Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/15995
Título: Recuperação de fósforo por cristalização de estruvita
Autor(es): Guedes, Liliane Farias
Palavras-chave: Cristalização de estruvita. Recuperação de fósforo. Água sintética;Struvite s crystallization. Phosphorus recovery. Synthetic water
Data do documento: 7-Dez-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GUEDES, Liliane Farias. Recuperação de fósforo por cristalização de estruvita. 2012. 46 f. Dissertação (Mestrado em Saneamento Ambiental; Meio Ambiente; Recursos Hídricos e Hidráulica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: This study investigated the influence of the molar ratio, the phosphorus initial concentration, the mixture gradient, mixing time, pH and the secondary nucleation on struvite s crystallization in synthetic water in batch reactors. The study was divided into two stages. The first investigated struvite s crystallization at different Mg:N:P molar ratios and at different initial concentrations of magnesium, nitrogen and phosphorus. It was also evaluated the importance of secondary nucleation on the struvite s crystallization. In the second, five parameters were tested to evaluate their influence on the struvite s crystallization, which were: Mg:N:P molar ratio, initial concentration of phosphate, mixing time, mixture gradient and pH. The best conditions for struvite s crystallization were: Mg:N:P = 1,3:1:1 molar ratio; mixture gradient = 60 rpm, pH = 10.0, mixing time = 5 minutes and high initial concentrations of the constituent ions of struvite. Furthermore, the use of struvite crystals as seed influenced positively on the struvite s crystallization
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo investigou a influência da razão molar, da concentração inicial de fósforo, do gradiente de mistura, do tempo de mistura, do pH e da nucleação secundária na cristalização de estruvita em água sintética, em reatores em batelada. A pesquisa foi dividida em duas etapas. A primeira investigou a cristalização da estruvita em água sintética em diferentes razões molares Mg:N:P e concentrações iniciais de magnésio, nitrogênio e fósforo, sendo também avaliada a importância da nucleação secundária na cristalização da estruvita. Na segunda etapa, cinco parâmetros foram testados para avaliar a influência destes na cristalização da estruvita, quais sejam: razão molar Mg:N:P, concentração inicial de fósforo, gradiente de mistura, tempo de mistura e pH. As melhores condições observadas para a cristalização de estruvita foram: razão molar Mg:N:P = 1,3:1:1; gradiente de mistura = 60 rpm; pH = 10,0; tempo de mistura = 5 minutos e elevadas concentrações iniciais dos íons constituintes da estruvita. Além disso, a utilização de cristais de estruvita como semente influenciou positivamente na cristalização da estruvita
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/15995
Aparece nas coleções:PPGES - Mestrado em Engenharia Sanitária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LilianeFGL_DISSERT.pdf909,72 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.