Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16360
Título: Coerção e ruptura estilísticas na poesia potiguar: a construção do ethos inventivo do poeta Jorge Fernandes
Autor(es): Palhano, João Maria Paiva
Palavras-chave: Poesia norte-rio-grandense;Jorge Fernandes;Estilo;Ethos;Inventividade;Poetry of Rio Grande do Norte;Jorge Fernandes;Style;Ethos;Inventiveness
Data do documento: 1-Abr-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PALHANO, João Maria Paiva. Coerção e ruptura estilísticas na poesia potiguar: a construção do ethos inventivo do poeta Jorge Fernandes. 2011. 263 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Resumo: Within the poetic scenario of Rio Grande do Norte the publication of Livro de Poemas de Jorge Fernandes, in 2007, marks, in the imagery of the Potiguar community of poetry readers, producers and critics, the beginning of the social circulation of an inventive ethos associated with the poet Jorge Fernandes de Oliveira (1887-1953). Regarding the event mentioned earlier as a point of reference, this research investigates the construction of such ethos based on the counterpoint between the poet s individual stylistic choices and the stylistic options that prevailed in the lyric production of the Twenties in the 20th Century. The corpus comprises poetic texts (by the poet under discussion and by other poets who were, then, regarded as icons of the poetry of Rio Grande do Norte) and texts representative of local literary criticism (produced both during the Twenties and in other decades of the last century). Support to this analysis is grounded in Mikhail Bakhtin s theory of the utterance (mainly regarding style) and in Dominique Maingueneau s theory of the utterance (mainly regarding ethos). During the course of this investigation, the research has outlined an inventory of the prevailing individual stylistic choices of Jorge Fernandes de Oliveira and the reasons why such choices point out towards the inventive ethos associated with the poet.
metadata.dc.description.resumo: No cenário poético norte-rio-grandense, a publicação do Livro de Poemas de Jorge Fernandes, em 1927, assinala, no imaginário da comunidade potiguar leitora, produtora e crítica de poesia, o início da circulação social de um ethos inventivo vinculado ao poeta Jorge Fernandes de Oliveira (1887-1953). Tomando como referência o evento aludido, a pesquisa investiga a construção desse ethos a partir do contraponto entre as escolhas estilísticas individuais do poeta e as escolhas estilísticas dominantes na produção lírica local dos anos 20 do século XX. O corpus constitui-se de textos poéticos (tanto do poeta em foco quanto de outros poetas tidos, à época, como ícones da poesia norte-rio-grandense) e de textos representativos da crítica literária local (tanto produzidos nos anos 20 quanto em outras décadas do século passado). A sustentação da análise ancora-se na teoria enunciativa de Mikhail Bakhtin (sobretudo no que se refere a estilo) e na teoria enunciativa de Dominique Maingueneau (sobretudo no que se refere a ethos). Nesse percurso investigativo, a pesquisa delineia um inventário das escolhas estilísticas individuais dominantes de Jorge Fernandes de Oliveira e os motivos de essas escolhas sinalizarem o ethos inventivo associado ao poeta.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16360
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoaoMPP_TESE.pdf929,1 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.