Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14661
Título: Acurácia do teste de labirinto no rastreamento de déficits cognitivos em idosos
Autor(es): Silva, Marcelo Henrique Alves Ferreira da
Palavras-chave: Teste de labirinto;Doença de Alzheimer;Rastreamento;Déficits cognitivos;Função executiva;Maze test;Alzheimer disease;Tracking;Cognitive deficits;Executive function
Data do documento: 10-Out-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Marcelo Henrique Alves Ferreira da. Acurácia do teste de labirinto no rastreamento de déficits cognitivos em idosos. 2008. 62 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: This study intended to evaluate the maze test accuracy in cognitive deficit screening in elderly with or without neuropsychological pathology. The sample included 40 healthy young (18-25 years old; mean- 21 ± 1.6), 40 healthy old (60-77 years old; mean- 67 ± 5.1) and 18 patients with probable diagnosis of Alzheimer s disease initial stage (52-90 years old; mean- 78 ± 9.2). Data analysis was made using Anova with Tukey s post hoc, multiple linear regression analysis and ROC curve analysis. According to Tukey s test Alzheimer patients spent more time (46843 ± 37926 ms) to execute the test than healthy young (5482 ± 2873 ms; p= 0.0001) and elderly (17978 ± 13700; p= 0.0001); healthy young executed test n lower time (p= 0.035). According to the regression analysis of age, education level and cognitive performance of the three groups, the cognitive performance was the predictor of the execution time. When analyzing young and elderly only age was the predictor and the cognitive performance was the only factor to influence the test of old aged healthy and patients. The ROC curve analysis indicated 72% accuracy for young and elderly and 36% for healthy and elderly patients. The maze execution time represented a better balance between sensibility (75%) and the specificity (61%) was near 13575 ms, indicating that those subjects that execute the maze in a time higher to this value may show cognitive deficit related to the executive function. According to the results it is suggested that the maze test used in this study shows a good accuracy in the cognitive deficit tracking and may discriminate age changes
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desse estudo foi avaliar a acurácia do teste de labirinto no rastreamento de déficit cognitivo relacionado à função executiva em idosos com e sem patologia neuropsicológica. Participaram da amostra 40 jovens saudáveis com idade entre 18 e 25 anos (21 ± 1,6 anos), 40 idosos saudáveis com idade entre 60 e 77 anos (67 ± 5,1 anos) e 18 pacientes com diagnóstico provável de Doença de Alzheimer em estágio inicial com idade entre 52 e 90 anos (78 ± 9,2 anos). Os dados foram analisados através da ANOVA, análise de regressão linear mútipla e análise da curva ROC. Através da ANOVA verificou-se que os pacientes de Alzheimer apresentaram maior tempo de execução no teste do que os jovens (pacientes: 46843 ± 37926 ms; jovens: 5482 ± 2873 ms; p= 0,0001) e idosos saudáveis (17978 ± 13700; p= 0,0001) e os idosos apresentaram maior tempo do que os jovens (p= 0,035). Após análise de regressão com as variáveis idade, escolaridade e desempenho cognitivo considerando os três grupos, observou-se que somente o desempenho cognitivo foi o fator preditor do tempo de execução do labirinto. Na análise com os jovens e os idosos foi verificado que apenas a idade foi o fator preditivo e na análise com os idosos e os pacientes, o desempenho cognitivo foi o único fator influenciador no desempenho do teste. A análise da curva ROC com os jovens e idosos foi a que apresentou maior valor da área sob a curva, indicando uma acurácia 72% e a análise dos idosos com os pacientes foi a que apresentou menor área sob a curva, com uma acurácia de 36%. O tempo de execução do labirinto que representou um melhor equilíbrio entre a sensibilidade (75%) e a especificidade (61%) foi em torno de 13575 ms, indicando que aqueles indivíduos que executarem o labirinto no tempo superior a este valor podem apresentar déficit cognitivo relacionado à função executiva. De acordo com os resultados encontrados sugere-se que o teste de labirinto utilizado no estudo apresenta uma boa acurácia no rastreamento de déficit cognitivo podendo discriminar mudanças decorrentes da idade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14661
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MarceloHAFS.pdf494,32 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.