Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16223
Título: Do teatro Elisabetano ao sertão do século XIX: a presença de Shakespeare em Inocência
Autor(es): Gregório, Paulo Henrique da Silva
Palavras-chave: Inocência;Visconde de Taunay;Shakespeare;Intertextualidade.;Inocência;Viscount of Taunay;Shakespeare;Intertextuality.
Data do documento: 24-Fev-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GREGÓRIO, Paulo Henrique da Silva. Do teatro Elisabetano ao sertão do século XIX: a presença de Shakespeare em Inocência. 2012. 120 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: The Shakespearean theater is a result of the genius of this playwright alongside the material provided by the period in which they came out the Elizabethan Age. Most of his works bring up themes and elements which keep them up-to-date, arousing an ongoing interest of readers and theatergoers, and also serving as inspiration for other writers to create their own works. Taking these ideas into account, this work aims to bring up questions concerning the presence of Shakespeare in a nineteenth-century Brazilian novel, Inocência, by Viscount of Taunay. In this novel, Taunay makes references to this playwright, using some epigraphs taken from Romeo and Juliet, from which we seek to understand how the novel dialogues with this Shakespearean drama. In order to develop such a study, we take into account some theoretical assumptions of hypertextuality, as proposed by the French scholar Gerard Genette, whose ideas about the dialogue between literary works support the analysis of the relationship between Taunay s novel and the above-referenced play of Shakespeare.
metadata.dc.description.resumo: A produção teatral shakespeariana é resultado do talento do dramaturgo, somado ao material fornecido pela época em que despontou a Era Elisabetana. A maioria de suas obras traz à tona temas e elementos que as têm tornado sempre atuais, despertando, de modo contínuo, o interesse de leitores e espectadores, e também servindo de inspiração para outros escritores criarem suas próprias obras. Partindo dessas ideias, neste trabalho, pretende-se trazer à tona questões referentes à presença de Shakespeare em um romance brasileiro do século XIX, Inocência, de Visconde de Taunay. Nessa obra, Taunay faz referência ao dramaturgo por meio de epígrafes extraídas de Romeu e Julieta, Rei Lear e Henrique V, a partir das quais buscamos observar como o romance dialoga com os referidos dramas shakespearianos. Para realizar tal estudo, recorremos aos pressupostos teóricos da intertextualidade, principalmente aqueles desenvolvidos por estudiosos como Mikhail Bakhtin, Gerard Genette e Antoine Compagnon, cujas ideias sobre o diálogo entre obras servem de respaldo para a análise das relações entre o romance de Taunay e as peças de Shakespeare.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16223
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PauloHSG_DISSERT.pdf745,67 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.