Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16390
Título: Experiência, memória e humor: representações sociais em as filhas do arco-íris e em primeiras estórias.
Autor(es): Silva, Eldio Pinto da
Palavras-chave: Narrador. Personagens. Representações sociais. Literatura e processo social;Narrator. Characters. Social representations. Literature and social process
Data do documento: 14-Out-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Eldio Pinto da. Experiência, memória e humor: representações sociais em as filhas do arco-íris e em primeiras estórias.. 2013. 235 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada; Literatura Comparada) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho analisa relações da experiência, memória e humor e investiga representações da infância, da velhice, da loucura e do alcoolismo no romance As Filhas do Arco-Íris, de Eulício Farias de Lacerda e em contos de Primeiras Estórias, de Guimarães Rosa, destacando-se que meninos, velhos, cegos e loucos, mesmo marginalizados, podem ser encarados como atores sociais na formação das comunidades. Verifica-se que essas personagens constituem uma coletividade no sentido de evocar a representação de indivíduos. Também se procura examinar práticas literárias e culturais no âmbito do sistema literário brasileiro, com ênfase em regionalismos, oralidade e considerações sobre literatura e sociedade. É desse modo que se busca observar que as obras destacadas estão inseridas numa discussão moderna acerca do desenvolvimento sociocultural. Portanto, a preocupação desta pesquisa deriva da discussão moderna acerca do desenvolvimento social. Diante disso, observa-se nos textos de Guimarães Rosa e de Eulício Farias um tratamento narrativo em torno dessas personagens, enfatizando que as situações vividas por eles envolvem experiências que os levam a construir, em relação ao contexto social, aspectos de amadurecimento, rememoração, compartilhamento, encantamento, viagem ao desconhecido, movimentos históricos, alegrias e tristezas, sempre demonstrando uma sintonia com a temática da modernidade. Assim, as condições sociais são interpretadas para evidenciar e confrontar: discriminação, amizade, conflito, respeito, marginalização, memória social. Ainda são estabelecidas comparações entre personagens do romance As Filhas do Arco-Íris com as de alguns contos de Primeiras Estórias, salientando-se considerações sobre o narrador, as inter-relações, regionalismo e relações entre literatura, organização e processo social. Esta pesquisa tem por base o conceito de sistema literário consolidado idealizado por Antonio Candido e os postulados de estudiosos e teóricos como: Walter Benjamin, Jacqueline Held, Mikhail Bakhtin, Roland Barthes, Ana Paula Pacheco, Serge Moscovici, François Laplantine, Liane Trindade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16390
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EldioPS_TESE.pdf1,58 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.