Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16246
Título: "Eu pensei que ia sair daqui falando inglês": um estudo sistêmico-funcional sobre papéis sociais atribuídos por alunos de um curso de Letras/Inglês
Autor(es): Queiroz, Rodrigo Nascimento de
Palavras-chave: Formação inicial de professores de inglês. Gramática sistêmico-funcional. Interpessoalidade. Pronomes. Papéis. Atores sociais;Initial english language teacher education. Systemic functional grammar. Interpersonal meanings. Pronouns. Roles. Social actors
Data do documento: 30-Nov-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: QUEIROZ, Rodrigo Nascimento de. "Eu pensei que ia sair daqui falando inglês": um estudo sistêmico-funcional sobre papéis sociais atribuídos por alunos de um curso de Letras/Inglês. 2012. 203 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Research in the area of teacher training in English as a Foreign Language (CELANI, 2003, 2004, 2010; PAIVA, 2000, 2003, 2005; VIEIRA-ABRAHÃO, 2010) articulates the complexity of beginning teachers classroom contexts aligned with teaching language as a social and professional practice of the teacher in training. To better understand this relationship, the present study is based on a corpus of transcribed interviews and questionnaires applied to 28 undergraduate students majoring in Letters/English emphasis, at a public university located in the interior of the Western Amazon region, soliciting their opinions about the reforms made in the curriculum of this Major. Interviews and questionnaires were used as data collection instruments to trace a profile of the students organized in Group 1, with freshmen and sophomore undergraduates who are following the 2009 curriculum, and Group 2, with junior and senior undergraduates who are following the 2006 curriculum. The objectives are to identify, to characterize and to analyze the types of pronouns, roles and social actors represented in the opinions of these students in relation to their teacher training curriculum. The theoretical support focuses on the challenge of historical and contemporary routes from English teachers initial education programs (MAGALHÃES; LIBERALLI, 2009; PAVAN; SILVA, 2010; ALVAREZ, 2010; VIANA, 2011; PAVAN, 2012). Our theoretical perspective is based on the Systemic Functional Grammar of Halliday (1994), Halliday and Hasan (1989), Halliday and Matthiessen (2004), Eggins (1994; 2004) and Thompson (2004). We focus on the concept of the Interpersonal meaning, specifically regarding the roles articulated in the studies by Delu (1991), Thompson and Thetela (1995), and in the Portuguese language such as Ramos (1997), Silva (2006) and Cabral (2009). Moreover, we ascribe van Leeuwen s (1997; 2003) theory of Representation of Social Actors as a theoretical framework in order to identify the sociological aspect of social actors represented in the students discourse. Within this scenario, the analysis unfolds on three levels: grammatical (pronouns), semantic (roles), and discursive (social actors). For the analysis of interpersonal realizations present in the students opinions, we use the computational program WordSmith Tools (SCOTT, 2010) and its applications Wordlist and Concord to quantify the occurrences of the pronouns I, You and They, which characterize the roles and social actors of the corpus. The results show that the students assigned the following roles to themselves: (i) apprentice to express their initial process of English language learning; (ii) freshman to reveal their choice of Major in Letters/English emphasis; (iii) future teacher to relate their expectations towards a practicing professional. To assign the roles to professors in the major, the students used the metaphor of modality (I think) to indicate the relationship of teacher training, while they are in the role of a student and as a future teacher. From these evidences the representation of the students as social actors emerges in roles such as: (i) active roles; (ii) passive roles and (iii) personalized roles. The social actors represented in the opinions of the students reflect the inclusion of these roles assigned to the actions expressed about their experiences and expectations derived from their teacher training classroom
metadata.dc.description.resumo: Pesquisas na área de formação de professores de inglês como língua estrangeira (CELANI, 2003, 2004, 2010; PAIVA, 2000, 2003, 2005; VIEIRA-ABRAHÃO, 2010) dimensionam a complexidade de contextos da sala de aula de formação inicial em aliar o ensino da língua com a prática social e profissional do futuro professor. Como forma de fornecer subsídios para a compreensão dessa relação, a presente pesquisa baseia-se em um corpus composto de entrevistas transcritas de 28 alunos de um Curso de Letras/Inglês (CLI) de uma universidade pública localizada no interior da Amazônia Ocidental e suas opiniões acerca da reformulação do currículo do curso. Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram entrevistas e questionários para traçar o perfil dos alunos do CLI concentrados em Grupo 1, com os alunos do 1º e 3º períodos do currículo de 2009, e o Grupo 2, com os alunos do 5º e 7º períodos do currículo de 2006. Os objetivos propostos buscam identificar, caracterizar e analisar os tipos de pronomes, os papéis e os atores sociais representados nas opiniões dos alunos em relação ao currículo de sua formação inicial. O aporte teórico enfoca os desafios do percurso histórico e contemporâneo dos programas de formação inicial de professores de línguas (MAGALHÃES; LIBERALLI, 2009; PAVAN; SILVA, 2010; ALVAREZ, 2010; VIANA, 2011; PAVAN, 2012). Para a perspectiva teórica e analítica, apoiamo-nos na Gramática Sistêmico-Funcional (GSF) de Halliday (1994), Halliday e Hasan (1989), Halliday e Matthiessen (2004), Eggins (1994; 2004) e Thompson (2004). Focamos no conceito da Interpessoalidade, especificamente acerca dos papéis abordados por Delu (1991), Thompson e Thetela (1995), e trabalhos em língua portuguesa como os de Ramos (1997), Silva (2006) e Cabral (2009). A Teoria da Representação dos Atores Sociais de van Leeuwen (1997; 2003) contempla a base teórica para identificarmos o caráter sociológico dos atores sociais representados no discurso dos alunos. Com este panorama, o percurso proposto para análise percorre três níveis principais: os pronomes (nível gramatical), os papéis (nível semântico) e os atores sociais (nível discursivo). Para a análise das marcas interpessoais presentes nas opiniões dos alunos, utilizamos o programa computacional WordSmith Tools (SCOTT, 2010), e suas ferramentas Wordlist (Lista de Palavras) e Concord (Concordanciador) para quantificar as ocorrências dos pronomes: Eu, Você e Eles, que permitam caracterizar os papéis e os atores sociais no corpus. Os resultados demonstram que os alunos atribuem a si mesmos os seguintes papéis: (i) aprendiz para expressar o processo inicial de seu aprendizado com o inglês; (ii) ingressante na licenciatura para expor suas escolhas em cursar Letras/Inglês; (iii) futuro professor para relacionar suas expectativas com a prática profissional. Para atribuir os papéis aos professores e o curso, os alunos utilizam a metáfora de modalidade, Eu acho que para marcar as relações da formação inicial como aluno e futuro professor. Destas evidências emergem os atores sociais representados pelos alunos em: (i) papéis ativos; (ii) papéis passivos e (iii) papéis personalizados. Esses atores sociais representados nas opiniões dos alunos refletem a inclusão dos papéis atribuídos para as ações expressas acerca das experiências e expectativas oriundas da sala de aula de sua formação
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16246
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RodrigoNQ_DISSERT.pdf3,6 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.