Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16406
Title: A mídia dos outros somos nós: a experiência audiovisual do Ponto de Cultura Cinema para Todos
Authors: Cunha, Sonia Regina Soares da
Keywords: Comunicação;Cultura;Audiovisual;Mediação;Ponto de Cultura.;Communication;Culture;Audiovisual;Mediation;Culture Point.
Issue Date: 27-Feb-2012
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: CUNHA, Sonia Regina Soares da. A mídia dos outros somos nós: a experiência audiovisual do Ponto de Cultura Cinema para Todos. 2012. 125 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação midiática: práticas sociais e produção de sentido) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa tem como objetivo identificar o processo de apropriação do recurso audiovisual (vídeo digital) para a produção coletiva simbólica (prática videográfica participativa que expressa a cultura popular) num contexto sociocultural onde estão as minorias. Para tanto, baseamos este estudo na experiência dos integrantes das oficinas de formação em cinema e vídeo ministradas pelo Ponto de Cultura Cinema para Todos, localizado em Natal, RN. Ponto de Cultura (PC) é o projeto estruturante do Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania Cultura Viva do Ministério da (MinC). Em 2010, o PC Cinema para Todos desenvolveu três oficinas cinema vídeo nos municípios norte-rio-grandenses Açu, Lajes e São Gonçalo do Amarante, dentro de um projeto de política pública de inclusão sociocultural. Estas três oficinas compõem o recorte empírico desta investigação. Para fundamentar a análise deste estudo investigativo consideramos que os espaços das oficinas são locais de práticas sociais embrionárias, pressupondo-se que sejam reveladores do desenvolvimento das modificações das ações que geram novas práticas. Nesse contexto sociocultural, os agentes comunitários assumem o papel de interlocutores e processam as mediações comunicativas da cultura onde as lógicas de produção passam da ação (uso do vídeo digital) para a prática cultural midiática (vídeo auto etnográfico). A estratégia metodológica de estudo de caso foi considerada adequada para a observação do objeto, por se tratar de um fenômeno da contemporaneidade, estar inserido em um contexto da vida real e proporcionar pouco ou nenhum controle sobre os eventos. A observação participante e a entrevista também se aliaram ao estudo de caso. Contribuíram para o suporte teórico analítico desta investigação a noção de mediação formulada por Jesús Martín-Barbero e o conceito de habitus de Pierre Bourdieu. Foi possível identificar que a nova forma de comunicar reflete a mudança tecnológica cultural vivenciada pelo grupo social. Os vídeos auto etnográficos revelam uma experimentação alegórica da mídia hegemônica, pois ao mesmo tempo em que se apropriam da linguagem, reelaboram a estética, sem revisar a história, mas se propondo a recontá-la com detalhes pitorescos e esquecidos da cultura popular.
Abstract: This research aims to identify the process of appropriation of audio visual (in digital video) for collective symbolic production (participatory video practice that expresses popular culture) in a socio-cultural context where the minorities are. Therefore, we based this study on the students‟ experience of the film and video workshops held by Cinema para Todos (Culture Point Cine for All), in Natal, RN. Culture Point is the basis of the project Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania Cultura Viva (National Program of Culture, Education and Citizenship - Living Culture) of the Brazilian Ministry of Culture. In 2010, the Cine for All developed three film and video workshops in the state of Rio Grande do Norte (Northeastern of Brazil), in the municipalities of Açu, Lajes and São Gonçalo do Amarante, within a public policy project of socio-cultural inclusion. These three workshops are the focus of this empirical investigation. To support the analysis of this research we consider that the spaces of workshops are sites of the social practices origin, assuming they show the development of the changes of actions that generate new practices. In this socio-cultural context the students as interlocutors process the communicative culture mediation, where come from the logics of action (using digital video) to become a mediatic practice (video auto ethnographic). With the overall goal set and the field of investigative action delimited we considered the methodology of case study suitable for the observation of the object, because it is a phenomenon of modernity, occurring in a context of real life and with little or no control over events. Participant observation and interviews was also applied to this case study. The analytical theoretical support comes from the notion of mediation by Jesús Martín-Barbero and the concept of habitus by Pierre Bourdieu. The research found that a new way of communicating has been developing by this social group, and this reflects the technological change experienced by them. The auto ethnographic videos, short movies, reveal an allegorical trial of the mainstream media, because while they use the mainstream format, they rework the aesthetic, but without revising the history, in fact they proposing to retell the history of themselves full of colorful details and with richness of their forgotten popular culture.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16406
Appears in Collections:PPGEM - Mestrado em Estudos da Mídia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SoniaRSC_DISSERT.pdf2.94 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.