Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16011
Título: Emprego de biofiltro de pedra para remoção de microalgas e sólidos suspensos de efluentes de lagoas de estabilização
Autor(es): Queiroz, Moisés Andrade de Farias
Palavras-chave: Lagoa para tratamento de efluentes. Lagoas de estabilização. Biofiltros. Remoção de microalgas;Pond for treatment of effluent. Stabilization ponds. biofilters. Microalgae removal
Data do documento: 28-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: QUEIROZ, Moisés Andrade de Farias. Emprego de biofiltro de pedra para remoção de microalgas e sólidos suspensos de efluentes de lagoas de estabilização. 2014. 67 f. Dissertação (Mestrado em Saneamento Ambiental; Meio Ambiente; Recursos Hídricos e Hidráulica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: This research evaluated the microalgae removal produced in a stabilization pond system using biofilters as post-treatment, besides characterizing the effluents of stabilization ponds and filters in relation to concentrations of algal biomass (chlorophyll a and suspended solids), organic matter (BOD and COD), total phosphorus, orthophosphate, pH and dissolved oxygen, and tried to correlate physicochemical parameters with chlorophyll "a". It was held at the Ponta Negra ETE which is constituted by three stabilization ponds, with a primary facultative pond and two of maturation. For the algae removal were used two submerged bio-filters: the filter FPF (Facultative Pond Filter), fed with facultative pond effluent; and the filter MPF (Maturation Pond Filter), fed with second maturation pond effluent. The filling material of both filters was predominantly gravel no. 2, although it contains portions of gravel no. 1 and no. 3. The filters operating conditions were bad, they were nearly 10 years without maintenance, without cleaning or removal of sludge since the time of its construction, and part of the filling material may be obstruct. Despite poor operating conditions were obtained satisfactory results, in level of posttreatment. Removal efficiencies in relation to BOD and COD were 7 and 25% in FPF and 9 and 19% and in MPF, respectively. In relation to TSS efficiencies in MPF and FPF were 37 and 20%, respectively. As for the chlorophyll "a" removal, the FPF efficiency was 44% and the MPF was 40%. There was 50% of consumption of dissolved oxygen, on average, within the filters. Two profiles were performed in the filters, and it was possible to conclude that variations throughout the day were not statistically significant, and that, regardless of the time of collection, they would have the same representation comparing to the time of data collection (7 am) and the daily average, although individual variations throughout the day have been shown to be significant. Another important observation is that the correlations between Chlorophyll a and TSS were bigger and more significant in the effluent of the filters than in the effluent of the ponds
metadata.dc.description.resumo: A pesquisa avaliou a remoção das microalgas produzidas em um sistema de lagoas de estabilização utilizando biofiltros como pós-tratamento, além de caracterizar os efluentes de lagoas de estabilização e dos filtros no tocante às concentrações de biomassa algal (clorofila a e sólidos suspensos), matéria orgânica (DBO e DQO), ortofosfato, fósforo total, pH e oxigênio dissolvido, e buscou correlacionar os parâmetros físico-químicos com a clorofila a . Foi realizada na ETE Ponta Negra que é constituída por três lagoas de estabilização, sendo uma lagoa facultativa primária e duas de maturação. Para a remoção das algas, foram utilizados dois biofiltros submersos: o filtro FLF -alimentado com efluente da lagoa facultativa; e o filtro FLM - alimentado com efluente da segunda lagoa de maturação. O material de enchimento de ambos os filtros foi predominantemente brita nº 2, apesar de conter porções de brita nº 1 e nº 3. As condições operacionais dos filtros eram péssimas, pois estavam há quase 10 anos sem manutenção, sem limpeza ou remoção do lodo desde a época da construção, podendo parte do material de enchimento estar colmatado. Apesar das condições operacionais precárias foram obtidos resultados satisfatórios, em nível de pós-tratamento. As eficiências de remoção em relação à DBO e DQO foram de 7 e 25% no FLF e 9 e 19% no FLM, respectivamente. Em relação aos SST as eficiências no FLF e FLM foram de 37 e 20%, respectivamente. Quanto à remoção de clorofila a , a eficiência no FLF foi de 44% e no FLM foi de 40%. Houve o consumo de 50% do oxigênio dissolvido, em média, no interior dos filtros. Foram realizados dois perfis nos filtros, e foi possível concluir que as variações ao longo do dia não foram estatisticamente significativas, e que, independentemente do horário da coleta, teriam a mesma representatividade ao comparar com o horário da coleta da pesquisa (7 horas da manhã) e a média diária, embora as variações pontuais ao longo do dia tenham se mostrado expressivas. Outra importante observação foi que as correlações entre Clorofila a e SST foram maiores e mais significativas nos efluentes dos filtros do que nos efluentes das lagoas
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16011
Aparece nas coleções:PPGES - Mestrado em Engenharia Sanitária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MoisesAFQ_DISSERT.pdf1,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.