Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14533
Título: Narrativas infantis: o que nos contam as crianças de suas experiências no hospital e na classe hospitalar
Título(s) alternativo(s): Children s Narratives: Tell us what Children their Experiences in Hospital and Class Hospital?
Autor(es): Rocha, Simone Maria da
Palavras-chave: Narrativas Infantis. Pesquisa (Auto)Biográfica. Infância hospitalizada. Escolarização hospitalar. Classe hospitalar;Children s Narratives. Research (Auto)Biographical. Children Hospitalizes. Class Hospital
Data do documento: 29-Fev-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: ROCHA, Simone Maria da. Children s Narratives: Tell us what Children their Experiences in Hospital and Class Hospital?. 2012. 163 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This dissertation focuses on the narratives of children hospitalized with chronic diseases. The overall goal is to deduce, from the look of the child health care, hospital class contributions to the process of school inclusion. The research is part of the qualitative ethnographical approach and is based on the principles and research methods (auto)biographical in education and schooling in hospital. Participated in the investigation 05(five) children, aged between 06 (six) and 12 (twelve) years of age, treated at the Center for Children s Onco-Hematology, Varela Santiago Children s Hospital in Natal-RN. The corpus used for the analysis comprises five (05) narrative interviews, 03 (three) drawings made by children as well as records in the researcher s field diary. The sources were collected during the months of August 2010 to February 2011. The analysis revealed that the inclusion of the hospital class, and ensure the right to education, contributes to the construction of strategies for coping with illness and hospitalization, as it promotes autonomy, comfort, playfulness and self-knowledge, the rand the world, easing the stress of hospitalization. The figure of the teacher took the class hospital in the voices of children, a reliever and minimizing the role of double exclusion that cause illness and hospitalization, showing the contributions to (re) construction of identity and subjectivity constitution strengthened. The children interviewed said that the hospital class leave the hospital more cheerful. The playfulness and learning experiences in the hospital are seen by children as actions that go beyond the physical treatment of the disease, since it provides them with acceptance and understanding of hospitalization and illness, to give them affective security and emotional. In conclusion, the narratives of children confirm that the service class hospital ensures continuity of schooling, but they reveal, namely, that this service provides them socialization among peers and with adults, strengthening the emotional, social and cognitive biopsychosocial perspective of attention
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação tem como foco as narrativas de crianças hospitalizadas com doenças crônicas. O objetivo geral é depreender, a partir do olhar da criança em tratamento de saúde, as contribuições da classe hospitalar para seu processo de inclusão escolar. A pesquisa se insere na abordagem qualitativa de cunho etnográfico e fundamenta-se nos princípios e métodos da pesquisa (auto)biográfica em educação e nas teorias da escolarização hospitalar. Participaram da investigação 05 (cinco) crianças, entre 06 (seis) e 12 (doze) anos de idade, em tratamento no Centro de Onco-Hematologia Infantil, do Hospital Infantil Varela Santiago, em Natal-RN. O corpus utilizado para a análise compreende 05 (cinco) entrevistas narrativas, 03 (três) desenhos, realizados pelas crianças, além dos registros no diário de campo da pesquisadora. As fontes foram recolhidas durante os meses de agosto de 2010 a fevereiro de 2011. A análise revelou que a inclusão pela classe hospitalar, além de assegurar o direito à educação, contribui para a construção de estratégias de enfretamento ao adoecimento e à hospitalização, na medida em que promove autonomia, conforto, ludicidade e o conhecimento de si mesmo, do outro e do mundo, amenizando o estresse decorrente da internação hospitalar. A figura da professora da classe hospitalar assumiu, nas vozes das crianças, um papel apaziguador e minimizador da dupla exclusão que o adoecimento e a hospitalização provocam, evidenciando as contribuições para a (re)construção de identidades fortalecidas e a constituição de subjetividades. As crianças entrevistadas afirmam que as classes hospitalares deixa o hospital mais alegre. A ludicidade e as aprendizagens experienciadas no hospital são vistas pelas crianças como ações que vão além do tratamento físico da doença, uma vez que lhes proporciona a aceitação e a compreensão da hospitalização e do adoecimento, ao transmitir-lhes segurança afetiva e emocional. Em conclusão, as narrativas das crianças ratificam que o serviço da classe hospitalar assegura a continuidade da escolarização, mas elas revelam, notadamente, que esse serviço proporciona-lhes a socialização entre pares e com os adultos, fortalecendo os aspectos emocionais, sociais e cognitivos, numa perspectiva de atenção
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14533
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SimoneMR_DISSERT.pdf3,37 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.