Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14715
Título: Vivência de mulheres no puerpério : significado atribuído à revisão pósparto
Autor(es): Santos, Flavia Andreia Pereira Soares dos
Palavras-chave: Enfermagem obstétrica;Saúde da mulher;Período pós-parto;Saúde da família;Obstetric nursing;Womens s health;Postpartum period;Family s health
Data do documento: 29-Mar-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Flavia Andreia Pereira Soares dos. Vivência de mulheres no puerpério : significado atribuído à revisão pósparto. 2011. 91 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Resumo: The consultation for women during the postpartum period should occur between the seventh and tenth days, and 42 days after childbirth, to decrease the incidence of maternal and neonatal morbidity and mortality. However, the effectiveness of such assistance in primary health care has not been achieved, especially in the forty-second day of puerperium. Facing this reality, the research aimed to understand the views of women about postpartum consultation. This is an exploratory and descriptive research with qualitative approach, developed in the municipality of Lajes/RN, Brazil, with women inscribed on the four teams that make up the Family Health Strategy. Data were collected through semistructured interviews with 15 women who met the following criteria: be enrolled in ESF; have health mental preserved, have been entered in the Humanization Program of Prenatal and Birth, and that was, at maximum, 60 days postpartum. The data were organized according to the precepts of content analysis according to Bardin, generating three categories: prevention of puerperal complications, feelings related to life changes after childbirth, and postpartum care. This process of coding and categorizing a central theme emerged: the experience of women in the postpartum period. The data were analyzed according to the principles of symbolic interactionism, according to Blumer. The study revealed that the meanings attributed to the postpartum period for prevention of complications were directly related to home, to the consultation and postpartum care provided by family members and health professionals. The interviewees strictly complied with the rest under the influence of the context in which they were entered. But that has not happened with the postpartum revision because few mothers underwent this procedure. Therefore, the interaction of the interviewed people in their living standard as well as the feelings that permeated the post-partum were crucial to consider whether or not the post-partum visit as significant. According to the results, it was noted that disability guidelines and counter-references has impaired the access of women to postpartum review. Thus, further studies are needed on the subject, as well as a reorientation of health care activities in view of the consolidation of postpartum consultation in primary care
metadata.dc.description.resumo: A consulta à mulher durante o puerpério deve acontecer entre o sétimo e o décimo dia, e com 42 dias após o nascimento da criança, visando diminuir a incidência de morbidade e mortalidade materna e neonatal. No entanto, a efetivação dessa assistência no nível primário de atenção à saúde ainda não foi conseguida, principalmente no quadragésimo segundo dia de puerpério. Frente a essa realidade, a pesquisa teve como objetivo compreender as concepções da mulher acerca da consulta pós-parto. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo de abordagem qualitativa, desenvolvido no Município de Lajes/RN, Brasil, com mulheres adscritas nas quatro equipes que compõem a Estratégia Saúde da Família. Os dados foram obtidos por meio de entrevista semiestruturada junto a 15 mulheres que atenderam aos seguintes critérios de inclusão: ser adscrita na ESF; ter saúde mental preservada; ter sido inscrita no Programa de Humanização do Pré-Natal e Nascimento, e que estivesse, no máximo, com 60 dias pós-parto. As informações coletadas foram organizadas conforme os preceitos de análise de conteúdo segundo Bardin, originando três categorias: prevenção de complicações puerperais; sentimentos relacionados às mudanças de vida após o parto; e cuidados pós-parto. Desse processo de codificação e categorização emergiu uma temática central: Vivência da mulher no puerpério. Os dados foram analisados conforme os princípios do Interacionismo Simbólico, segundo Blumer. O estudo revelou que os significados atribuídos ao puerpério relativos à prevenção de complicações estavam diretamente relacionados ao repouso, à realização da consulta puerperal e aos cuidados prestados pelos familiares e profissionais de saúde. As entrevistadas cumpriram rigorosamente o repouso sob influência do contexto no qual estavam inseridas. Porém, isso não aconteceu com a revisão pós-parto, pois pequeno número de puérperas se submeteu a esse procedimento. Portanto, a interação das entrevistadas com as pessoas do seu convívio habitual, bem como os sentimentos que permearam o pós-parto foram decisivos para considerarem, ou não, a consulta puerperal significativa. De acordo com os resultados obtidos, percebeu-se que a deficiência de orientações e da contrarreferência, tem dificultado o acesso dessa mulher à revisão pós-parto. Assim, se fazem necessários novos estudos sobre o assunto, bem como uma reorientação das ações assistenciais, na perspectiva da consolidação da consulta pós-parto na atenção básica
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14715
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FlaviaAPSS_DISSERT.pdf1,06 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.