Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14276
Título: Praxiologia, representação social de menopausa e práticas educativas de enfermeiras na estratégia saúde da família
Autor(es): Lopes, Maria Emilia Limeira
Palavras-chave: Praxiologia;representação social;enfermagem;menopausa;Praxiology;social representation;nursing;menopause
Data do documento: 14-Jul-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LOPES, Maria Emilia Limeira. Praxiologia, representação social de menopausa e práticas educativas de enfermeiras na estratégia saúde da família. 2010. 183 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: This research, whose theme is related to climacteric, aims to know the social representation of menopause developed by the nurses working for Estratégia Saúde da Família (Family Health Strategy) in João Pessoa PB, as well as identifying its structure and verifying the way it interferes with the assistance and educational practices to the climacterial user. In the theoretical level, it is based on a model that articulates the social representations theory, the central nucleus complementary theory and the central concepts of Pierre Bourdieu s praxiology: habitus, cultural capital, social field and symbolic power. A hundred and forty-seven female nurses who work for Estratégia Saúde da Família (Family Health Strategy) in João Pessoa (PB) took part in this research, and the data collection period was from February 2008 to March 2009. As to the methods and techniques, we used the method to determine the central nucleus based on the free association of words, a questionnaire to identify certain regularities that constitute the nurses habitus, and the semi-structured interview to explore opinions and attitudes when facing assistance situations and educational practices and to collect other relevant information. The data analysis was developed, when referring to the free associations, with the help of the EVOC software, which is a group of articulated programs which carry out the statistical analysis of the evocations and the identification of the possible elements of both the central nucleus and the peripheral system of the social representation. As to the questionnaire, we used the descriptive statistical analysis and the analysis of correlation between the variables. The interviews were submitted to a categorical analysis of the content. The EVOC result indicated that the cognition hormone was the only element of the central nucleus of the social representation of menopause. Due to its symbolic value and structuring power, this central nucleus ensures the strict and, at the same time, flexible character of the representational content. The analysis of the social advancement, of some fundamental features of the group habitus, as well as the analysis of its insertion in the health field and of the attitudinal opinions and dispositions concerning the assistance given to the climacterial user, and the analysis of the pedagogical dimension of this assistance, all these analyses lead to the conclusion that the nurses who took part in this research share a social representation of the menopause resulting from the association of different technical and scientific knowledge. These derive from the biomedical pattern as well as from hegemonic values which disqualify old age and overvalue youth, from pedagogical conceptions arising from patterns that are presently regarded as authoritative and old-fashioned and from cultural references (responsible for the semantic variations concerning the central nucleus) which are specific to the subgroups the nurses belong to. This research enables the creation of opportunities for discussion between active nurses working for Estratégia Saúde da Família, and the nurses who are teachers at institutions of higher education, aiming at linking theory to practice, so that they can find ways of thinking about the climacteric and working, in a more comprehensive way, with users who are experiencing this stage of life
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa, cuja temática está relacionada com o climatério, buscou conhecer a representação social de menopausa, construída pelas enfermeiras vinculadas à Estratégia Saúde da Família, na cidade de João Pessoa (PB), identificar sua estrutura e verificar como ela intervém na assistência e nas práticas educativas voltadas à usuária no climatério. Tudo isso constituiu os objetivos que orientaram o estudo. No plano teórico, apoiamo-nos num modelo que articula a teoria das representações sociais, a teoria complementar do núcleo central e os conceitos centrais da praxiologia de Pierre Bourdieu: habitus, capital cultural, campo social e poder simbólico. Participaram da pesquisa cento e quarenta e sete enfermeiras, vinculadas à Estratégia Saúde da Família, na cidade de João Pessoa (PB). O período de coleta de dados estendeu-se de fevereiro de 2008 a março de 2009. Quanto aos métodos e técnicas, utilizamos o método de determinação do núcleo central baseado na associação livre de palavras, um questionário para identificar determinadas regularidades constitutivas do habitus das enfermeiras e uma entrevista semi-estruturada para explorar opiniões e atitudes diante de situações de assistência e de práticas educativas e colher outras informações relevantes. A análise dos dados concernentes às associações livres foi realizada com o auxílio do software EVOC, conjunto de programas articulados que procedem à análise estatística das evocações e à identificação dos possíveis elementos do núcleo central e do sistema periférico da representação social. Quanto ao questionário, procedemos à análise estatística descritiva e de correlação entre variáveis das questões. As entrevistas, por sua vez, foram submetidas à análise categorial de conteúdo. O resultado do EVOC apontou a cognição hormônio como o único elemento do núcleo central da representação social de menopausa. O núcleo central, devido ao valor simbólico e poder estruturante, assegura o caráter rígido e ao mesmo tempo flexível do conteúdo representacional. A análise da trajetória social, a de algumas características fundamentais do habitus do grupo, a da inserção deste no campo da Saúde, a das opiniões e disposições atitudinais ante a assistência às usuárias no climatério e a da dimensão pedagógica dessa assistência, tudo isso permite concluir que as enfermeiras pesquisadas compartilham uma representação social de menopausa resultante da fusão de saberes tecnocientíficos. Estes são oriundos do modelo biomédico, de valores hegemônicos que desqualificam o envelhecimento e supervalorizam a juventude, de concepções pedagógicas derivadas de modelos considerados autoritários e ultrapassados e de referentes culturais (responsáveis, por seu lado, pelas variações semânticas relativas ao núcleo central) específicos dos subgrupos a que as enfermeiras pertencem. Este estudo possibilita a abertura de espaços para discussão entre os enfermeiros assistenciais, vinculados à Estratégia Saúde da Família e os enfermeiros docentes, vinculados às instituições de ensino superior, numa proposta de articulação entre teoria e prática, a fim de juntos encontrarem formas de pensar o climatério e de atuar, com maior abrangência, com as usuárias que vivenciam essa fase de vida
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14276
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaELL_TESE.pdf2,02 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.