Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14638
Título: Qualidade de vida na perspectiva de idosos institucionalizados no Município de Natal - RN
Título(s) alternativo(s): The quality of life of the elderly, residing in a asylum, according to their own perspective
Autor(es): Nunes, Vilani Medeiros de Araújo
Palavras-chave: Qualidade de vida;Idoso;Instituições de Longa Permanência para Idodos;Quality of Life;Elderly;Institutions of Long Residence for Seniors
Data do documento: 13-Mai-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: NUNES, Vilani Medeiros de Araújo. The quality of life of the elderly, residing in a asylum, according to their own perspective. 2008. 121 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: A descriptive and exploratory Study, quantitative in nature, with the aim to assess the Quality of Life (QL) of the elderly leaving in a Long Residence Institution (LRI) according to their own perception. It was conducted in six Public Institutions of Long Residence for Seniors, in the municipality of Natal - RN, in the period of July to August 2007. The data was collected using two structured interview forms: the first, containing questions about socio-demographic aspects and the second - the WHOQUOL-OLD, prepared by the World Health Organization to assess elderly s quality of life. The reference population was 266 old persons, and a random sample, of 43, being 28 women and 15 men, who account for 30%. The results indicated there is a predominance of older women (65.1%) and the average age is 76.6 years; the predominant religion is the Catholic - 44.2% and, 32.6% are unmarried without children. As for schooling and precedence, 41.9% are illiterate and 67.4% come from the rural area. The time of residency in the institution goes between 1 to 5 years for 69.8% of the elderly, 37.2% of them residing in the institution for not having another option. Most elderly informed using medicines. 51.3% said they are taking anti-hypertensive. As for the other aspects of QL: sensory aspects, autonomy, past, present and future activities, social participation, death and dying and intimacy, the WHOQOL-OLD, showed an average total score of 52.9% (scale of 0 to 100), with a tendency to neutrality, denoting that the elderly, in this study, evaluated their QL as neither satisfactory or unsatisfactory. Of all the facets of the instrument of QL, the sensory facet secured the highest average scores (68,1%), showing that the elderly are "happy" in the situation in which they find themselves, not showing significant disabilities. The facet of autonomy, which refers to the independence and the ability to make decisions on their own life, received the lowest average scores (40.7%), showing the dissatisfaction of the elderly on this aspect. The evaluation of the elderly on other facets were: social participation (48.2%); activities past, present and future (44.6%) and intimacy (50.6%), all perceived as neither unsatisfactory or satisfactory. On the item death and dying, the elderly people declared themselves satisfied, with average score of 65.5%. The analysis of the reliability of the WHOQOL-OLD by the Cronbach Alpha showed 0.57, considering the 24 items that cover the instrument, showing regular internal reliability of the instrument, in our reality. The result is probably due to differences between the regions south and east and the broader sociocultural diversity. We believe that the elderly in this study, tended to realize their QL as neutral, considering it as neither unsatisfactory or satisfactory, result likely related to the resignation with the destine, characterized, at the time, by the finitude of life, feeling very common among elderly, or perhaps, even for an accommodation, often accompanied by discouragement, present in the daily life of many of them
metadata.dc.description.resumo: Estudo descritivo e exploratório, de natureza quantitativa, com o propósito de avaliar a Qualidade de Vida (QV) de idosos residentes em Instituição de Longa Permanência (ILP) segundo sua própria percepção. Foi realizado em seis Instituições Públicas de Longa Permanência para Idosos, no Município de Natal RN, no período de julho a agosto de 2007. Para a coleta dos dados, foi utilizada a entrevista estruturada, guiada por dois formulários: o primeiro contendo questões acerca dos aspectos sócio-demográficos e o segundo, o WHOQUOL-OLD, elaborado pela Organização Mundial de Saúde, para avaliar a qualidade de vida em pessoas idosas. A população de referência foi de 266 idosos, e uma amostra aleatória simples, de 43 idosos, 28 mulheres e 15 homens, que correspondem a 30%. Os resultados indicaram haver predominância de mulheres idosas (65,1%) e média de idade de 76.6 anos, predominância da religião católica (44,2 %) e solteiros sem filhos (32,6%). Quanto à escolaridade e à procedência, (41,9% não alfabetizados) e 67,4%, procedentes da zona rural. O tempo de residência na instituição foi de 1 a 5 anos para 69,8% dos idosos, com 37,2% deles residindo na instituição por não ter outra opção de moradia. A maioria dos idosos informou fazer uso de medicamentos, sendo que, 51,3% afirmaram tomar anti-hipertensivos. Quanto aos aspectos da QV, referentes às facetas sensorial, autonomia, atividades passadas, presentes e futuras, participação social, morte e morrer e intimidade, do WHOQOL-OLD, observou-se um escore médio total de 52,9% (escala de 0 a 100), com tendência à neutralidade, denotando que os idosos, desse estudo, avaliaram sua QV como nem satisfatória, nem insatisfatória, Dentre as facetas do instrumento de QV, destaca-se a sensorial que obteve a maior média dos escores (68,1%), revelando que os idosos referem-se como satisfeitos na situação em que se encontram, não apresentando deficiência significativa. Destacou-se, também, a faceta autonomia, que refere-se à independência e à capacidade de tomar decisões e que obteve a menor média dos escores (40,7%), mostrando a insatisfação dos idosos quanto a este quesito. A avaliação dos idosos relativa às demais facetas foram: participação social (48,2%); atividades passadas, presentes e futuras (44,6%); e intimidade (50,6%), todas percebidas como nem insatisfatórias nem satisfatórias.Na faceta morte e morrer os idosos declaram-se satisfeitos, com escore médio 65,5%. A análise da confiabilidade do WHOQOL-OLD pelo Alpha de Cronbach teve como valor total 0,57, nos 24 itens que englobam o instrumento, atestando confiabilidade interna regular do instrumento, em nossa realidade, provavelmente devido às diferenças existentes entre as regiões sul e nordeste e pela ampla diversidade sócio-cultural. Consideramos que os idosos nesse estudo, tenderam a perceber sua QV de forma neutra, considerando-a como nem insatisfatória, nem satisfatória, resultado provavelmente, relacionado à resignação com o destino, caracterizado no momento, pela finitude da vida, sentimento muito comum entre os idosos ou talvez até por uma acomodação, muitas vezes acompanhada por desânimo, presente no cotidiano de muito deles
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14638
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VilaniMAN.pdf529,05 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.