Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14585
Título: Já li muita coisa, então, eu posso inventar mais! A leitura literária e o desenvolvimento do pensamento criativo na infância
Autor(es): Faria, Kivia Pereira de Medeiros
Palavras-chave: Criatividade. Literatura. Leitura. Infância;Creativity. Literature. Reading. Childhood
Data do documento: 26-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FARIA, Kivia Pereira de Medeiros. Já li muita coisa, então, eu posso inventar mais! A leitura literária e o desenvolvimento do pensamento criativo na infância. 2014. 262 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: This study investigates the contributions of reading literature for the development of creative thinking in childhood. Its relevance consists in exploring practices that contemplate the creative thinking development in apprentices at school space and understanding the literature like a significant way to promote the creative thinking. The study is connected to the qualitaty strand. The exploratory observation and the intervention were adopted as research techniques. The field diary and the audio and video recording of the reading sections were adopted as methodological instruments. The research was conducted in the application s college from the Federal University of Rio Grande do Norte, in a 1th grade class, with 18 students between 6 and 7 years old. During the intervention, 8 readind class happened, with varied strategies and literary genres. The reading sessions were conducted through the principles of scaffolding, defended by Graves and Graves (1995). The corpus is made of speaks episodes, whose encoding semantics allowed the grouping into two central categories: divergent thinking and coauthoring of literary reader. It was taken as a theoretical framework the studies of Amarilha (2011; 2006; 2001; 1991; 1993; 1994), Alencar (2001), Coelho (2000; 1997), Culler (1999), De Masi (2005), Gallo (2000), Guilford (1977), Iser (1996), Jouve (2002), Kneller (1978), Martínez (1997), Smith (2003), Stierle (1979), Vigotski (2009; 1998), Wechsler; Nakano (2003; 2002). The analysis points to the formation of creative individuals in the classroom, through the reading of literature. Reposition the literary education front of the new social demands. Resizes the function of school in children s development, considering the children s skill in exploring, testing hypotheses and making use of their creative thinking, in climate of freedom mental. It signals, in this way, the teacher like a mediator, promoting a favorable to the development of creative thinking environment, a stimulating atmosphere, which enhances the expression of creative thinking in community
metadata.dc.description.resumo: Este estudo investiga as contribuições da leitura de literatura para o desenvolvimento do pensamento criativo na infância. Sua relevância consiste em explorar práticas leitoras que contemplem o desenvolvimento do pensamento criativo de aprendizes em situação escolarizada e em evidenciar a literatura como um caminho significativo para o desenvolvimento desse pensamento. O estudo é consoante às pesquisas qualitativas e adotou a observação exploratória e a intervenção como técnicas de constituição dos dados. Como instrumentos, utilizou-se o diário de campo e a gravação em áudio e vídeo das sessões de leitura literária. A pesquisa foi realizada no colégio de aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em uma turma do 1º ano do ensino fundamental, com 18 alunos, cuja faixa etária oscilava entre 6 e 7 anos de idade. Durante a etapa de intervenção, oito sessões de leitura literária foram implementadas, com estratégias e gêneros literários distintos. As sessões de leitura apoiaram-se na metodologia da andaimagem (scaffolding), orientada por Graves e Graves (1995). Como corpus, têm-se os episódios de fala dos sujeitos da pesquisa, cuja codificação semântica permitiu o agrupamento em duas categorias centrais: o pensamento divergente e a coautoria do leitor literário. Fundamenta-se nos estudos de Amarilha (2011; 2006; 2001; 1991; 1993; 1994), Alencar (2001), Coelho (2000; 1997), Culler (1999), De Masi (2005), Galo (2000), Guilford (1977), Iser (1996), Jouve (2002), Kneller (1978), Martínez (1997), Smith (1989), Stierle (1979), Vigotski (2009; 1998) e Wechsler; Nakano (2003; 2002). A análise aponta para a emergência da formação do sujeito criativo em sala de aula mediante a leitura de literatura. Reposiciona o ensino de literatura frente às demandas da sociedade contemporânea, que pressupõe o exercício da criatividade. Redimensiona a função da escola no desenvolvimento das crianças, visto que é neste meio que o aluno poderá explorar, elaborar, testar hipóteses e fazer uso de seu pensamento criativo, em clima de liberdade mental. E sinaliza, nesse processo, a importância da figura do professor como mediador, na intenção de promover um ambiente favorável ao desenvolvimento da criatividade, numa atmosfera estimulante, que valorize a expressão do pensamento criativo em comunidade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14585
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
KiviaPMF_DISSERT.pdf1,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.