Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14212
Título: A Fogueira do conhecimento: religação de saberes e formação
Autor(es): Araújo, Maria de Fátima
Palavras-chave: Educação;Formação;Complexidade;Formação de professores;Aprendizagem - autoformação - educadores;Formação - construção - conhecimento;Éducation;Formation;Complexité
Data do documento: 4-Ago-2005
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: ARAÚJO, Maria de Fátima. A Fogueira do conhecimento: religação de saberes e formação. 2005. 154 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.
Resumo: Les récits sur les expériences de vie se constituent en apprentissages signifiants dans le processus d´ auto-formation des éducateurs. La formation est un phenomène qui extrapôle l ambiance scolaire, incluant les expériences qui servent de matrice pour la construction de la connaissance au long de la vie. Dans cette perspective, «la connaissance de soi», telle quelle proposée par SOUZA, NOVOA et JOSSO, est la notion centrale au tour de laquelle se développe cette dissertation. La recherche a comme idée principale transposer pour la realité des professeurs l´exercice reflexif de son enseignement, médiant la redécouverte de ses expériences de vie, a travers des histoires de soi que, potentialisés, peuvent transformer ses pratiques dans la classe scolaire. Je prends comme point de départ mes propres expériences comme éducatrice assumant la conviction de la indissociation entre sujet et objet de la connaissance, comme propose Édgar Morin pour parler de la science de la complexité. Je fais aussi l´usage des récits de six professeurs du réseau publique de l enseigment, révélateurs de la construction de la connaissance appuyée dans la cohérence de la praxis pédagogique avec son mode de comprendre et sentir le monde. Les oeuvres «Mes Démons» d Édgar Morin, «O Tempo e Eu» de Luis da Câmara Cascudo et «O Banquete dos Deuses» de Daniel Munduruku, ont élargit le champs des récits d expériences que se constituent en matrices des processus de formation. Le travail avec les récits de formation démontrent qu´à partir de la réflection du sujet sur sa propre expérience, il est possible de se projéter des nouvelles configurations de la connaissance tenant comme base, la reliaison entre vie, idées, et pratiques pédagogiques. À partir de la métaphore du bûcher il est possible de se comprendre la force de combustion des expériences de vie dans la formation des enseignants
metadata.dc.description.resumo: As narrativas sobre experiências de vida se constituem em aprendizagens significativas no processo de autoformação dos educadores. A formação é um fenômeno que extrapola o âmbito escolar, incluindo as experiências que servem de matriz para a construção de conhecimento ao longo da vida. Dessa perspectiva, o conhecimento de si , tal como proposto por SOUZA, NÓVOA e JOSSO, é a noção central em torno da qual de desenvolve esta dissertação. A pesquisa tem como foco principal transpor para a realidade dos professores o exercício reflexivo de sua docência, mediante a redescoberta de suas vivências através de histórias de si que, potencializadas, pode transformar suas práticas em sala de aula. Tomo como ponto de partida minhas próprias experiências como educadora, assumindo a convicção da indissociação entre sujeito e objeto do conhecimento, como propõe Edgar Morin para falar da ciência da complexidade. Lanço mão também das narrativas de formação de seis professores da rede pública de ensino, reveladoras da construção de conhecimento pautada na coerência do fazer pedagógico com seu modo de compreender e sentir o mundo. As obras Meus Demônios de Edgar Morin, O Tempo e EU de Luís da Câmara Cascudo e O Banquete dos Deuses de Daniel Munduruku, alargam o escopo das narrativas de experiências que se constituem em matrizes dos processos de formação. O trabalho com narrativas de formação demonstra que, a partir da reflexão do sujeito sobre sua própria experiência, é possível projetar novas configurações do conhecimento com base na religação entre vida, idéias e práticas pedagógicas. A partir da metáfora da fogueira é possível compreender a força da combustão das experiências de vida na formação docente
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14212
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaFA.pdf1,82 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.