Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13813
Título: Lévi-Strauss Mitológicas: Mito e música entre o largo e o prestíssimo
Autor(es): Melo, Betânia Maria Franklin de
Palavras-chave: Mito. Música. Mitológicas. Lévi-Strauss;Myth. Music. Mythologiques. Lévi-Strauss
Data do documento: 20-Dez-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MELO, Betânia Maria Franklin de. Lévi-Strauss Mitológicas: Mito e música entre o largo e o prestíssimo. 2012. 244 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This study was elaborated based on our research of the work Mithologiques by the anthropologist Claude Lévi-Strauss (1908-2009), which affirms that languages, indigenous myths and music are related. He proposes that the understanding of myths occurs in a similar manner as with an orchestral score. In the course of his tetralogy we investigated the musical terms used in the analysis and in the division of the chapters, especially in the first volume of his work. Several compositional procedures and forms are named. Composers in pairs are categorized: Sebastian Bach for the code, Ludwig van Beethoven for the message, and Richard Wagner for the myths. In this deduction, we structured in parts: theme and variations, sonata and fugue with the aforementioned composers. Within the greatness of anthropological study, from among over 800 myths, we selected the first five of the indigenous tribe Bororo to discuss within the Theme and Variation segment. In the Sonata part there are two myths with the same theme: The wife of the jaguar which relates to the compositional structure, and four myths about The origin of women. Finally, in the segment related to the Fugue, we collected four myths that address The shortness of life. Honoring the many terms expressed in opposition, contrast, or symmetry under consideration in Levi-Strauss work, we entitled this thesis emphasizing the migration between the tempos Largo and Prestíssimo as these are oppositional presentations in music. Fifteen musical myths accompany the work supported by selected narratives. In light of this we questioned, we questioned: how are incest, murder and other events part of a society that elevates nature as an extension of life itself? And how did Lévi-Strauss think that anthropology harmonized with music? In the preparation of this study, philosophers like Peter Sloterdijk discuss the circular territory of Mythology
metadata.dc.description.resumo: Este estudo foi elaborado com base em nossas pesquisas na obra Mitológicas do antropólogo Claude Lévi-Strauss (1908-2009), na qual afirma que linguagens, mitos indígenas e música estão relacionados. Ele propõe que a compreensão dos mitos ocorre de maneira similar com a partitura orquestral. No decorrer da sua tetralogia, investigamos termos da música usados na análise e na divisão dos capítulos, principalmente do primeiro volume da obra. Vários procedimentos de composição e formas estão nomeados. Compositores em pares são categorizados: Sebastian Bach para o código, Ludwig van Beethoven para a mensagem e Richard Wagner para os mitos. Nesta dedução, estruturamos em partes: tema e variações, sonata e fuga com os compositores citados. Na grandeza do estudo antropológico, entre mais de 800 mitos, selecionamos os cinco primeiros da tribo indígena Bororo para discutir na parte Tema e Variação. Na parte Sonata há: dois mitos com mesmo tema, A esposa do jaguar, para relacionar à estrutura composicional e quatro mitos sobre A origem das mulheres. Por último, na Fuga recolhemos quatro mitos que abordam A vida breve. Diante dos termos dados em oposição, contrastes ou simetria presentes na obra, demos o título a este trabalho migrando os andamentos largo e prestíssimo por se apresentarem na música também em opostos. Quinze mitos musicais acompanham o trabalho apoiados nas narrativas selecionadas. Para tanto, questionamos como incesto, assassinato e outros acontecimentos fazem parte da sociedade indígena que eleva a natureza como extensão da própria vida? E como Lévi- Strauss pensou a antropologia harmonizada à música? Na elaboração deste estudo, pensadores como Peter Sloterdijk dialogam o território redondo da Mitologia
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13813
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Betania MFM_TESE.pdf5,6 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.