Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16133
Título: Um olhar sobre as veredas rosianas.
Autor(es): Mangabeira, Silvana Costa
Palavras-chave: Sertão;Mulher;Heroísmo;Cultura Popular;Hinterland;Woman;Heroísmo;Popular Culture
Data do documento: 14-Dez-2007
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MANGABEIRA, Silvana Costa. Um olhar sobre as veredas rosianas.. 2007. 99 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.
Resumo: The present work objective to study the configurations that the hinterland it acquires in the workmanship Great hinterland: trails, of Guimarães Rosa demonstrating as this author humanize this element, conferring to it characters universal mystics and through investigations, uncertainties, the auto-corrections of Riobaldo that become hinterland a metaphor of the human interior. Three are the chapters, that they will guide this work: the chapter 1 presents as element key for characterization of the epic one in Great hinterland: trails, the mining hinterland replete of trails, palco of exuberant vegetation, huge and multidimensional scene, where it has an entrecruzamento of fiction and reality. It retakes quarrel of critics as Manuel Cavalcanti Proença, Roberto Schwarz, on the existing epic character in the Great hinterland: trails, constructed from deriving myths of the universal culture, that they had been become popular. The brave and gracious knight, that it has its representabilidade in the popular culture. Thus the medieval hero, the knight represented for the Riobaldo personage, it is cognominado by Proença as Don Riobaldo of the Urucuia, knight of the general fields. O chapter 2 is a study on the popular culture in Rosa and Cascudo. Cascudo the example of Rosa also is exímio studious of the brazilian life, the regionalization and the popular manifestations proceeding from other cultures. O chapter 3 it has as focus of analysis two mitopoéticas personages: Diadorim e Luzia-Homem, which in the cited narratives they generally they assume functions generally atribute the men. Since children, if they dresses male. Valley to point out that Diadorim is not characterized as man, since in Great hinterland:trails if trajaq always as gunman. Luzia, when complete 18 anos pass if to dress as woman, but the stigma of male and female, inherited of the time where it coexisted the father folloies it for all the life. They suffer pain to have been born to fight and to não conhecer to love. They die you deliver the God. This study detects exactly that Diadorim and Luzia-Homem, are personages associates the myths of the universal culture and popular (sphinx, Jellyfish, Venus, Mother d water), that they possess similarities n the archetypes, that transit between the sexos masculine and feminine, without any sexual connotation, possesss it proper code of honr, of this not abdicating ahead of the death. Parallel, in this chapter two cascudianas workmanships willbe studies, that contemplate thematic of the dressed woman of man and being the woman without disguice: the enchantment tale Maria Gomes and romance Flower of tragics romances. The first one will be revisited in order to present subject in Great hinterland:trails through the Diadorim personage. As it will discourse on cases of brave women, cited for Cascudo, immortalized for the tradition, who had made history, that already is not disfarçam of men to carry through acts of bravery and honor.
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho objetiva estudar as configurações que o sertão adquire na obra Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa demonstrando como este autor humaniza este elemento conferindo-lhe caracteres místicos e universais através das indagações , incertezas, as autocorreções de Riobaldo que tornam o sertão uma metáfora do interior humano. Três são os capítulos que nortearão este trabalho: O capítulo 1 apresenta como elemento chave para caracterização do épico no Grande sertão: veredas, o sertão mineiro repleto de veredas, palco de exuberante vegetação, cenário grandioso e multidimensional, onde há um entrecruzamento de ficção e realidade. Retoma a discussão de críticos como Manuel Cavalcanti Proença, Roberto Schwarz, sobre o caráter épico existente em Grande sertão: veredas, construído a partir de mitos oriundos da cultura que popularizaram-se. O cavaleiro valente e cortês que tem a sua representabilidade na cultura popular. Assim o herói medieval, o cavaleiro representado pelo personagem Riobaldo é cognominado por Proença como Don Riobaldo de Urucuia, cavaleiro dos Campos Gerais. O capítulo 2 é um estudo sobre elementos da cultura popular em Rosa e Cascudo. Cascudo a exemplo de Rosa também é exímio estudioso da vida brasileira, da regionalização e das manifestações populares provenientes de outras culturas. O capítulo 3 tem como foco de análise, duas personagens mitopoéticas: Diadorim e Luzia-Homem, personagens que nas narrativas citadas assumem funções geralmente atribuídas a homens. Desde crianças, se vestem como machos. Vale salientar que Diadorim é muito mais caracterizado como homem, visto que no Grande sertão: veredas se traja sempre como jagunço. Luzia, quando completa 18 anos passa a se vestir como mulher, mas o estigma de macho e fêmea, herdado do tempo que conviveu e trabalhou com o pai a acompanha por toda a vida. Sofrem a dor de terem nascido para lutar e não conhecer o amor. Morrem heroicamente em combate, sendo entregues a Deus. Esse estudo detecta que Diadorim e Luzia-Homem são personagens associados a mitos da cultura universal e popular (Esfinge, Vênus, Mãe d água), que possuem algumas semelhanças em seus protótipos, que transitam entre os sexos masculino e feminino, sem qualquer conotação homossexual, possuem seu próprio código de honra, deste não abdicando mesmo diante da morte. Paralelamente, neste capítulo serão estudadas duas obras cascudianas, que contemplam a temática da mulher vestida de homem e do ser mulher sem disfarce: o conto de encantamento Maria Gomes e o romance Flor de romances trágicos. O primeiro será revisitado a fim de exemplificar a questão do disfarce feminino sob uma indumentária masculina, tema presente no Grande sertão: veredas, através do personagem Diadorim. O segundo discorrerá sobre casos de mulheres valentes, citadas por Cascudo, imortalizadas pela tradição, que fizeram história e já não se disfarçam de homens para realizar atos de bravura e honradez.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16133
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SilvanaCM.pdf286,01 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.