Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16055
Título: Controvérsias sobre a natureza da luz: uma aplicação didática
Autor(es): Silva, Boniek Venceslau da Cruz
Palavras-chave: História da ciência;Óptica;Natureza da ciência;Ensino de ciências;History of science;Optics;Nature of science;Science education
Data do documento: 19-Jan-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Boniek Venceslau da Cruz. Controvérsias sobre a natureza da luz: uma aplicação didática. 2010. 182 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: Researches in the field of Science Teaching have shown, in recent decades, that students from high school level have difficulties in understanding basic concepts of science, in general, and physics, in particular. The specific literature indicates, as a priority for a scientific education of better quality, a more structured understanding about science. This work proposes the introduction of elements of History and Philosophy of Science in high school as an aid to learning the concepts of optics, in general, and of aspects concerning the nature of science, specifically. Making use of historical episodes regarding the controversy on the nature of light, especially during the seventeenth and eighteenth centuries, as well as clippings of the history of optics in relation to the development of models that explain the process of vision, we formulated a teaching unit and implemented it on two night high school classes of a public school in the city of Parnamirim (RN). The unit involved, primarily, the reading of three historical texts containing written questions followed by a collective debate ("moot"). The results indicated some difficulties in overcoming the misconceptions related to the process of vision and the nature of light. Nevertheless, we believe that the teaching unit has succeeded in relation to the learning of most students, both in relation to a better understanding of science as well as concepts of optics
metadata.dc.description.resumo: A pesquisa no campo da Didática das Ciências vem mostrando, nas últimas décadas, que alunos do nível médio de ensino apresentam dificuldades de entendimento de conceitos básicos da ciência, em geral, e da Física, em particular. A literatura especializada aponta, como um dos eixos para uma educação científica de melhor qualidade, uma compreensão mais estruturada sobre a ciência. Este trabalho propõe a introdução de elementos da História e da Filosofia da Ciência no ensino médio como subsídio à aprendizagem de conceitos da óptica, de forma geral, e de aspectos relativos à natureza da ciência, de forma específica. Valendo-nos de episódios históricos sobre a controvérsia existente acerca da natureza da luz, principalmente nos séculos XVII e XVIII, como também de recortes da história da óptica no que diz respeito ao desenvolvimento de modelos explicativos do processo da visão, elaboramos e aplicamos uma unidade didática a duas turmas do ensino médio noturno de uma escola da rede pública estadual da cidade de Parnamirim (RN). A unidade envolveu, primordialmente, a leitura de três textos históricos contendo questões escritas, além da realização de um debate coletivo ( júri simulado ). A análise dos resultados indicou algumas dificuldades de superação das concepções alternativas relacionadas ao processo da visão e à natureza da luz. Apesar disso, entendemos que a unidade didática logrou êxitos no que diz respeito à aprendizagem da maioria dos alunos, tanto em relação a uma melhor compreensão da ciência como também de conceitos da óptica
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16055
Aparece nas coleções:PPGECNM - Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BoniekVCS.pdf3,8 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.