Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16184
Título: O auto da morte e da vida : a escrita barroca de João Cabral de Melo Neto
Autor(es): Carvalho, Francisco Israel de
Palavras-chave: João Cabral de Melo Neto;Morte e vida severina;Barroco;Neobarroco;Relações;João Cabral de Melo Neto;Morte e vida severina;Baroque;Neobaroque;Relations
Data do documento: 28-Mai-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CARVALHO, Francisco Israel de. O auto da morte e da vida : a escrita barroca de João Cabral de Melo Neto. 2010. 148 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: This dissertation, entitled O Auto da Morte e da Vida: A escrita barroca de João Cabral de Melo Neto, has the aim of analising, interpreting, in a baroque perspective, Cabral s writing in the poem/play Morte e vida severina Auto de Natal Pernambucano, taking as basis the theories of Eugênio D´Ors, Severo Sarduy, Omar Calabrase, Lezama Lima, Afonso Ávila, Affonso Romano de Sant´Anna and others cited in the body of this work. During the analisys we feature confluences, relations, similarities, identification between the Baroque of the counter reformation and the modern Baroque or Neobaroque. We seek to comprehend the baroque which is new in the XX century and Cabral s poetry as an element of the contemporaneity, by updating the concept of the Baroque in the 1600s, when it is detected in its purest characteristic in human relation (the life of the Northwestern brazilian) through an intangible reality (the death). The Baroque as a cultural summary of a period of instability and transformation, with the power of dismantling an already established poetry. The fight between words and things, language and reality
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação, intitulada O Auto da Morte e da Vida: A escrita barroca de João Cabral de Melo Neto, tem como objetivo analisar, interpretar, dentro de uma perspectiva barroca, a escrita cabralina no poema/peça Morte e vida severina Auto de Natal Pernambucano, tomando como base os suportes teóricos de Eugênio D´Ors, Severo Sarduy, Omar Calabrese, Lezama Lima, Afonso Ávila, Affonso Romano de Sant´Anna e outros teóricos nomeados no corpo do trabalho. No decurso da análise destacamos confluências, relações, similitudes, identificação entre o Barroco da contra-reforma e o Barroco moderno ou Neobarroco. Procuramos sublinhar o Barroco que chega ao século XX e a poética cabralina como um elemento da contemporaneidade, atualizando o conceito do Barroco do seiscentos, quando é detectado em sua característica mais pura na relação humana (a vida do homem do Nordeste brasileiro) com uma realidade intangível (a morte). O Barroco como síntese cultural de uma época de instabilidade e de transformação, com a força de desmontar uma poética já estabelecida. A luta entre palavras e coisas, linguagem e realidade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16184
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FranciscoIC_DISSERT.pdf2,56 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.