Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14698
Título: A precarização do trabalho do enfermeiro na estratégia saúde da família: contribuição ao debate
Autor(es): Gois, Palmyra Sayonara de
Palavras-chave: Trabalho;Mundo do trabalho;Precarização;Enfermeiro;Estratégia Saúde da família;Labor;World of work;Precariousness;Nurse, Family healthcare strategy
Data do documento: 16-Dez-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GOIS, Palmyra Sayonara de. A precarização do trabalho do enfermeiro na estratégia saúde da família: contribuição ao debate. 2010. 95 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: This study makes an analysis of the work of nurse of the, uncovering the meaning of work and of precarious work for the nurse. aims to analyze the forms of precariousness of work of the nurse of Family Health Strategy the municipality of Pau dos Ferros-RN, Brazil. This is a qualitative study with analysis of the categories that emerged from search through dialog with the authors studied in theoretical framework of the sense of human work, the world of work actual and the precariousness of work in health. Used if the methodology of thematic oral history and semi-structured interview as an instrument for data collection and information. Participated 07 nurses of. There was predominance of females, with civil state married, with age between 29 and 47 years, inserted as nurses in Family Health Strategy 1 to 9 years. All referred satisfaction with work. Emerged 02 main meanings of work, whichever the design of work as a source of human and practical transforming of reality, with the sense of perform an action by the individual facilitator and suffers change. Include the precarious work not only as the absence of links labor and social protection, unlike the thought of the Ministry of Health, similar to the design of the study, the precariousness understood yet as the absence of participation of workers in the spaces work management and running of the work and the absence of structural conditions and infra-structural where the work process takes place. evidenced the totality of nurses inserted in Family Health Strategy by public tender. Refer have labor rights guaranteed. Don´t include under which legal arrangements are governed. The researched reality does not have a policy desprecarização nursing work of Family Health Strategy. Concluded the municipality presents progress and setbacks for the precariousness of work of the nurse of Family Health Strategy. The collective work in health is a challenge in researched reality and the policy of desprecarização of the work of the management of education and work was not evidenced. Despite the implementation of the public tender these professionals have a degree of precariousness of work, with the accumulation gradient of responsibilities, some lack of working conditions in structural aspects, infra-structural and means and instruments
metadata.dc.description.resumo: O estudo faz uma análise do trabalho do enfermeiro da Estratégia Saúde da Família, desvelando o significado do trabalho e do trabalho precarizado para esse enfermeiro. Objetiva analisar as formas de precarização do trabalho do enfermeiro da ESF do município de Pau dos Ferros, região do Alto Oeste Potiguar. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, com análise das categorias que emergiram da pesquisa através do diálogo com os autores estudados, conforme indicados no referencial teórico, do sentido do trabalho humano, o mundo do trabalho atual e a precarização do trabalho em saúde. Utilizou-se a metodologia da história oral temática e a entrevista semi-estruturada com perguntas geradoras como instrumento de coleta de informações. Participaram sete (07) enfermeiros da ESF daquele município. Houve predomínio do sexo feminino, com estado civil casado, com faixa etária entre 29 e 47 anos, e com 1 a 9 anos de atuação como enfermeiros na ESF. Todos referem satisfação com o trabalho. Emergiram dois (02) principais significados do trabalho, prevalecendo à concepção de trabalho como fonte de realização humana e prática transformadora da realidade, com o sentido de realização de uma ação pelo indivíduo que promove e sofre mudança. Compreendem o trabalho precarizado não somente como ausência de vínculos trabalhistas e proteção social; diferentemente do pensamento do Ministério da Saúde e semelhante à concepção do estudo, a precarização compreendida ainda como ausência de participação dos trabalhadores nos espaços de gestão e autogestão do trabalho e ausência das condições estruturais e infra-estruturais onde o processo de trabalho se realiza. Evidenciou-se que a totalidade dos enfermeiros entrevistados se inseriu na ESF através de concurso público e referem ter direitos trabalhistas assegurados. Não compreendem sob qual regime jurídico são regidos. A realidade pesquisada não tem um PCCS-SUS ou política de desprecarização do trabalho do enfermeiro da ESF. Concluiu-se que o município apresenta avanços e retrocessos em relação à precarização do trabalho do enfermeiro da ESF. O trabalho coletivo em saúde é um desafio, na realidade pesquisada, e a política de desprecarização do trabalho, da gestão, e da educação não foi evidenciada. Apesar da realização do concurso público, esses profissionais apresentam um grau de precarização do trabalho, com o acúmulo gradual de responsabilidades, alguma falta de condições de trabalho em aspectos estruturais, infra-estruturais, bem como de meios e instrumentos.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14698
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PalmyraSG_DISSERT.pdf1,31 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.