Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14290
Título: Aprendendo a pertencer: uma leitura da trezena de Santo Antônio em Pradoso enquanto territorialidade humana
Autor(es): Alves, Carley Rodrigues
Palavras-chave: Educação;Aprendizagem;Identidade Cultural;Trezena de Santo Antônio;Vitória da Conquista Bahia;Education;Learning;Cultural Identity;Trezena de Santo Antônio;Vitória da Conquista Bahia
Data do documento: 21-Dez-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: ALVES, Carley Rodrigues. Aprendendo a pertencer: uma leitura da trezena de Santo Antônio em Pradoso enquanto territorialidade humana. 2010. 18 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The Novena of St. Anthony in Pradoso, is an annual celebration that takes place between June 1 and June 13. Since its preparation to the conclusion of the celebration are employed traditional knowledges and techniques, which are shared by the community. Such knowledges, built over generations, associated with popular religion, form it into the educational processes that build, through orality, practices and experiences of everyday life, the sense of belonging. An analysis of scenes, knowledges and subjects involved in the celebration, shows the form and content of practices capable of building symbolic territories of belonging. Thus, the Novena of St. Anthony in Pradoso, while an human territoriality, is designed as a locus of learning of belonging, reaffirming community values such as solidarity, service, brotherhood, integration, among others. While empirical reference for an analysis of the importance of belonging, the Novena of St. Anthony in Pradoso, offers subsidies for the production of knowledge, focused on understanding the need for a reconnection of technical and humanistic knowledges
metadata.dc.description.resumo: A Trezena de Santo Antônio, em Pradoso, é um festejo anual, que se realiza entre os dias 1º e 13 de junho. Desde a sua preparação até a realização do festejo são empregados saberes e técnicas tradicionais, que são compartilhados pela comunidade. Estes saberes, construídos ao longo de gerações, ligados à religiosidade popular, se constituem em processos educativos que constroem, por meio da oralidade, de práticas e experiências do cotidiano, o sentimento de pertencimento. Uma análise das cenas, dos saberes e dos sujeitos envolvidos no festejo, revela a forma e o conteúdo de práticas capazes de construir territórios simbólicos de pertencimento. Sendo assim, a Trezena de Santo Antônio, em Pradoso, enquanto territorialidade humana, é concebida enquanto um locus de aprendizado do pertencimento, reafirmando valores comunitários como: a solidariedade, o serviço, a fraternidade, a integração, dentre outros. Enquanto referência empírica para uma análise da importância do pertencimento, a Trezena de Santo Antônio, em Pradoso, oferece subsídios para uma produção de conhecimentos pautada pela compreensão da necessidade de uma religação dos saberes técnicos e humanísticos.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14290
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CarleyRA_TESE.pdf87,31 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.