Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16326
Título: Efeitos de sentido das não coincidências do dizer na escrita acadêmica
Autor(es): Miranda, Maria Aparecida da Silva
Palavras-chave: Escrita acadêmica. Heterogeneidade. Não coincidências do dizer;Academic writing. Heterogeneity. No coincidences of say
Data do documento: 16-Dez-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MIRANDA, Maria Aparecida da Silva. Efeitos de sentido das não coincidências do dizer na escrita acadêmica. 2013. 155 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação, cujo título é Efeitos de sentido das não coincidências do dizer na escrita acadêmica , originou-se de estudos e reflexões desenvolvidos no interior do Grupo de Pesquisa em Estudos do Texto e do Discurso Departamento de Letras da UFRN. A escolha da temática da pesquisa surgiu a partir de trabalhos desenvolvidos pelo grupo, motivada por estudos realizados por Fabiano (2004; 2007). Tais estudos problematizam questões relativas à escrita como produção de conhecimento na universidade e têm como base teórica a Análise do Discurso de linha francesa. Nesta pesquisa, partimos dos conceitos de heterogeneidade enunciativa de Authier-Revuz (1990; 1998; 2004; 2011) no que concerne à heterogeneidade constitutiva e à heterogeneidade mostrada, marcada e não marcada na materialidade linguística do enunciado, representada linguisticamente por expressões em que o enunciador se desdobra em dois, um que diz e outro que se pronuncia de algum modo sobre esse dizer, produzindo formas linguísticas inventariáveis , reveladoras da reflexividade em torno da própria enunciação. Trata-se de momentos pontuais do enunciado nos quais, normalmente, uma comunicação transparente dá lugar ao outro na materialidade do texto, faz revelar a não coincidência do dizer, princípio constitutivo de todo discurso. Nesse contexto, nos interrogamos: como um pesquisador em formação se relaciona com a teoria ao mobilizar um conceito de área e coloca-lo em funcionamento? O objetivo geral desta pesquisa é analisar marcas linguísticas que indiciem como um sujeito em formação se relaciona com a(s) teoria(s). Os objetivos específicos são: a) verificar, por meio da análise de expressões linguísticas, o modo como o pesquisador interpreta conceitos bakhtinianos, organizando-os e reformulando-os em seu texto; e b) analisar como um conceito de área é mobilizado nos dados. O corpus é constituído por um conjunto de dez dissertações de mestrado da área de Linguística que abordam conceitos bakhtinianos, defendidas no período de 2001 a 2009, em diferentes universidades do país, disponíveis no Portal de Domínio Público CAPES. Das dez dissertações, selecionamos três para compor o recorte metodológico, as quais são assim identificadas: D1 2001; D2 2006; D3 2008, das quais foram retirados excertos para as análises dos dados. A hipótese é que, ao mobilizar um conceito teórico, o pesquisador se utiliza de procedimentos linguísticos nos quais é possível identificar marcas linguísticas que podem demonstrar a relação que ele estabelece com as leituras realizadas ao longo de sua formação. Essas expressões linguísticas inventariáveis revelam, no fio do dizer, a lida do sujeito com o legado cultural que o precedeu
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16326
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaASM_DISSERT.pdf1,43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.