Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14668
Título: Atuação dos profissionais de enfermagem durante o processo transfusional na UTI de um hostital universitário
Autor(es): Silva, Maísa Arantes da
Palavras-chave: Transfusão de componentes sanguíneos;Assistência de enfermagem;Conhecimento;UTI;transfusion of blood products;Nursing care;Knowledge;ICU
Data do documento: 23-Dez-2008
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Maísa Arantes da. Atuação dos profissionais de enfermagem durante o processo transfusional na UTI de um hostital universitário. 2008. 122 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.
Resumo: Prospective descriptive study with quantitative approach, which aimed to analyze the relationship of the knowledge of Nurses and conduct assistance during the process of transfusion, to patients in the ICU of a university hospital in Natal-RN. The sample consisted of 27 professionals from the nursing staff (5 nurses and 22 nursing technicians), climbing in the ICU during the period of data collection. Data collection was through a questionnaire and structured form of observation, in addition to consulting the diary. The results were organized in SPSS 15.0, tabulated, cathegorized and analyzed by descriptive and inferential statistics. The results show a young population, aged between 21 and 32 years (63.0%), female (85.2%). Among those surveyed were the main type of stock, mostly technical, nursing (ρ= 0006), which have little time to experience - up to 2 years (ρ= 0008), did not know the DRC in 153 (ρ= 0019), held greater number of pipelines care in blood (ρ= 0018), the non-participation in training and feel informed about the process of transfusion, showed no significant differences. As for officials, highlighted only the time to experience more than 2 years, carrying out fewer procedures and feel informed about the blood. As for the pipes during the transfusion process, I found that the majority of pipes observed in both the stock and the staff were inadequate, with predominance in the first, both in the pursuit of conduct regarding the shortfall. The averages of inappropriate conduct, predominantly developed by stock, were higher in all stages for appropriate conduct. Analyzing the knowledge about the disease process, the stock market were those who had lower scores of knowledge in three stages. As the relationship between the pipes care and knowledge, we see that at all stages of the process of transfusion inadequate knowledge of the averages were higher, taking a significant difference in the stages pre-transfusion (ρ= 0012). When analyzing the average of pipes behind, we see that in inappropriate conduct were significantly higher (ρ= 0031), who had searched in inadequate knowledge. As for the frequency of total procedures performed, we found a significant predominance (ρ= 0049) of inappropriate conduct (88.9%) of which 81.5% were developed by professionals who had inadequate knowledge, showing moderate correlation (r = 0,516) and odds ratio of 2,750 times the development of inappropriate conduct in trade with inadequate knowledge. We conclude that the professionals surveyed, especially the technicians of nursing stock, showed serious deficiencies with regard to the development of pipelines and knowledge of the transfusion process, showing the inadequacy to develop this therapy. Facing the foregoing, we accept the alternative hypothesis proposed in the study, because we show that the inadequacy of knowledge about the process of transfusion influence in inappropriate conduct implemented by the nursing staff in ICU.
metadata.dc.description.resumo: Estudo descritivo prospectivo, com abordagem quantitativa, que objetivou analisar a relação entre o conhecimento dos profissionais de enfermagem e as condutas assistenciais prestadas, durante o processo transfusional, aos pacientes na UTI de um hospital universitário em Natal-RN. A amostra foi composta por 27 profissionais da equipe de enfermagem (5 enfermeiros e 22 técnicos de enfermagem), escalados para a UTI durante o período da coleta de dados, coleta esta realizada por meio de questionário e formulário de observação estruturados, além da consulta ao prontuário. Esses resultados foram organizados no programa SPSS 15.0, tabulados, categorizados e analisados por meio de estatística descritiva e inferencial. Os resultados mostram uma população jovem, na faixa etária entre 21 e 32 anos (63,0%), do sexo feminino (85,2%). Dentre os pesquisados houve predominância de bolsistas, em sua maioria técnicos de enfermagem (ρ= 0,006), os quais possuem pouco tempo de experiência, até 2 anos (ρ= 0,008), não conhecem a RDC no 153 (ρ= 0,019), realizaram o maior número de condutas assistenciais na hemotransfusão (ρ= 0,018), a não participação de treinamentos e a falta de informação sobre o processo transfusional não resultaram em diferenças significativas. Quanto aos funcionários, destacaram-se apenas o tempo de experiência superior a 2 anos, a realização de menor número de procedimentos e se sentirem informados sobre a hemotransfusão. Em relação às condutas durante o processo transfusional, constatamos que, na maioria, as condutas observadas, tanto dos bolsistas como dos funcionários foram inadequados, com predominância nos primeiros, tanto na realização das condutas quanto na inadequação. As médias das condutas inadequadas, predominantemente desenvolvidas pelos bolsistas, foram maiores em todas as etapas em relação às condutas adequadas. Analisando o conhecimento sobre o processo transfusional, os bolsistas foram os que apresentaram os menores escores de conhecimento nas três etapas. Quanto à relação existente entre as condutas assistenciais e o conhecimento, verificamos que em todas as etapas do processo transfusional as médias de conhecimentos inadequados foram superiores, tendo diferença significativa nas etapas pré-transfusional (ρ= 0,012). Ao analisarmos a média de condutas desenvolvidas, verificamos que nas condutas inadequadas foram significativamente maiores (ρ= 0,031) nos pesquisados que apresentaram conhecimentos inadequados. Quanto à frequência total de procedimentos realizados, verificamos uma predominância significativa (ρ= 0,049) de condutas inadequadas (88,9%), das quais 81,5% foram desenvolvidas por profissionais que tiveram conhecimento inadequado, apresentando moderada correlação (r = 0,516) e razão de chance de 2,750 vezes de desenvolvimento de condutas inadequadas nos profissionais com conhecimentos inadequados. Concluímos que os profissionais pesquisados, principalmente os técnicos de enfermagem bolsistas, apresentaram deficiências graves no tocante ao desenvolvimento das condutas e conhecimento sobre o processo transfusional, denotando a inadequação para desenvolver essa terapêutica. Diante do exposto, aceitamos a hipótese alternativa proposta no estudo, pois evidenciamos que a adequação do conhecimento sobre o processo transfusional influenciou nas condutas adequadas implementadas pela equipe de enfermagem na UTI.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14668
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MaisaAS.pdf1,96 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.