Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16201
Título: Cecília Meireles: mulher ao espelho, imaginário poético e metafísica do amor em Viagem e Mar Absoluto
Cecília Meireles: mulher ao espelho, imaginário poético e metafísica do amor em Viagem e Mar Absoluto
Autor(es): Barreto, Laís Karla da Silva
Palavras-chave: Poesia brasileira;Cecília Meireles e modernidade;Filosofia neoplatônica;Imaginário poético;Poesía brasileña;Cecília Meireles y modernidad;Filosofia neoplatónica;Imaginário poético
Data do documento: 31-Ago-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BARRETO, Laís Karla da Silva. Cecília Meireles: mulher ao espelho, imaginário poético e metafísica do amor em Viagem e Mar Absoluto. 2006. 101 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: En el florescer de la modernidad brasileña, surge la poesía de Cecília Meireles, revelando la mujer que opta conscientemente por la labor intelectual, por la especulación filosófica del amor y por la pasión de escribir. La lectura de su obra representa um desafío a la sensibilidad del estudioso de la literatura. En esta disertación, tratamos de ese trabajo em filigranas que la autora realiza. Nos situamos em las obras Viagem y Mar Absoluto como anclas simbólicas de un discurso que nos remite a la relación del poetar com el pensar. Se inserta, así, esa poética ceciliana en um modo filosófico platónico, trayendo elementos simbólicos, míticos, metafóricos capaces de remitirnos a las interpretaciones filosóficas del siglo XX, tal la heideggeriana que entiende la poesía dentro del principio del eterno juego del ser, que es lo del próprio lenguaje. Nuestra preocupación fundamental fue trillar los caminos del erostismo filosófico y la búsqueda de la autora em transcender la rigidez de los límites entre el masculino y el femenino, lanzándose em um imaginario poético cristiano, reinterpretado neoplatonicamente. Se exponen Mujer y Letras al espejo, velando y desvelando marcas e trazos de identidad. Tal juego especular nos ofreció elementos poéticos, estéticos y una experiencia ceciliana del lenguaje del ser, designio de la poesía mísma. De esta nuestra iniciativa, que es también reflejada y reflexiva, reunimos a las Letras la Filosofia, resaltando que ambas de manera diferente - nos dieron acceso a la construcción de esa poesía en que fulguran la escritura, el ser y la naturaleza metaforizada, caracterizando la multiplicidad de sentidos y la pluralidad de voces del presente y del pasado
metadata.dc.description.resumo: Na florescência da modernidade brasileira, surge a poesia de Cecília Meireles, revelando a mulher que opta conscientemente pelo labor intelectual, pela especulação filosófica do amor e pela paixão de escrever. A leitura de sua obra representa um desafio à sensibilidade do estudioso da literatura. Nesta dissertação, tratamos desse trabalho em filigranas que a autora realiza. Situamo-nos nas obras Viagem e Mar absoluto como âncoras simbólicas de um discurso que nos remete à relação do poetar com o pensar. Insere-se, assim, essa poética ceciliana num modo filosófico platônico, trazendo elementos simbólicos, míticos, metafóricos capazes de remeter-nos às interpretações filosóficas do séc. XX, tal a heideggeriana que entende a poesia dentro do princípio do eterno jogo do ser, que é o da própria linguagem. Nossa preocupação fundamental foi trilhar os caminhos do erotismo filosófico e a busca da autora em transcender a rigidez dos limites entre o masculino e o feminino, lançando-se num imaginário poético cristão, reinterpretado neoplatonicamente. Expõem-se Mulher e Letras ao espelho, velando e desvelando marcas e traços identitários. Tal jogo especular ofereceu-nos elementos poéticos, estéticos e uma experiência ceciliana da linguagem do ser, desígnio da poesia mesma. Deste nosso empreendimento, que é também refletido e reflexivo, reunimos às Letras a Filosofia, ressaltando que ambas - de maneira diferente - nos deram acesso à construção dessa poesia em que fulguram a escritura, o ser e a natureza metaforizada, caracterizando a multiplicidade de sentidos e a pluralidade de vozes do presente e do passado
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16201
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LaisKSB.pdf495,82 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.