Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13832
Título: Antonin artaud: a crueldade pelos desenhos e autorretratos
Autor(es): Azevedo, Gerlúzia de Oliveira
Palavras-chave: Antonin Artaud. Signos. Desenhos escritos. Estética da crueldade. Arte;Antonin Artaud. Signals. Drawing Writings. Aesthetics of Cruelty. Art
Data do documento: 30-Mai-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: AZEVEDO, Gerlúzia de Oliveira. Antonin artaud: a crueldade pelos desenhos e autorretratos. 2014. 159 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Antonin Artaud, a name that reminds us of areas ranging from theater to poetry, linguistics to psychoanalysis, is a multipurpose name that transits as poet, painter, writer, actor, screenwriter, playwright and theater director. Artaud s route is raw material for researchers of various hues interested in a life and work that allows panning in different fields of knowledge. It raises the question of language and manipulation of signals in terms of magical forces and the relationship maintained through them with the cosmos and the divine. Artaud searches through a language of signals, gestures and objects that express themselves by objective forms and the use of words as solid objects. For him, the language of words must give way to the language of signals, whose objective aspect is what strikes us most immediately. Our work indicates the possibility of realization and recognition of the aesthetic of cruelty present in the writing drawings of artaudian s work, realizing thus, that art as a record of culture hence as double of life allows us a more critical and transforming look to the society, thinking about the aesthetics of cruelty as Artaud proposes and thinks cruelty: as appetite for life. Our dialogue held during the construction of this journey has the company, besides the one of Antonin Artaud, other authors such as Jacques Derrida, Gilles Deleuze and Felix Guatarri, among others which, during the hike and framing of this route help us to think about the aesthetics of cruelty in an Artaudian perspective
metadata.dc.description.resumo: Antonin Artaud, nome que nos remete a áreas que vão do teatro à poesia, da linguística à psicanálise, é um nome polivalente que transita nas atividades de poeta, pintor, escritor, ator, roteirista, dramaturgo e diretor teatral. A trajetória de Artaud é matéria-prima para pesquisadores dos mais variados matizes, interessados numa vida e numa obra que possibilitam garimpar em várias áreas do conhecimento. Ele coloca a questão da linguagem e da manipulação de signos em termos de forças mágicas e da relação mantida, através deles, com o cosmos e com o divino. Artaud busca uma linguagem através dos signos, de gestos e objetos que se expressam pelas formas objetivas e pelo uso das palavras como objetos sólidos. Para ele, a linguagem das palavras deve dar lugar à linguagem por signos, cujo aspecto objetivo é o que mais nos atinge de imediato. Nosso trabalho aponta a possibilidade da percepção e do reconhecimento da estética da crueldade nos desenhos escritos presentes na obra artaudiana, percebendo, assim, que a Arte como registro da cultura portanto, como duplo da vida , nos possibilita um olhar para a sociedade mais critico e transformador, pensando a estética da crueldade como Artaud propõe e pensa a crueldade: como apetite de vida. Nosso diálogo mantido durante a construção dessa caminhada tem a companhia, além de Antonin Artaud, de autores como Jacques Derrida, Gilles Deleuze e Félix Guatarri, dentre outros que, no decorrer da caminhada e construção desse percurso nos ajudam a pensar a estética da crueldade numa perspectiva artaudiana
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13832
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GerluziaOA_TESE.pdf5,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.