Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14679
Título: Qualidade de vida de pessoas com úlceras venosas atendidos no ambulatório de um hospital universitário
Autor(es): Nobrega, Walkiria Gomes da
Palavras-chave: Enfermagem;qualidade de vida;úlcera Venosa;Quality of life;venous ulcer;nursing
Data do documento: 30-Out-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: NOBREGA, Walkiria Gomes da. Qualidade de vida de pessoas com úlceras venosas atendidos no ambulatório de um hospital universitário. 2009. 140 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: Descriptive study aimed to analyze the quality of life (QOL) of patients with venous ulcers (UV) outpatient clinic of a university hospital in Natal / RN. The aim of the study population was composed of 50 patients with UV treated at the cardiology clinic of a university teaching hospital at the tertiary level. The study was approved by the Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte (Protocol 279/09). Data collection was performed over a period of two months by the very a masters degree and an academic nursing through the application of a form concerning the socio-demographic, clinical, and health care, and the instruments WHOQOL and WHOQOL - old. The data were analyzed with SPSS 15.0, using descriptive and inferential statistics presented in the form of tables, charts and graphs. Of the surveyed, female predominance, age range 59 years, Catholic, low education, married, with up to 03 children, not working, retired, or with occupations requiring long periods in one position, wage income of up to 02 minimum wages, inadequate sleep, patients with chronic venous insufficiency and other chronic diseases such as diabetes and hypertension, were taking medications for treatment, being a minority to IVC. In patients with predominant only one injury, time of injury up to five years, inadequate rest, pain, edema and lesions colonized. The assistance the UV patients began treatment of the injury until four months after the onset of the ulcer, and services primary health care most wanted, access to angiologist by reference form, commuted by public transportation, received support regarding the treatment of injuries. The topical product most used in the lesion was healing, and few were using compression therapy. respondents suffer discrimination in society, showed changes in quality of life after the occurrence of ulcer in relation to leisure, pain, restriction of social / school / transportation; barring employment / financial / social ladder; Physical appearance / discrimination and restriction of domestic activity. These changes were related to the time of injury and found that the more chronic injury is the most negative changes occur in their QV (ρ = 0.000). Analyzing the characteristics of QV measured by the WHOQOL-bref, we found for the two general questions they are dissatisfied with their health (ρ = 0.023) and all areas have significant difference compared with the worst QV have the injury of more than 5 years (ρ = 0.000). The QV measured by the WHOQOL-old, we found that these patients had no changes from the time of injury. We conclude that the QV of patients with UV was considered unsatisfactory when compared to the time of injury on more than 5 years which shows that the quality of life worsens with time the chronic UV.
metadata.dc.description.resumo: Estudo transversal e descritivo que objetivou analisar a qualidade de vida (QV) de pessoas com úlcera venosa (UV) atendidos no ambulatório de um hospital universitário em Natal/RN. A população alvo do estudo foi composta por 50 pacientes com UV atendidos no ambulatório de angiologia de um hospital universitário de ensino no nível terciário. O estudo obteve parecer favorável do Comitê de Ética da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Protocolo nº 279/09). A coleta de dados foi realizada num período de dois meses pela própria mestranda e uma acadêmica de enfermagem, por meio da aplicação de um formulário referente as características sócio-demográfica, clínico, de saúde e assistencial, e dos instrumentos WHOQOL-bref e WHOQOL-old. Os dados foram analisados no SPSS 15.0, através de estatística descritiva e inferencial apresentados na forma de tabelas, quadros e gráficos. Dos pesquisados, predominaram o sexo feminino, faixa etária até 59 anos, religião católica, baixa escolaridade, casado, com até 03 filhos, sem vínculo empregatício, aposentados ou com ocupações que exigem longos períodos numa mesma posição, renda salarial de até 02 salários mínimos, sono inadequado, portadores de Insuficiência Venosa Crônica e outras doenças crônicas como DM e HAS, faziam uso de medicamento para tratamento clínico, sendo uma minoria para IVC. Nos pesquisados predominaram apenas uma lesão, tempo de lesão de até cinco anos, repouso inadequado, dor intensa, edema e lesões colonizadas. Quanto à assistência os pacientes iniciaram o tratamento da lesão até quatro meses após o surgimento da úlcera, sendo os serviços de atenção básica à saúde mais procurados, acesso ao angiologista por ficha de referência, se deslocavam por meio de transporte coletivo, recebiam apoio em relação ao tratamento das lesões. No tratamento tópico o produto mais utilizado na lesão era cicatrizante, e poucos faziam uso de terapia compressiva. No que se refere à discriminação, os pesquisados sofrem discriminação da sociedade, apresentaram mudanças na qualidade de vida após o surgimento da úlcera em relação ao lazer/dor/restrição social/escolar/locomoção; Restrição laboral/financeira/progressão social; Aparência física/discriminação e restrição de atividade doméstica. Essas mudanças foram relacionadas com o tempo de lesão e verificado que quanto mais crônica for a lesão mais mudanças negativas ocorrerão em sua QV (ρ=0,000). Ao analisarmos as características da QV medidas pelo WHOQOL-bref, verificamos em relação às duas questões gerais eles estão insatisfeitos com sua saúde (ρ=0,023) e todos os domínios apresentam significativa diferença em relação à pior QV com ter a lesão com mais de 5 anos (ρ=0,000). Quanto à QV medida pelo WHOQOL-old, verificamos que esses pacientes não tiveram mudanças em relação ao tempo de lesão. Concluímos que a QV de pessoas com UV foi considerada insatisfatória quando comparada ao tempo de lesão atual superior a 5 anos que denota que a qualidade de vida piora com o tempo de cronicidade das UV.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14679
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
WalquiriaGN_DISSERT.pdf1,82 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.