Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14677
Título: Repercussões da terapia comunitária no processo de trabalho na estratégia saúde da família: um estudo representacional
Autor(es): Sobreira, Maura Vanessa Silva
Palavras-chave: Saúde mental;saúde da família;terapia, enfermagem;Mental health;health of the Family;therapy;nurse
Data do documento: 23-Out-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SOBREIRA, Maura Vanessa Silva. Repercussões da terapia comunitária no processo de trabalho na estratégia saúde da família: um estudo representacional. 2009. 138 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: The Community Therapy (CT) is in a practice of therapeutic effect and may also be considered as a technology takes care of the therapeutic procedure group, whose purpose is to promote health, prevent illness, developed within primary care in mental health. In this study we sought to understand the social representations of health professionals who work with the Community Therapy, on use of the Family Health Strategy (FHS) in the city of Joao Pessoa. This is a field research with a qualitative view Moscovician Theory of Social Representations, held with seven professionals of the FHS, therapists of Community Health District II. The empirical data were obtained by carrying out two thematic therapies in April 2009, which were wheeled CT. It was used as a technique for analyzing the collective subject discourse, and the data presented through graphs, charts, maps, pictures and graphics and arranged in three stages: Subjects of the study, characterizing the study participants; Social Representations of Therapist Community presenting and discussing the social representations of therapists community studied on CT, and Consequences of Community Therapy at the Family Health Strategy, discussing the meanings attributed by the study participants about changes in FHS. Meanings were attributed to the CT by the therapists studied originated from the speeches, songs, drawings and constructed, and that presented by schematic illustration show the relation between the representations: life, listening, faith / light, change, transformation. The web, symbol of CT, appeared on the images constructed by the representatives of the study and represents the formation of bonds that allows the construction of social support networks that strengthen relationships among community. In the study, proved by professionals who have the meanings about the changes in the work process from the introduction of CT, and shown that the change took place within a more welcoming attitude on the part of professionals, the relationship between Team members had no significant changes, explained by the low compliance of team members to the CT in relation to the user front, the bond was strengthened, and this involved strengthening the role of the therapist community. It is recognized, thereby transforming the character of CT in building links with users, requiring, however, that the team is viewed as offering therapeutic services, not the professional therapist. Therefore, the CT for being a new phenomenon in health services and community belonging, it fits like a novelty which affects the construction of a representation dispute. Still, can contribute to the reorganization of mental health care in line with the new model of mental health care advocated by the Psychiatric Reform.
metadata.dc.description.resumo: A Terapia Comunitária (TC) constitui-se em uma prática de efeito terapêutico, podendo ser também considerada como uma tecnologia leve de cuidado de procedimento terapêutico grupal, cuja finalidade é a promoção da saúde, a prevenção do adoecimento, desenvolvida no âmbito da atenção primária em saúde mental. Neste estudo buscou-se apreender as representações sociais dos profissionais de saúde que atuam com a Terapia Comunitária, sobre a utilização desta na Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de João Pessoa. Trata-se de uma pesquisa de campo com abordagem qualitativa, na perspectiva moscoviciana da Teoria das Representações Sociais, realizado com sete profissionais da ESF, terapeutas comunitários do Distrito Sanitário II. O material empírico foi produzido através da realização de duas terapias temáticas no mês de abril de 2009, na qual foram realizadas rodas de TC. Utilizou-se como técnica de análise o discurso do sujeito coletivo, sendo os dados apresentados, através de gráficos, quadros, mapas, figuras e infográficos e dispostos em três momentos: Sujeitos do estudo, caracterizando os participantes do estudo; Representações Sociais do Terapeuta Comunitário, apresentando e discutindo as representações sociais pelos terapeutas comunitários estudados sobre a TC; e Repercussões da Terapia Comunitária na Estratégia de Saúde da Família, discutindo os significados atribuídos pelos participantes da pesquisa sobre mudanças na ESF. Significados foram atribuídos à TC pelos terapeutas estudados advindos das falas, músicas e desenhos construídos, e que, apresentados através de esquema ilustrativo, demonstraram a relação entre as representações: vida, escuta, fé/luz, mudança, transformação. A teia, símbolo da TC, apareceu nas imagens construídas pelos representantes do estudo e representa a formação de vínculos que permite a construção de redes de apoio social, que fortalecem a convivência na comunidade. No estudo, revelaram-se pelos profissionais os significados que possuem sobre as mudanças no processo de trabalho a partir da implantação da TC, sendo evidenciados que a mudança deu-se no âmbito de uma postura mais acolhedora por parte dos profissionais; a relação entre os membros das equipes não teve mudanças significativas, explicadas pela pouca adesão dos membros das equipes à TC; na relação frente ao usuário, o vínculo foi fortalecido, sendo esse fortalecimento associado ao papel do terapeuta comunitário. Reconhece-se, dessa forma, o caráter transformador da TC na construção de vínculos com os usuários, necessitando, todavia, que seja visualizada pela equipe como oferta terapêutica do serviço e não do profissional terapeuta. Portanto, a TC por ser um fenômeno novo nos serviços de saúde e na comunidade de pertencimento, insere-se como uma novidade que repercute na construção de uma representação polêmica. Mesmo assim, pode contribuir com a reorganização da rede de cuidados em saúde mental, em consonância com o novo modelo de atenção à saúde mental defendido pela Reforma Psiquiátrica
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14677
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MauraVSS_DISSERT.pdf1,35 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.