Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14793
Título: Estratégias de intervenção utilizadas por enfermeiros da ESF do município de Natal/RN no controle do câncer do colo de útero
Título(s) alternativo(s): Intervention strategies used by nurses FHS of Natal / RN in the control of cervical cancer
Autor(es): Costa, Danyella Augusto Rosendo da Silva
Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da mulher. Promoção da saúde. Prevenção primária. Saúde da família. Neoplasias uterinas;Keywords: Nursing, Women`s Health, Health Promotion, Primary Prevention, Family Health Uterine Neoplasms.
Data do documento: 21-Jun-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: COSTA, Danyella Augusto Rosendo da Silva. Intervention strategies used by nurses FHS of Natal / RN in the control of cervical cancer. 2013. 103 f. Dissertação (Mestrado em Assistência à Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: Cancer of the cervix (cervical cancer) is the second most prevalent cancer among Brazilian women. The high rates of cervical cancer in Brazil justify the implementation of effective strategies to control this, which include actions to promote health, primary prevention, early detection, screening, treatment and palliative care. Despite the existence of the National Programme for Control of the CCU there was no reduction in the incidence and mortality of this disease in Brazil. The Family Health Strategy (FHS) has the potential to facilitate such control and, in this context, one should consider that nurses play a central role. The study aimed to know the general intervention strategies used by nurses FHS of Natal / RN in CCU control, and how specific: analyzing the knowledge of these nurses on the CCU, the actions developed in the ESF for the control of CCU and identify the difficulties faced by them to perform it. This is a descriptive exploratory quantitative developed through a structured interview guide with 106 nurses who have experience in controlling the CCU in FHS teams of Natal / RN. Data analysis was performed using descriptive statistic s. The results pointed to actions taken in the FHS to control the CCU, collection of cervical cancer screening, health education activities, nursing consultation, referral of suspected cases for medical monitoring and active women with abnormal test result . The actions that were not mentioned by the nurses included: forming groups of prevention and health promotion; expand coverage of exams and office hours of consultations, establishment of alternatives to end the pent-up demand in the health units, participation in treatment or rehabilitation process users with the CCU; interventions for pain management, alliances and partnerships with schools, in dustry and the use of protocols. This study can be seen that the practice nurses partially shares to the CCU in Natal / RN. The participants of this study, when asked about the CCU, specifically for signs and symptoms of disease and risk factors in general showed important gaps. Difficulties such as lack of materials for collection of Pap smear; inadequate physical space in the Health Units; pent-up demand in the service, delay in arrival of the test results; obstacles in the actions of referral and counter-referral and cultural factors make the CCU control is compromised. It is believed in this research contributed to a reflection on the importance of the role of nurses in the development of the ESF control actions CCU, pointing out the factors that affect these. It is important to involve all nurses who comprise the ESF as knowledgeable of the risk factors, signs and symptoms, and existing tools for the early detection of cervical cancer in the pursuit of quality improvement actions to promote women`s health, contributing in planning future interventions that may reduce mortality from this disease in Natal / RN.
metadata.dc.description.resumo: O câncer do colo do útero (CCU) é a segunda neoplasia mais prevalente entre as mulheres brasileiras. Os elevados índices de CCU no Brasil justificam a implementação de estratégias efetivas para o controle deste, que incluem ações de promoção à saúde; prevenção primária; detecção precoce; rastreamento; tratamento e cuidados paliativos. Apesar da existência do Programa Nacional de Controle do CCU não houve redução na incidência e mortalidade dessa doença no Brasil. A Estratégia Saúde da Família (ESF) apresenta potencialidades para promover esse controle e, neste contexto, deve-se considerar que os enfermeiros têm papel central. O estudo teve por objetivo geral conhecer as estratégias de intervenção utilizadas por enfermeiros da ESF do município de Natal/RN no controle do CCU, e como específicos: analisar o conhecimento desses enfermeiros sobre o CCU, descrever as ações desenvolvidas na ESF para o controle do CCU e identificar as dificuldades enfrentadas pelos mesmos para realizá-la. Trata-se de um estudo descritivo exploratório, quantitativo desenvolvido por meio de um roteiro de entrevista estruturada com 106 enfermeiros que têm experiência no controle do CCU nas equipes de ESF de Natal/RN. A análise dos dados foi realizada por meio da estatística descritiva. Os resultados apontaram como ações desenvolvidas na ESF para o controle do CCU, coleta do exame citopatológico, atividades de educação em saúde, consulta de enfermagem, encaminhamento de casos suspeitos para o acompanhamento médico e busca ativa de mulheres com o resultado do exame alterado. As ações que não foram citadas pelos enfermeiros constam de: formação de grupos de prevenção e promoção à saúde; ampliação da cobertura dos exames e do horário de atendimento das consultas; estabelecimento de alternativas para acabar com a demanda reprimida nas Unidades de Saúde; participação no tratamento ou processo de reabilitação de usuárias com o CCU; intervenções para o manejo da dor; alianças e parcerias com escolas, indústrias e utilização de protocolos de atendimento. Com este estudo pode-se perceber que os enfermeiros praticam parcialmente ações para o CCU no município de Natal/RN. Os participantes deste estudo, quando questionados sobre o CCU, especificamente quanto aos sinais e sintomas da doença e os fatores de risco, de forma geral apresentaram lacunas importantes. Dificuldades, como falta de material para coleta do exame preventivo; espaço físico inadequado nas Unidades de Saúde; demanda reprimida no serviço; atraso na chegada do resultado dos exames; entraves nas ações de referência e contra-referência e fatores culturais fazem com que o controle do CCU seja comprometido. Acredita-se com esta investigação contribuiu para uma reflexão sobre a importância do papel dos enfermeiros da ESF no desenvolvimento das ações de controle do CCU, apontando os fatores que interferem nestas. É importante o envolvimento de todos os enfermeiros que compõem a ESF como conhecedores dos fatores de risco, sinais e sintomas e dos instrumentos existentes para a detecção precoce do CCU na busca da melhoria da qualidade das ações de promoção à saúde da mulher, contribuindo no planejamento de intervenções futuras que possam reduzir a mortalidade causada por esta doença no município de Natal/RN
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14793
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanyellaARSC_DISSERT.pdf978,6 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.