authors from the human and social sciences and, as an empirical research strategy, the structured interview. The objectives of the research were: identify how the assistance to women with breast cancer is carried on at a Reference Center on Oncology in Campina Grande, Paraiba, identifying their difficulties and their satisfaction with the received assistance; draw up a profile of the women with breast cancer who were assisted in this Reference Center; understand their gynecological and obstetric antecedents, life styles, age group and stage of the disease when the treatment started; check their knowledge about their rights and which benefits they had received. Most women ranged between 40 and 59 years old (63%), which corresponds to the risk range of developing breast cancer. As to their occupations, 38.3% were housewives and 30.1% retired, whose family income was among those who received between less than a minimum salary and one minimum salary (58.2%). This population was mainly constituted of married women (60.2%), whose most frequent schooling was an incomplete elementary school (27.6%) and complete elementary school (24.1%), which added up to 51.6%. It was observed that the majority of the women seemed to be satisfied with the assistance received, noting that a minimum care was enough to define this satisfaction, although it is perceived that the access to the health system does not ensure the ideal attention conditions they need; it was verified that the availability of the services and the assistance itself are seen (in the local culture) as a favor and not as a right. It is also observed that only 30% of the women mentioned that they knew about their rights and the most mentioned ones were the disease assistance (13%), the medicines (13%) and the treatment (12%), which represent the most important triad to face the disease and around which the oncologic assistance most focus on. It is concluded that the condition of the users´ minimum existential of a public health unit and the condition of belonging to a lower social stratum were variables that influenced the respondents´ satisfaction in relation to the assistance received but the importance of the Reference Center for the women with breast cancer´s assistance for the whole region cannot be denied as well as the need to broaden the way the policy of the oncologic assistance in Brazil in the local realm is seen
metadata.dc.description.resumo: Estuda-se a assistência a mulheres com câncer de mama, em um Centro de Referência da Paraíba, indagando-se como se dá a assistência em oncologia, oferecida por um Hospital- Escola, que o mantém através do Sistema Único de Saúde (SUS). O câncer de mama exige organização institucional, provimento de recursos materiais, humanos e financeiros, demandando ao sistema de saúde assistência eficiente e com novas tecnologias que possibilitem o acesso da população aos serviços médicos especializados, mas nem sempre consegue garantir esses serviços, nem os direitos que a legislação conferiu à população, inibindo a adequada relação entre sistema de saúde, profissional e paciente. Discute-se o tema em uma visão transdisciplinar do conhecimento, tendo como referencial teórico aportes de autores clássicos e contemporâneos das ciências humanas e sociais em saúde e, como estratégia de pesquisa empírica, a entrevista estruturada. Delimitaram-se como objetivos: identificar como é realizada a assistência a mulheres com câncer de mama em um Centro de Referência em Cancerologia, no município de Campina Grande, PB, identificando suas dificuldades e satisfação com a assistência recebida; elaborar o perfil das mulheres com câncer de mama assistidas nesse Centro; conhecer seus antecedentes ginecológicos e obstetrícios, estilos de vida, faixa etária e estágio da doença quando iniciou o tratamento; verificar seus conhecimentos acerca dos seus direitos e quais os benefícios recebidos. A maioria das mulheres encontrava-se na faixa etária entre 40 e 59 anos (63,1 %), correspondente à faixa de risco para desenvolvimento do câncer de mama. Quanto à ocupação, 38,3 % eram do lar e 30,1 % aposentadas, cuja renda familiar se concentrava entre aquelas que ganhavam menos de um salário e um salário mínimo (58,2 %). Essa população era constituída em sua maioria por mulheres casadas (60,2 %), com nível de escolaridade mais frequente no ensino fundamental incompleto (27,6 %) e fundamental completo (24,1 %), perfazendo um total de 51,6 %. Constatou-se que a maioria das mulheres mostrou-se satisfeita com a assistência recebida, observando-se que um mínimo de cuidado lhes foi suficiente para definir essa satisfação, embora se perceba que o acesso ao sistema de saúde não garante as condições ideais para a atenção de que necessitam; constatase que a disponibilidade de serviços e de atendimento é vista (na cultura local) como favor e não como direito. Observa-se ainda que apenas 30 % das mulheres mencionaram conhecer os seus direitos, sendo os mais citados o auxílio doença (13 %), o medicamento (13 %) e o tratamento (12 %), que se apresentam como a tríade mais importante para o enfrentamento da doença, e em torno dos quais mais se foca a assistência às mulheres no âmbito da assistência oncológica. Conclui-se que a condição de mínimo existencial das usuárias de uma unidade pública de saúde e a condição de pertencimento a um baixo estrato social foram variáveis que influenciaram a satisfação das entrevistadas com relação à assistência recebida, mas não se pode negar a importância do Centro de Referência para a assistência às mulheres com câncer de mama para toda a região, bem como a necessidade de se ampliar o olhar em torno da política de assistência oncológica no âmbito local
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13812
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoselitoS_TESE.pdf2,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.