Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14110
Título: Universidade e educação ambiental
Autor(es): Chao, Cheg Hsin Nery
Palavras-chave: Educação ambiental;Disseminação;Conhecimento;Meio ambiente;Teoria do campo social;Pierre Bourdieu
Data do documento: 19-Jan-2005
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CHAO, Cheg Hsin Nery. Universidade e educação ambiental. 2005. 231 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.
Resumo: The society consists of the inter-relations between diverse symbolic fields of performance, where some agents if identify for values, habits and goals. The present thesis analyzed, taking for base the Theory of the Social Field of Pierre Bourdieu, the ambient field and the university, leaving of the principle that the university is one of the propitious places for the quarrel, study, knowledge elaboration, and that the ambient education is one of the ways of dissemination of knowledge and action in favor of the ambient question. It was looked to contextualize and to identify the main factors that configure the university while a social field, and to evidence the conflict and connector links with the ambientalism. It is perceived university as space of tensions, whose produced capital stock in the academic scope must be enough convincing in the direction of the social transformation, of the expansion of conscience, the critical matureness, and thus to appear as agent of social transformation. The joint between the diverse social fields, promoted for the university, will be able to contribute for knowledge formularization that can consist base for elaboration of politics and programs to answer to the problems of the society contemporary. It has the inter-relationship between the two fields, however, this relation still is fragile, needing that a continuity practical social that they make possible that the ambient question is part of the culture of the university. This will be able to give with the intensification of the actions and the inclusion of the ambient questions in the communication mechanisms and administrative management. To surpass discontinuities caused for changes of groups leading and for interests politician conjunctural are necessary that they create habitus, what passes for the institutionalization of practical and the constitution of a culture that the agents allow if to reorganize defending the interests of social transformation front to the economic interests, as much in the university how much in the ambient field
metadata.dc.description.resumo: A sociedade constitui-se das inter-relações entre diversos campos simbólicos de atuação, onde vários agentes se identificam por valores, hábitos e metas. A presente tese analisou, tomando por base a Teoria do Campo Social de Pierre Bourdieu, o campo ambiental e a universidade, partindo do princípio que a universidade é um dos locais propícios para a discussão, estudo, elaboração de conhecimento, e que a educação ambiental é um dos meios de disseminação de conhecimentos e ações em favor da questão ambiental. Procurou-se contextualizar e identificar os principais fatores que configuram a universidade enquanto um campo social, e evidenciar os elos de ligação e conflito com o ambientalismo. Percebe-se a universidade como espaço de tensões, cujo capital social produzido no âmbito acadêmico deve ser suficientemente convincente no sentido da transformação da sociedade, da expansão de consciência, do amadurecimento crítico, e assim figurar como agente de transformação social. A articulação entre os diversos campos sociais, promovida pela universidade, poderá contribuir para formulação de conhecimento que pode se constituir base para elaboração de políticas e programas para responder aos problemas da sociedade contemporânea. Há o inter-relacionamento entre os dois campos, contudo, essa relação ainda é frágil, necessitando que uma continuidade de práticas sociais que possibilitem que a questão ambiental faça parte da cultura da universidade. Isto poderá se dar com a intensificação das ações e da inclusão das questões ambientais nos mecanismos de comunicação e gerenciamento administrativo. Para superar as descontinuidades causadas pelas mudanças dos grupos dirigentes e pelos interesses político conjunturais é preciso que se criem hábitus, o que passa pela institucionalização das práticas e constituição de uma cultura que permitam aos agentes se reorganizarem defendendo os interesses de transformação social frente aos interesses econômicos, tanto na universidade quanto no campo ambiental
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14110
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ChengHNC.pdf1,6 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.