Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14762
Título: Carga de trabalho de enfermagem e infecções relacionadas à assistência à saúde na unidade de terapia intensiva
Autor(es): Elias, Tatiana Maria Nóbrega
Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva;Carga de trabalho;Cuidados de enfermagem;Recursos humanos de enfermagem no hospital;Intensive care units;Workload;Nursing care;Nursing staff at the Hospital
Data do documento: 29-Fev-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: ELIAS, Tatiana Maria Nóbrega. Carga de trabalho de enfermagem e infecções relacionadas à assistência à saúde na unidade de terapia intensiva. 2012. 99 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: In recent decades, the search for quality care has been widely discussed by the institutions and health professionals. In this context, it is the nurse coordinator of the process of providing nursing staff, reflecting the commitment to quality of care. In this process, it is the appearance of Infections Related to health care and its potential association with the workload in nursing as a valuable indicator of quality of care. Thus, this research contributes to studies to characterize the demand of nursing work to promote a safe healthcare practice. This study aimed to identify the association of nursing workload with the number of cases of Ventilator-Associated Pneumonia, urinary tract infection and central venous catheter infection in the intensive care unit. This is a quantitative research approach, descriptive, cross-sectional and prospective, held at Unimed Hospital in Natal-RN. The study population consisted of all patients treated in the Intensive Care Unit, Hospital for a period of 90 consecutive days in 2011. The convenience sample was compostapelos patients admitted to the ICU during the period of data collection, a total sample of 286 patients. To perform the data analysis software were used: Statistica 6.0, SPPS (Statistical Package for Social Sciences) version 17.0 (2004) and Excel 2007. In the descriptive analysis, we used Measures of Central Tendency and Measures of Dispersion or Variability and the use of nonparametric tests. Of the 286 patients, 88 were from the ICU and 198 ICU II II. Males predominated in the ICU I (51.1%) and female ICU II (57.6%) patients in the ICU I were aged 61-80 years (39.8%) followed by greater than 80 years (39.8%). In the ICU II, most of the patients were aged 61-80 years (38.9%) and then from 41 to 60 years (24.2%). In relation to the class of TISS inlet predominant class II in the two ICUs (59.1%), followed by Class III also in the two units (34.6%). Most patients (70.6%) out of the ICUs belonging to class II TISS. In the ICU I, the average number of forms of the TISS 28 was 6, has in ICU II this value drops to 3.2 forms. The overall mean was 19.9 TISS points in ICU patients I and ICU II.the 17 points in the average hours required to provide adequate nursing care to patients in the ICU I found that is 10 , 7 hours, and the ICU II 9.2 hours. It was found that the time provided by the nursing staff were higher in ICU II, with an average of 19 hours available for nurses in this sector. In the ICU I, which showed higher need of available hours, it was found that the mean value of 12.7 available hours. It was found that only 2.4% of patients had these units Ventilator-Associated Pneumonia, 1.0% were infected central venous catheter and 1.4% of patients had urinary tract infection. Infection associated with health care occurs, on average, on the tenth day of hospitalization. In the ICU II, this average value extends to the twelfth day with an excess of 2.7 hours of nursing care while in ICU I value decays to the ninth day of hospitalization with a deficiency of 12-hour assistance. It is concluded that patients generally showed a need for classification of semi-intensive care and has been assisted in their need to load. As for his association with the Related Infections Health will assist this analysis could not be performed due to the small number of notifications in this period. It is suggested further study how other factors related to infections me a longer period of analysis
metadata.dc.description.resumo: Nas últimas décadas, a busca pela qualidade assistencial vem sendo amplamente discutida pelas instituições e profissionais de saúde. Nesse contexto, compete ao enfermeiro a coordenação do processo de provimento de pessoal de enfermagem, refletindo o compromisso com a qualidade da assistência. Nesse processo, considera-se o aparecimento das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde e suas possíveis associações com a carga de trabalho em enfermagem como um valioso indicador da qualidade da assistência. Assim, a realização desta pesquisa contribui com os estudos realizados para caracterizar a demanda de trabalho de enfermagem que favoreçam uma prática assistencial segura. Este estudo objetivou identificar a associação da carga de trabalho de enfermagem com o número de casos de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica, Infecção do Trato Urinário e Infecção de Cateter Venoso Central na Unidade de Terapia Intensiva. Trata-se de uma pesquisa de abordagem quantitativa, descritiva, transversal e prospectiva, realizada no Hospital Unimed, em Natal/RN. A população foi constituída por todos os pacientes submetidos a tratamento nas Unidades de Terapia Intensiva do hospital por um período de 90 dias consecutivos, em 2011. A amostra por conveniência foi composta pelos pacientes admitidos nas UTIs no período da coleta de dados, totalizando amostra de 286 pacientes. Para realização da análise dos dados, foram utilizados os software: Statistica 6.0, SPPS (Statistical Package for the Social Sciences) versão 17.0 (2004) e Excel 2007. Na análise descritiva, utilizaram-se Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão ou Variabilidade e testes não paramétricos. Dos 286 pacientes, 88 eram da UTI II e 198 da UTI II. Predominaram o gênero masculino na UTI I (51,1%) e o feminino na UTI II (57,6%). Os pacientes da UTI I encontravam-se na faixa etária entre 61 e 80 anos (39,8%), seguidos de maiores de 80 anos (39,8%). Já, na UTI II, a maioria dos pacientes encontrava-se com idade entre 61 e 80 anos (38,9%) e, em seguida, os entre 41 e 60 anos (24,2%). Em relação à classe do TISS de admissão, predominou a classe II nas duas UTIs (59,1%), seguida da classe III também nas duas unidades (34,6%). A maioria dos pacientes (70,6%) sai das UTIs pertencendo à classe II do TISS. Na UTI I, o número médio de formulários do TISS 28 foi de 6, já na UTI II esse valor cai para 3,2 formulários preenchidos. A média geral do TISS foi de 19,9 pontos nos pacientes da UTI I e de 17 pontos na UTI II.Sobre a média de horas necessárias para prestar a assistência de enfermagem adequada aos pacientes da UTI I, verificou-se que é de 10,7 horas; e na UTI II de 9,2 horas. Constatou-se que as horas disponibilizadas pela equipe de enfermagem foram maiores na UTI II, com valor médio de 19 horas disponíveis pela enfermagem desse setor. Na UTI I, que apresentou superior necessidade de carga horária disponibilizada, verificou-se que o valor médio foi de 12,7 horas disponíveis. Apenas 2,4% dos pacientes dessas unidades apresentaram Pneumonia Associada à Ventilação; 1,0% com infecção de cateter venoso central e 1,4% dos pacientes com infecção do trato urinário. A infecção associada à assistência à saúde ocorre, em média, no décimo dia de internação. Na UTI II, esse valor médio se estende até o décimo segundo dia com um excesso de 2,7 horas de assistência de enfermagem, enquanto que na UTI I o valor decai para o nono dia de internação com uma deficiência de 12 horas de assistência. Conclui-se que os pacientes, em geral, apresentaram uma classificação de necessidade de cuidado semi-intensivo e têm sido atendidos em sua necessidade de carga horária. Quanto à sua associação com as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde, essa análise não foi possível de ser realizada em virtude do pequeno número de notificações nesse período. Sugere-se outros estudos mais aprofundados quanto aos fatores relacionados às infecções em um período maior de análise
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14762
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TatianaMNE_DISSERT.pdf1,78 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.