Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14566
Título: Compreensão de natureza e formação do biólogo
Autor(es): Severo, Thiago Emmanuel Araújo
Palavras-chave: Ensino de biologia. Formação de professores. Compreensão de natureza. Complexidade;Biology teaching. Undergraduate curriculum. Understanding of nature. Complexity
Data do documento: 22-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SEVERO, Thiago Emmanuel Araújo. Compreensão de natureza e formação do biólogo. 2013. 137 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: Most knowledge and techniques developed by mankind since ancient times had the main purpose to study and understand the various phenomena of Nature. Science, like one of these narratives, works as a translation, transcribing what, is systematically observed. Within the set of transformations on the modern sciences, the dialogue with related areas became quite narrow and, occasionally, functional, and the dialogue with non-related areas, in turn, does not takes place by any matters. The focus of this research is the teaching of Biological Sciences, and the undergraduate courses as strategic places to disseminate a broad understanding of Nature, that broadens the conceptual relations between different disciplinary axes, previously fragmented. In order to do so, I take a four-way metaphorical approach as a methodological construction base. Three of them proposed by Joël de Rosnay, represented by artifacts: The Telescope, The Microscope and the Macroscope. And finally, a proposition that complements the approach, that i named The Naked Eye. In Telescope, which allows a more general construct of a phenomenon, I discuss the teaching of Biological Sciences in Brazil. In the microscope, which allows us to analyze in detail a scenario, I construct a rank of the major courses in biological sciences and propose a discussion on the understanding of nature on the undergraduate programs. In Macroscope, who allows, at the same time, zoom in and out to the phenomenon observed, I call for a transdisciplinary dialogue, based on the authors Ilya Prigogine, Basarab Nicolescu, Henri Atlan and Bruno Latour, which can certainly contribute to the curriculum of the Biologists training programs, that builds knowledge pertinent to a complex observation of Nature. I complete the set of the quaternary reading and understanding of the world from the Naked Eye, as the first strategy of perception in our species. For this, I invite the philosopher of Nature Chico Lucas da Silva as my interlocutor
metadata.dc.description.resumo: Desde tempos antigos a maioria dos saberes e técnicas desenvolvidas pela humanidade tiveram como propósito compreender e estudar os fenômenos da natureza. A ciência, como uma destas narrativas, funciona como instrumento de tradução, transcrevendo aquilo que, sistematicamente é observado. Como parte do protocolo das ciências modernas, as Ciências Biológicas compreendem um metiê de saberes e técnicas que se dispõem a estudar os fenômenos da vida. Mas não só. Dentro do conjunto das transformações que passam as ciências modernas o diálogo com áreas correlatas tornou-se bastante estreito e pontualmente funcional, enquanto que, por sua vez, o diálogo com áreas não correlatas tornou-se inexistente. Nesta pesquisa problematizo o ensino de Ciências Biológicas como lugar estratégico para construir uma compreensão de natureza que amplie as relações conceituais entre diferentes eixos disciplinares, anteriormente fragmentados. Para isto, tomo como base quatro vias de aproximação metafóricas para problematizar a formação do biólogo no Brasil. Três delas propostas por Joël de Rosnay, representadas pelos artefatos: O Telescópio, O Microscópio e O Macroscópio. E por fim, uma proposição complementar que intitulo o Olho Nu. Por meio da metáfora do Telescópio, que permite construir um olhar mais geral sobre um fenômeno, trato do ensino de Ciências Biológicas no Brasil. Por meio da metáfora do Microscópio, que permite analisar o detalhe, construo um ranking dos principais cursos de Biologia e proponho uma discussão sobre as compreensões de natureza que fundamentam a formação do biólogo. Por meio da metáfora do Macroscópio, que permite religar e distanciar a parte e o todo de um fenômeno observado, problematizo as bases para um diálogo transdisciplinar tendo como referência autores como Ilya Prigogine, Basarab Nicolescu, Henri Atlan e Bruno Latour. Completa esse conjunto quaternário de metáforas uma leitura e compreensão do mundo a partir do Olho Nu, como estratégia de uma percepção mais próxima da natureza. A referência para este domínio é o filósofo da natureza Chico Lucas da Silva
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14566
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ThiagoEAS_DISSERT.pdf5,44 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.