Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14705
Título: Trânsito de saberes e campo representacional na visão dos profissionais da saúde da família e do programa de educação pelo trabalho e para a saúde
Autor(es): Santos, Raionara Cristina de Araujo
Palavras-chave: Atenção primária à saúde;Saúde da família;Recursos humanos em saúde;Educação em saúde;Pesquisa metodológica em enfermagem;Primary health care;Family health;Human resource for health;Health education;Methodology research in nursing
Data do documento: 27-Out-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Raionara Cristina de Araujo. Trânsito de saberes e campo representacional na visão dos profissionais da saúde da família e do programa de educação pelo trabalho e para a saúde. 2010. 153 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The Family Health Strategy (ESF) is emerging as a possible restructuring of services and new practices of intervention in health care; it requires skilled professionals to work with that framework. Within this purpose, we established the Education Programme for Work and Health (PET-Saúde), in order to integrate teaching and service activities, focusing on primary care. On this basis, the aim of this work is to apprehend the social representation of nurse, doctor and dentist (Project PET-Natal Health RN preceptors) on the ESF, while practice field of them. It is a descriptive and exploratory study, with a qualitative approach, carried out in 07 Family Health Units (USF) included in the PET-Saúde Natal (RN). The population was composed of 35 professional components of the primary care team with bachelor's degree of the USF linked to this project. The sample was composed of 05 nurses, 05 physicians and 05 dentists, for a total of 15 subjects. Data were collected through three instruments: the drawing-themed story, a semi-structured individual interviews and field diary. The data relating to the identification of the subjects were entered and tabulated by the Microsoft Excel software 2007 version. The drawing analysis and interpretation is given by the significance attributed to the resource chart from title and keywords assigned by the subjects, considering the ESF as an inductive term. The stories and interviews were transcribed and typed and then subjected to read/listen the material and a lexical analysis through Alceste. After this process, the discursive material was analyzed and discussed by theoretical and methodological feature of the Social Representations theory. The majority of health professionals were female, aged between 46 and 52 years old, married, income less than six minimum wage, time since graduation ranged from 22 to 29 years and working time in the ESF range from 02 to 11 years. From the classification system ALCESTE were selected categories identified by: Category 1 - ESF: relations and territory; Category 2 - Training and bond profile; Category 3 - Working process in the ESF; Category 4 - Articulation between teaching and service; Category 5 - Health care and disease prevention. The representational field construction, while a process, followed the logic of structural cores in existing categories. In this sense, it is clear that the ESF is an environment rich in diversity, experience and relationships with potential such as the relationship "very subject-subject" and the link established between professional-community, but also has some weaknesses such as poor working conditions, lack of popular participation and management support, thus difficulties in the achievement of teamwork. Being essential to that end, the teaching-service aimed at the formation of a new health professional able to work in the ESF. In this research, the training of the representational field encountered a diversity of structural cores, or thoughts on training, about the ESF because of the greater emphasis on the here and now of the interaction between health professionals, the ESF, the community, PET Health-UFRN and students, emphasizing that such proposals are still considered as concepts in the context of recent health and that, therefore, are not fully realized in the social imaginary
metadata.dc.description.resumo: A Estratégia de Saúde da Família (ESF) emerge como uma possibilidade de reestruturação dos serviços e de novas práticas de intervenção na atenção à saúde, requerendo profissionais capacitados para atuarem nesse âmbito. Para tal, foi instituído o Programa de Educação pelo Trabalho e para a Saúde (PET-Saúde), visando integrar ações ensino-serviço, com foco na atenção básica. Com base nisso, definiu-se como objetivo desse trabalho apreender a representação social do enfermeiro, médico e odontólogo (preceptores do projeto PET-Saúde Natal RN) sobre a ESF, enquanto campo de prática dos mesmos. Estudo descritivo-exploratório, de abordagem qualitativa, realizado em 07 Unidades de Saúde da Família (USF) que integram o PET-Saúde Natal (RN). A população foi composta por 35 profissionais das equipes básicas de nível superior das USFs vinculadas ao referido projeto. A amostra consistiu em 05 enfermeiros, 05 médicos e 05 odontólogos, perfazendo um total de 15 sujeitos. Os dados foram coletados através de três instrumentos: o desenho-estória com tema, a entrevista individual semi-estruturada e o diário de campo. Os dados referentes à identificação dos sujeitos foram digitados e tabulados pelo software Microsoft Excel versão 2007. A análise e interpretação dos desenhos deram-se pela significação atribuída ao recurso gráfico a partir do título e das palavras-chave atribuídas pelos sujeitos, tendo a ESF como termo indutor. As estórias e entrevistas transcritas e digitadas foram submetidas à leitura/escuta flutuante do material e à análise léxica do ALCESTE. Terminado esse processo, o material discursivo foi analisado e discutido mediante o recurso teórico-metodológico da Teoria das Representações Sociais. A maioria dos profissionais era do sexo feminino, com idade entre 46 e 52 anos, casados, renda mínima de 6 salários, tempo de formado entre 22 e 29 anos e de trabalho na ESF variando de 02 a 11 anos. A partir do sistema de classificação do ALCESTE foram elegidas as categorias identificadas por: Categoria 1 ESF: relações e território; Categoria 2 Formação e desenho do vínculo; Categoria 3 Processos de trabalho na ESF; Categoria 4 Articulação ensino-serviço; Categoria 5 Atenção à saúde e prevenção de doenças. A construção do campo representacional, enquanto processo, seguiu a lógica dos núcleos estruturantes existentes nas categorias. Nesse sentido, inferiu-se que a ESF é um ambiente com potencialidades como a relação muito sujeito-sujeito e o vínculo estabelecidos entre profissional-comunidade, mas que também apresenta algumas fragilidades como precárias condições de trabalho, falta de participação popular e apoio da gestão, além de dificuldades na realização do trabalho em equipe. Sendo imprescindível, para tal, a articulação ensino-serviço com vistas à formação de um novo profissional de saúde apto para o trabalho na ESF. Nessa pesquisa, a formação do campo representacional encontrou uma diversidade de núcleos estruturantes, ou pensamentos em formação, acerca da ESF devido à maior ênfase dada ao aqui-e-agora da interação entre os profissionais de saúde, a ESF, a comunidade, o PET-Saúde e os discentes da UFRN, ressaltando-se que tais propostas ainda são conceitos considerados como recentes no contexto da saúde e que, portanto, não estão totalmente concretizados no imaginário social
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14705
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RaionaraCAS_DISSERT.pdf5,39 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.