Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14245
Título:  Era um sonho desde criança : a representação social da docência para os professores do município de Queimadas-PB
Autor(es): Campos, Jameson Ramos
Palavras-chave: Formação de professores;Representações sociais;Habitus;Identidade Docente;Teachers training;Social representations;Habitus;Teacher identity
Data do documento: 30-Mar-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CAMPOS, Jameson Ramos. Era um sonho desde criança : a representação social da docência para os professores do município de Queimadas-PB. 2008. 174 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: The objective of this work was to access and understand the teaching social representation (MOSCOVICI, 2005) for the teachers of the children education and fundamental education at Queimadas city, Paraíba. We assume that one representation that allows the teacher to name its profession and to act on it, is a derivative of regularities that are expressed by means of a habitus (BOURDIEU, 1983a), generative matrix of perception and action. This teaching habitus is originated from the experiences and the trajectories of social and professional life of the group. Therefore, from some variables, we tried to access the profile of the group of teachers studied and to get closer of their life style to understand their profession choice and the teaching social representation for this group. In this research, it was used four data sources: a) the questionnaires of characterization; b) the questionnaires of practices and meanings; c) the experience reports and; d) the interviews in depth. The analysis of the data collected was done by means of the simple statistics (frequency), the intersection of variables through cross tables and, the thematic analysis of the contents. The results show that there is a lightly homogeneous group in terms of its social origin and its life style, moreover, they conduct to an overlap between this origin/style and the professional choice. On the other hand, the teacher representation is multi-dimensional such that, all dimensions intercept and articulate with each other to provide a concise teacher representation. They are four dimensions: love and care, help and donation, teaching and learning and, sacrifice and hope. The elements of the teacher representation are substantiated in the schemes of perception and appreciation of the group, in the regularities and life experiences in the context of religion, family, gender and profession. In these regularities we find the elements that comprise the teaching habitus which drives perception and action, representation and daily practice of these teachers. The teaching social representation is still perceived as a threshold for the professional identity of the group of teachers considered. We also observed that there are signs of changes in the practices used by these professionals since they graduate from the course of pedagogy. However, it is not possible to say that these changes are isolated or they lead to a transformation in the teaching habitus or the teaching social representation
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desse trabalho foi acessar e compreender a representação social (MOSCOVICI, 2005) da docência para os professores da educação infantil e do ensino fundamental do município de Queimadas na Paraíba. Partimos do princípio de que essa representação que permite ao professor nomear a sua profissão e agir em relação a ela, é produto de regularidades que se expressam na forma de um habitus (BOURDIEU, 1983a), matriz geradora de percepção e de ação. Que esse habitus professoral tem suas raízes nas experiências e trajetórias de vida social e profissional do grupo. Assim, a partir de algumas variáveis procuramos acessar o perfil do professorado pesquisado e nos aproximar do seu estilo de vida para compreender suas escolhas pela profissão e a representação social do ser professor para esse grupo. Nesta pesquisa foram usadas quatro fontes de dados: a) Os Questionários de Caracterização; b) os Questionários de Práticas e Significados; c) os Relatos de Experiência e; d) as Entrevistas em Profundidade. A análise do material coletado foi feita através da estatística simples (freqüência), do cruzamento de variáveis através de tabelas cruzadas e da análise temática de conteúdo. Os resultados apontam para a existência de um grupo relativamente homogêneo no que diz respeito à sua origem social e ao estilo de vida e para uma imbricação entre essa origem e esse estilo e a escolha da profissão. A representação do ser professor, por seu lado, se apresenta de maneira multidimensional. Quatro dimensões se entrecruzam e se articulam para fornecer ao professor uma representação coerente desse ser: as dimensões do amor e do cuidado, da ajuda e da doação, do ensinar/aprender e do sacrifício e da esperança. Os elementos dessa representação estão ancorados nos esquemas de percepção e apreciação do grupo, nas regularidades e nas experiências de vida religiosa, familiar, de gênero e profissional. Nestas regularidades encontramos os elementos que compõem o habitus professoral que orienta percepção e ação, representação e prática cotidiana desses professores. A representação social do ser professor aparece ainda como elemento balizador da identidade profissional do grupo de professores. Encontramos também, indícios de mudanças nas práticas desses profissionais desde que concluíram o Curso de Pedagogia. Não sabemos, entretanto, se tais mudanças são apenas pontuais ou apontam para indícios de uma transformação do habitus professoral ou da representação social do ser professor
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14245
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JamesonRC.pdf424,11 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.