Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14413
Título: A formação de professores surdos de Libras: a centralidade de ambientes bilíngues em sua formação
Título(s) alternativo(s): Deaf teacher formation of Libras: the centrality of bilingual environments
Autor(es): Gianini, Eleny
Palavras-chave: Formação de professores surdos de libras. Educação de surdos. Pesquisa (auto)biográfica em educação. Entrevista narrativa;Deaf teacher s formation of libras. Deaf education. Research (auto) biographical in education. Narrative interview
Data do documento: 29-Mar-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GIANINI, Eleny. Deaf teacher formation of Libras: the centrality of bilingual environments. 2012. 204 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: The study object of this thesis intertwines the history of deaf education in the last 30 years in three schools for the deaf in the cities of Campina Grande, Gado Bravo and Aroeiras, Paraiba, the life stories of six deaf teachers of brasilian sign language (Libras) that have formed and works in these educational institutions for the deaf and our own journey, as a teacher and researcher. The study was conducted on the theoretical-methodological principles of (auto)biographical research in education and socio-historical studies on the social formation of the human. The corpus used for analysis was consisted of six narrative interviews conducted in sign language and transcribed into portuguese, documents and personal files and institutional. The analysis allowed us to define three hinge moments of this story: the creation of the first school for the deaf, within the framework of oralism (1980 - 1991), the passage into the Total Communication (1991 - 1995) and, finally, the introduction of Bilingualism (1995 to today). The analyzes show that the trajectories of teacher formation of the research participants reflect the history of the three schools which have costituted bilingual social spaces of paramount importance to the subjects and the deaf community as a group of linguistic and cultural minority. The evolution of this trajectory has allowed to demarcate between the two generations of research participants. The generation of heirs of oralism, which had delayed access to the Libras and lived an education referenced in oralism, whose reminiscences of childhood and adolescence are strongly marked by suffering for the lack of communication, which hinders their social and professional career until today. And the generation of the sons of bilingualism, the youngest in age, who had childhood access to Libras and education within the framework of bilingualism, whose reminiscences are not marked by suffering and have a positive vision of the future. With respect to your teacher formation, three figures stand out as a teacher. The teacher's improvised, closer to the first generation of teachers who were called to teach without proper training. The figure of the teacher craftsman, which corresponds to the image that most of them have of yourself now, understanding that their knowledge are based on the exchange between peers. And finally the figure of the real teacher, which stands on the horizon of expectations as future graduates in Letters |Libras. The narratives allowed to realize that the evolution between these figures is based on the contributions of the other: hearing teachers of EDAC and the Federal University of Campina Grande and deaf teachers of the two generations who learn from each other. The analyzes and reflections allowed to defend the thesis of the centrality of bilingual environments for the establishment of the deaf person as a citizen with full rights, based on the voice of the deaf, muted by the history of education, conducted by listeners
metadata.dc.description.resumo: O objeto de estudo desta tese entrecruza a história da educação de surdos, nos últimos 30 anos, em três escolas para surdos nos municípios de Campina Grande, Gado Bravo e Aroeiras, na Paraíba, as histórias de vida de seis docentes surdos de Língua Brasileira de Sinais (Libras), que se formaram e atuam nessas instituições de ensino para surdos e o nosso próprio percurso, como formadora e pesquisadora. O trabalho foi desenvolvido no marco teóricometodológico da pesquisa (auto)biográfica em Educação e dos estudos sócio-históricos sobre a formação social do humano. O corpus utilizado para a análise constou de seis entrevistas narrativas, realizadas em língua de sinais e transcritas para o português, de documentos e arquivos pessoais e institucionais. A análise nos possibilitou delimitar três momentos charneiras dessa história: o da criação da primeira escola para surdos, no marco do Oralismo (1980 1991), o da passagem para a Comunicação Total (1991 1995) e, finalmente, o da introdução do Bilinguismo (1995 aos dias de hoje). As análises revelam que as trajetórias de formação docente dos participantes da pesquisa refletem a história das três escolas que constituíram espaços sociais bilíngues de suma importância para os sujeitos e a comunidade surda enquanto grupo social de minoria linguística e cultural. A evolução dessa trajetória permitiu demarcar duas gerações entre os participantes da pesquisa. A geração dos herdeiros do oralismo, que tiveram acesso tardio a Libras e que viveram uma educação referenciada no Oralismo, cujas reminiscências da infância e da adolescência estão fortemente marcadas por sofrimento pela falta de comunicação, o que dificulta sua trajetória social e profissional até hoje e a geração dos filhos do bilinguismo, os mais novos em idade, que tiveram acesso a Libras na infância e à escolaridade nos marcos do bilinguismo, cujas reminiscências não estão marcadas pelo sofrimento e têm uma visão positiva do futuro. No que concerne à sua formação docente, destacam-se três figuras de professor. A do professor improvisado, mais próxima dos docentes da primeira geração que foram chamados a ensinar sem a devida formação. A figura do professor artesão, que corresponde à imagem que a maioria deles tem de si mesmo atualmente, entendendo que seus saberes fundamentam-se na troca entre pares e, finalmente, a figura do professor de verdade, que se coloca em seu horizonte de expectativas como futuros graduados em Letras/Libras. As narrativas permitiram perceber que a evolução entre essas figuras está alicerçada nas contribuições do outro: professores ouvintes da EDAC e da Universidade Federal de Campina Grande e professores surdos das duas gerações que aprendem mutuamente. As análises e reflexões permitiram defender a tese da centralidade de ambientes bilíngues para a constituição da pessoa surda como cidadão de plenos direitos, com base na voz dos surdos, silenciados pela história da educação, conduzida por ouvintes
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14413
Aparece nas coleções:PPGED - Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElenyG_TESE.pdf3,07 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.