Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/15782
Título: Extração e pirólise do óleo de girassol (Helianthus annus l.) visando a produção de biocombustíveis
Autor(es): Correia, Iara Michelle Silva
Palavras-chave: Extração;Helianthus annus L.;Óleo de girassol;Etanol;Hexano;Pirólise;Biocombustível;Extraction;Helianthus annus L.;Sunflower oil;Ethanol;Hexane;Pyrolysis;Biofuel
Data do documento: 3-Dez-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CORREIA, Iara Michelle Silva. Extração e pirólise do óleo de girassol (Helianthus annus l.) visando a produção de biocombustíveis. 2009. 212 f. Dissertação (Mestrado em Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologias Regionais) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: Nowadays, the growing environmental worry leads research the focus the application of alternative materials from renewable resources on the industrial process. The most common vegetable oil extractant using around the world is the hexane, a petroleum derived, toxic and flammable. Based on this fact, the goal of this work was to test vegetable oil extractions from sunflower seeds cultivated on the Rio Grande do Norte State using two extraction process, the mechanical expelling and solvent extraction, this one using hexane and ethanol as a alternative solvent. The solvent extractions were carried out in the Soxhlet extractor in three different extraction times (4, 6, and 8 hours). The effect of solvent and extraction time was evaluated. The mechanical extraction was carried out in a expeller and the sunflower oil obtained was characterized by its physical-chemical properties and compared with sunflower refinery oil. Furthermore this work also explored the pyrolysis reaction carried out by thermogravimetry measurement as alternative route to obtain biofuel. For this purpose the oil samples were heated to ambient temperature until 900°C in heating rate of 5, 10, 20ºC min-1 with the objective evaluated the kinetics parameters such activation energy and isoconversion. The TG/DTG curves show the thermal profile decomposition of triglycerides. The curves also showed that antioxidant presents on the refinery oil not influence on the thermal stability of sunflower oil. The total yield of the extraction s process with hexane and ethanol solvent were compared, and the results indicated that the extraction with ethanol were more efficient. The pyrolysis reaction results indicated that the use of unpurified oil required less energy to obtain the bio-oil
metadata.dc.description.resumo: Atualmente, o aumento da preocupação com o meio ambiente, incentiva as pesquisas que buscam a aplicação de materiais alternativos provenientes de fontes renováveis em processos industriais. O extratante de óleo vegetal mais utilizado no mundo é o hexano, um derivado de petróleo tóxico e inflamável. Considerando este fato, o presente trabalho teve por objetivo realizar extrações do óleo das sementes de girassol cultivadas no Estado do Rio Grande do Norte usando dois processos de extração, a extração mecânica e a extração com solventes, utilizando hexano e etanol como solvente alternativo. As extrações com solvente foram realizadas em um extrator Soxhlet utilizando três tempos de extração (4, 6 e 8 horas). O efeito do solvente no rendimento da extração foi avaliado. O óleo de girassol obtido da extração mecânica foi caracterizado em relação as suas propriedades fisico-químicas e comparadas com as propriedades do óleo de girassol refinado. Além disso, o presente trabalho explora as reações de pirólise do óleo de girassol como uma rota alternativa para a obtenção de biocombustíveis realizadas em um analisador termogravimétrico. Com essa finalidade as amostras de óleo foram aquecidas da temperatura ambiente até 900°C em razões de aquecimento de 5, 10, 20 ºC min-1 com o objetivo de avaliar os parâmetros cinéticos tais como energia de ativação e isoconversão. As curvas TG/DTG mostram o perfil térmico de decomposição dos triglicerídeos. As curvas mostraram também que o antioxidante presente no óleo refinado comercial, não influencia a estabilidade térmica do óleo de girassol. O rendimento dos processos de extração com hexano e etanol foi comparado e os resultados indicaram que a extração com etanol foi mais eficiente. Os resultados das reações de pirólise indicaram que o uso do óleo bruto requer menos energia para a obtenção de biocombustíveis que o óleo refinado
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/15782
Aparece nas coleções:PPGEQ - Mestrado em Engenharia Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IaraMSC_DISSERT.pdf1,64 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.