Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16062
Título: Educação científica no contexto pós-ontológico: por uma concepção plural de conhecimento e educação
Autor(es): Lopes, Francisco Adaecio Dias
Palavras-chave: Racionalismo;Contexto Pós-ontológico;Educação Científica Revisionista;Rationalism;Post-ontological context;Revisionist scientific education
Data do documento: 18-Mar-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LOPES, Francisco Adaecio Dias. Educação científica no contexto pós-ontológico: por uma concepção plural de conhecimento e educação. 2010. 245 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The development of this work arises from the research of sociological and philosophical characters contemplating also other approaches which aims to answer the followingquestions: what is the responsibility of science teaching for the image one has about science? ; which scientific education should be designed for nowadays? . After considering the assumptions brought along by rationalism and the criticisms to the illuminist model proposed by sociology and philosophy of science, as well by the biology of the knowing process, going through discussions concerning post-modernity issues, one is given to understand that the image of science has become the central point of discussion in the last hundred years, including what concerns the area of science teaching, and that practically none of those discussions really reached natural science classes indeed. We adopt the term postontological to characterize the recent proposals on philosophy and sociology, because we evaluate that this term allows a better identification of the scientific realism crisis, which supports the existence of an ontological domain which science, and only science, is able to understand. One notices that the general public is not aware of those discussions, mainly if they are science teachers and students. So we believe that discussing the logic in which science is structured, the new understandings concerning the scientific undertaking, especially those of an externalist character, and the relationship between science and society, all of this contributes to build up a science teaching which contemplates a reflective contribution, besides allowing the inclusion of the study of other epistemologies in the educational practice. We argue that a revisionist posture seems to be the most appropriate for the contemporary scientific education, contemplating, besides the teaching of the usual science contents, discussions on the issues involving that knowledge, as well as respecting epistemologies alternative to the modern Western scientific one, in order one can work on the perception of local knowledge generated from other epistemological bases. We describe here practical activities we did involving teachers (short-term courses) and high-school students in an inland school in the Rio Grande do Norte state, in Brazil, as a way to demonstrate the possibility of interventions which can take those conceptions, discussions and changes to the classroom
metadata.dc.description.resumo: O desenrolar deste trabalho surge da pesquisa de caráter sociológico e filosófico contemplando também outros enfoques que visa responder as seguintes indagações: Qual a responsabilidade do ensino de ciências para a imagem que se tem de ciência? ; Qual educação científica deveria estar sendo desenhada para os dias de hoje? . Após tratar dos pressupostos trazidos pelo racionalismo e as críticas ao modelo iluminista propostas tanto pela sociologia da ciência e pela filosofia da ciência, como também pela biologia do conhecer, passando por discussões acerca da pós-modernidade, chega-se ao entendimento de que a imagem da ciência tornou-se ponto central de discussão nos últimos cem anos, inclusive no que concerne à área de ensino de ciências, e que praticamente nada disso chegou às aulas de ciências naturais de fato. Adotamos o termo pós-ontológico para caracterizar as propostas recentes da filosofia e da sociologia, por considerarmos que este termo melhor identifica e explicita a crise sofrida pelo realismo científico, que defende a existência de um domínio ontológico que a ciência, e somente ela, permite compreender. Observa-se que tais discussões são desconhecidas do público em geral, e, principalmente, de professores e alunos de ciências. Nesse sentido, acreditamos que discutir a lógica na qual se estrutura a ciência, os novos entendimentos em relação ao fazer científico, em particular os de cunho externalista, e a relação entre ciência e sociedade contribui para a consolidação de um ensino de ciências que contemple um aporte mais reflexivo, além de possibilitar a inserção do estudo de outras epistemologias na prática educativa. Argumentamos que uma postura revisionista parece ser a mais adequada para a educação científica contemporânea, contemplando, além do ensino dos conteúdos habituais das ciências, discussões sobre as questões que envolvem esses conhecimentos, assim como a valorização de epistemologias alternativas à científica moderna ocidental, como forma de se trabalhar a percepção de conhecimentos locais, gerados a partir de outras bases epistemológicas. Nesse sentido, são descritas atividades práticas realizadas com professores, através de minicursos, e em sala de aula de turmas do Ensino Médio de uma escola do interior do Rio Grande do Norte, como forma de demonstrar a possibilidade de intervenções que possam levar essas concepções, discussões e mudanças para a escola
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16062
Aparece nas coleções:PPGECNM - Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FranciscoADL_DISSERT.pdf4,24 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.