Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/15677
Título: Análise da lubricidade do biodiesel brasileiro de ésteres etílicos de soja e girassol
Autor(es): Farias, Aline Cristina Mendes de
Palavras-chave: HFRR;lubricidade;diesel;biodiesel;desgaste;diesel;biodiesel;wear;lubricity;HFRR
Data do documento: 9-Fev-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FARIAS, Aline Cristina Mendes de. Análise da lubricidade do biodiesel brasileiro de ésteres etílicos de soja e girassol. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Materiais; Projetos Mecânicos; Termociências) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Resumo: Fuel is a material used to produce heat or power by burning, and lubricity is the capacity for reducing friction. The aim of this work is evaluate the lubricity of eight fossil and renewable fuels used in Diesel engines, by means of a HFRR tester, following the ASTM D 6079-04 Standard. In this conception, a sphere of AISI 52100 steel (diameter of 6,00&#61617;0,05 mm, Ra 0,05&#61617;0,005 &#956;m, E = 210 GPa, HRC 62&#61617;4, HV0,2 631&#61617;47) is submitted to a reciprocating motion under a normal load of 2 N and 50 Hz frequency to promote a wear track length of 1.1&#61617;0.1mm in a plan disc of AISI 52100 steel (HV0,05 184&#61617;10, Ra 0,02&#61617;0,005 &#956;m). The testing extent time was 75 minutes, 225,000 cycles. Each one test was repeated six times to furnish the results, by means of intrinsic signatures from the signals of the lubricant film percentage, friction coefficient, contact heating, Sound Pressure Level, SPL [dB]. These signal signatures were obtained by two thermocouples and a portable decibelmeter coupled to a data acquisition system and to the HFRR system. The wettability of droplet of the diesel fuel in thermal equilibrium on a horizontal surface of a virgin plan disc of 52100 steel, Ra 0,02 &#61617; 0,005 &#956;m, were measured by its contact angle of 7,0 &#61617; 3,5o, while the results obtained for the biodiesel B5, B20 and B100 blends originated by the ethylic transesterification of soybean oil were, respectively, 7,5 &#61617; 3,5o, 13,5 &#61617; 3,5o e 19,0 &#61617; 1,0o; for the distilled water, 78,0 &#61617; 6,0o; the biodiesel B5, B20 and B100 blends originated by the ethylic transesterification of sunflower oil were, respectively, 7,0 &#61617; 4,0o, 8,5 &#61617; 4,5o e 19,5 &#61617; 2,5o. Different thickness of lubricant film were formed and measured by their percentage by means of the contact resistance technique, suggesting several regimes, since the boundary until the hydrodynamic lubrication. All oils analyzed in this study promoted the ball wear scars with diameters smaller than 400 &#956;m. The lowest values were observed in the scar balls lubricated by mixtures B100, B20 and B5 of sunflower and B20 and B5 of soybean oils (WSD < 215 &#956;m)
metadata.dc.description.resumo: Combustível é um material usado para produzir calor ou energia mecânica através de um processo de queima e lubricidade é a capacidade de reduzir atrito. Este trabalho se constitui na avaliação da lubricidade de oito combustíveis, renováveis e fósseis, utilizados em motores que operam ciclo Diesel, por meio de ensaios acelerados em uma bancada HFRR, de acordo com a norma ASTM D 6079-04. Em cada ensaio de 75 minutos, lubrificado por um combustível de cada vez, com seis repetições, uma esfera (diâmetro 6,00&#61617;0,05 mm, Ra 0,05&#61617;0,005 &#956;m, aço AISI 52100, E = 210 GPa, HRC 62&#61617;4, HV0,2 631&#61617;47) deslizava sobre um disco plano (aço AISI 52100, HV0,05 184&#61617;10, Ra 0,02&#61617;0,005 &#956;m), em um movimento alternado de 1 mm de curso sob carga normal de 2 N, à frequência de 50 Hz. As assinaturas dos sinais do coeficiente de atrito, percentual do filme lubrificante formado, aquecimento do contato e Nível de Pressão Sonora (NPS [dB]) foram registradas por sensores acoplados à placa de aquisição de dados e ao sistema HFRR. Os combustíveis diesel apresentaram molhabilidade com ângulo de contato de 7,0 &#61617; 3,5o; os combustíveis biodiesel B5, B20 e B100, obtidos por transesterificação etílica de óleo de soja, apresentaram, respectivamente, ângulos de contato de 7,5&#61617;3,5o, 13,5&#61617;3,5o e 19,0&#61617;1,0o, enquanto a água destilada, 78,0&#61617;6,0o e os combustíveis biodiesel B5, B20 e B100, obtidos por transesterificação etílica de óleo de girassol apresentaram, respectivamente, ângulos de 7,0&#61617;4,0o, 8,5&#61617;4,5o e 19,5&#61617;2,5o, todos obtidos quando em contato com discos planos de aço AISI 52100. Constatou-se a formação de filmes lubrificantes com diferentes espessuras, medidos por seu percentual através da técnica da resistência de contato, sugerindo desde os regimes de lubrificação limítrofe à lubrificação hidrodinâmica. Todos os combustíveis analisados neste trabalho promoveram na esfera escaras de desgaste com diâmetros de (WSD) inferiores a 400 &#956;m. Os menores valores de escara foram constatados nas esferas lubrificadas pelas misturas B100, B20 e B5 de girassol e B20 e B5 de soja (de < 215 &#956;m)
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/15677
Aparece nas coleções:PPGEM - Mestrado em Engenharia Mecânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AlineCMF_DISSERT.pdf4,7 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.