Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14314
Título: Literatura e educação: um caso/uma casa de inclusão
Autor(es): Souza, Danielle Medeiros de
Palavras-chave: Leitura de Literatura;Inclusão social;Formação do leitor
Data do documento: 31-Mar-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SOUZA, Danielle Medeiros de. Literatura e educação: um caso/uma casa de inclusão. 2009. 297 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
metadata.dc.description.resumo: O estudo investiga as contribuições da literatura para a inclusão social na escola, explorando o potencial inclusivo do texto literário. Sua relevância consiste em fornecer ao professor subsídios para ampliar suas competências no ensino de literatura a partir do (re)conhecimento da função inclusiva do texto literário e da construção de uma comunidade de leitores que atenda à diversidade de interesses, necessidades e sentimentos dos aprendizes. Entende-se que a literatura é inclusiva em sua natureza pois, inclui o leitor no texto e permite práticas socializadoras de leitura. O estudo alinha-se à vertente qualitativa caracterizando-se como pesquisa-ação participante. Adotaram-se como procedimentos metodológicos a observação participante e a intervenção pedagógica. O estudo realizou-se em uma turma de 4º ano do ensino fundamental com 43 alunos, de faixa etária entre 8 e 13 anos, matriculados na Casa do Menor Trabalhador CMT, escola pública do município de Natal-RN (Brasil). Os instrumentos utilizados foram: gravação em áudio; diário de campo; entrevistas. Na intervenção pedagógica, realizaram-se 20 aulas de leitura de literatura de contos, fábulas, poemas e adivinhas com diferentes estratégias didáticas. As sessões de leitura foram desenvolvidas conforme os moldes da andaimagem (scaffolding) descritos por Graves e Graves (1995). Tomou-se como referencial teórico os estudos de Aiscow, Porter e Wang (1997), Amarilha (1997; 2006), Aquino (1998), Eco (2003), Caldin (2004; 2003), Cazden (1991), Chartier (1994), Culler (1999), Iser (1996), Manguel (1997), Paulino (2001), Perrenoud (2001), Petit (2008), Sartre (2006), Stainback e Stainback (1999), Stierle (1979) e Zilberman (2005). A análise aponta a relevância do diálogo entre literatura e inclusão social para democratizar a leitura literária e tornar o ambiente escolar mais inclusivo. Confirma a natureza inclusiva do texto literário, no modo como promove a entrada cooperativa do leitor no texto literário em prática socializadora de aprendizado, de compartilhamento de sentimentos, sensações, subjetividades e de acolhimento das diferenças. O estudo revela e consolida a leitura de literatura como uma atividade intelectual significativa, prazerosa e democrática, na qual o leitor, ao colaborar com a construção de sentidos e ao estabelecer relações interativas, passa por transformações que favorecem a inclusão. Ressalta-se a importância do mediador de leitura na seleção de estratégias que viabilizem a democratização da literatura e pela literatura, no pequeno universo da sala de aula, que atendam às necessidades dos educandos, desenvolvendo habilidades leitoras, incentivando o gosto pelo texto literário que educa e convida à inclusão
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14314
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanielleMS.pdf1,66 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.